1.Orfeu Negro

Orfeu-Negro-47

Direção: Marcel Camus
País: Brasil; França
No Carnaval Orfeu (Breno Mello), condutor de bonde e sambista que morra no morro, se apaixona por Eurídice (Marpessa Dawn), uma jovem do interior que vem para o Rio de Janeiro fugindo de um estranho fantasiado de Morte (Ademar da Silva). Mas o amor de Orfeu por Eurídice irá despertar o ciúme de sua ex-noiva, Mira (Lourdes de Oliveira).

2. O Golem

o golem

Direção: Paul Wegener; Carl Boese
País: Alemanha
O Golem, mito de uma lenda judáica, é um ser de barro que ganha vida quando um mago usa a mágica de um antigo livro da Cabala. O monstro de barro, interpretado pelo próprio diretor Paul Wegener, foi criado para proteger os judeus dos ataques anti-semitas. Paul Wegener já tinha levado duas vezes o mito do Golem para o cinema. Esta terceira versão é sem dúvida a mais bela, brilhantemente iluminada e fotografada pelo célebre fotógrafo do expressionismo alemão Karl Freund. Este filme influenciou vários filmes de Hollywood, especialmente Frankestein.

3. Contos da Lua Vaga

contos da lua vaga

Direção: Kenji Mizoguchi
País: Japão
Durante a guerra civil japonesa, no século 16, o pobre oleiro Genjuro e seu cunhado Tobei viajam com as respectivas mulheres à capital da província onde vivem, nas redondezas do lago Biwa, para vender utensílios de cerâmica. Com as vendas, Tobei compra armas e se torna samurai, abandonando a esposa. Genjuro, por sua vez, acaba passando vários dias no castelo da misteriosa Lady Wakasa, quando vai entregar as mercadorias.

4. Os Nibelungos

nibelungos

Direção: Fritz Lang
País: Alemanha
Primeira parte da adaptação de uma velha lenda escandinava por Fritz Lang. Após roubar o tesouro dos Nibelungos – anões que vivem debaixo da terra -, Siegfried corteja a bela Kremilda, irmã de Gunther, rei dos Burgúndios. O rei pede que Siegfried o ajude a seduzir a rainha virgem Brunilda que, ao desvendar a trama, pede a cabeça do herói. Seguido por “Os Nibelungos Parte 2 – A Vingança de Kremilda”.

5. O Conto da Princesa Kaguya

O Conto da Princesa Kaguya

Direção: Isao Takahata
País: Japão
Esta animação é baseada no conto popular japonês “O corte do bambu”. Kaguya era um minúsculo bebê quando foi encontrada dentro de um tronco de bambu brilhante. Passado o tempo, ela se transforma em uma bela jovem que passa a ser cobiçada por 5 nobres, dentre eles, o próprio Imperador. Mas nenhum deles é o que ela realmente quer. A moça envia seus pretendentes em tarefas aparentemente impossíveis para tentar evitar o casamento com um estranho que não ama. Mas Kaguya terá que enfrentar seu destino e punição por suas escolhas.

6. As Quatro Faces do Medo

as 4 faces do medo

Direção: Masaki Kobayashi
País: Japão
Produção japonesa contada em quatro histórias. Em “Black Hair”, samurai divórcia-se da mulher que ama para se casar com outra pelo dinheiro; em “The Woman in the Snow”, lenhador encontra mulher congelada e o espírito dela aparece para revelar detalhes de sua vida, pedindo a ele que jamais conte a ninguém – mas dez anos depois ele esquece a promessa; em “Hoichi the Earless”, o jovem e cego Hoichi vive num monastério e passa a cantar para fantasmas do império; e “In a Cup of Tea” fala de um escritor que vê uma misteriosa face refletida numa xícara de chá.

7. Orfeu

orfeu
País: França
Orfeu é um poeta que se torna obcecado pela Morte, a Princesa, e acabam se apaixonando. Sua esposa, Eurídice, é morta pelos asseclas da Princesa e Orfeu vai ao mundo inferior tentar buscá-la.

8. Haxan

haxan

Direção: Benjamin Christensen
País: Dinamarca
Häxan documenta as perseguições movidas contra as feiticeiras numa Europa atravessada pela intolerância religiosa. O filme é narrado em primeira pessoa, como se o diretor desejasse demonstrar uma tese, assim enunciada: “A crença nos maus espíritos, feitiçaria e bruxaria é o resultado de ingênuas noções sobre o mistério do universo”. Torturas, possessões e rituais de Sabá são aqui dramatizados numa narrativa de docudrama, ilustrando uma série de analogias entre o mundo moderno e o período da Inquisição. Obra-prima do cinema fantástico, realizado numa época em que não havia censura. São visíveis as influências pictóricas de Hieronymus Bosch e Bruegel. O virtuosismo de Häxan acabou influenciando Carl Dreyer em “A Paixão de Joana D’Arc”.

9. A Lenda da Fortaleza Suram

a lenda da fortaleza suram

Direção: Sergei Parajanov
País: Rússia
Adaptação de um conto do folclore russo. Após várias tentativas fracassadas de construir uma fortaleza para se defenderem de invasores, um grupo acredita que deve enterrar um menino entre as paredes para que elas parem de cair.

10. Excalibur

excalibur

Direção: John Boorman
País: E.U.A
O mago Merlin (Nicol Williamson) dá ao rei Uther Pendragon (Gabriel Byrne) a mística Excalibur, a espada do poder. Durante uma emboscada Uther é ferido mortalmente e, pouco antes de morrer, enterra a espada em uma pedra. Fica então decidido que o cavaleiro que puder retirá-la da pedra será o novo rei, mas ninguém consegue. Anos depois o país estava divido em guerra entre os senhores feudais e Arthur (Nigel Terry), um jovem escudeiro, retira facilmente a espada da pedra. Alguns nobres juram fidelidade ao novo rei e Merlin relata que Arthur é um filho bastardo de Uther, mas alguns nobres não aceitam sua autoridade. No entanto o tempo faz todos se curvarem ao sábio rei, mas o tempo vai mostrar que o fator de desagregação do reino está na atração que Lancelot (Nicholas Clay), o campeão do rei, sente por Guinevere (Cherie Lunghi), a rainha. E, somando-se a isto, Morgana (Helen Mirren), a meia-irmã de Arthur, decide que Mordred (Robert Addie), o filho que ela teve com Arthur, deve ocupar o trono.

11. Medea

medea

Direção: Pier Paolo Pasolini
País: Itália
Em seu único papel no cinema, a diva Maria Callas vive a feiticeira Medéia, que mata o próprio irmão para fugir com o amado, Jasão, que roubara o velocino de ouro. Anos mais tarde, Jasão a abandona, para se casar com a jovem e bela filha do Rei Creonte. Indignada, Medéia planeja uma terrível vingança contra Jasão. Com belíssima fotografia de Ennio Guarnieri, Medéia é uma brilhante versão da tragédia grega de Eurípedes. Sem dúvida, um dos melhores trabalhos do polêmico Pier Paolo Pasolini, o diretor de O Evangelho Segundo São Mateus, Teorema entre outros filmes memoráveis.

12. Nosferatu

nosferatu

Direção: F.W Murnau
País: Alemanha
Hutter, agente imobiliário, viaja até os Montes Cárpatos para vender um castelo no Mar Báltico cujo proprietário é o excêntrico conde Graf Orlock, que na verdade é um milenar vampiro que, buscando poder, se muda para Bremen, Alemanha, espalhando o terror na região. Curiosamente quem pode reverter esta situação é Ellen, a esposa de Hutter, pois Orlock, está atraído por ela.

13. Onibaba

onibaba

Direção: Kaneto Shindo
País: Japão
Século 14, Japão. Esperando o filho que está na guerra, uma mulher e sua nora sobrevivem em uma aldeia através de tocaias que armam para alguns soldados, matando-os e vendendo seus pertences. Com a morte do filho, a mãe põe em prática um plano diabólico para manter a companhia de sua nora.

14. A Mulher da Areia

a mulher de areia

Direção: Hiroshi Teshigahara
País: Japão
Um entomologista amador resolve sair da cidade e passar o fim de semana numa área desértica do Japão, a fim de coletar insetos raros. Ele pernoita numa casa onde habita uma estranha mulher. Logo ele vai perceber que caiu em uma armadilha, a qual não existe saída.

15. Vampiro

vampiro

Direção: Carl Theodor Dreyer
País: Dinamarca
A história roda em torno de Allan Grey, um jovem interessado pelo sobrenatural, que um dia recebe a visita de um estranho senhor. Ao seguí-lo, Allan descobre que Léone, uma das filhas deste senhor, está cada vez mais doente. Ao ler um livro que o senhor lhe deu antes de morrer, Allan descobre que Léone é vítima de uma vampira, que é ajudada pelo doutor da vila em sua busca por alimento. Allan parte com um dos servos do senhor para destruir a vampira.

16. Os 47 Ronins

os 47 ronins

Direção: Kunio Watanabe
País: Japão
Um conto intemporal de honra e vingança, The Loyal 47 Ronin é a história verídica de um grupo de samurais que se tornou ronin (samurai sem mestre), após o seu Senhor ser obrigado a cometer seppuku (suicídio ritual) por agredir um oficial de justiça. Depois de pacientemente esperando e planejando por mais de um ano, eles executam um assalto ousado na propriedade do Senhor Kira, realizando a sua vingança, sabendo que eles iriam ser obrigados a cometer seppuku para reparar seu crime.

17. O Gato Preto

o gato preto

Direção: Kaneto Shindo
País: Japão
Vivendo em uma cabana isolada cercada por um imenso bambuzal, duas mulheres são estupradas e morrem queimadas após samurais tocarem fogo na cabana. Retornando como espíritos, elas se vingam de toda a classe induzindo vários samurais a uma mansão imaginária para lá os assassinar. Ao retornar de uma sangrenta batalha, um jovem samurai se depara com as ruínas de sua cabana onde moravam sua mãe e esposa, ao mesmo tempo em que é convocado a exterminar a desconhecida maldição que aflige sua classe, porém sem conhecer a verdadeira fonte do mal.

18. Édipo Rei

Édipo Rei

Direção: Pier Paolo Pasolini
País: Itália
O filme começa em uma pequena cidade no norte da Itália. No campo, junto com algumas amigas, uma mãe amamenta seu filho, mas, por um breve instante, o pânico invade seus pensamentos. Em casa, o pai do menino teme que ele assuma seu lugar na vida e no coração da mãe. À noite, depois de uma festa, os pais dormem em um quatro. O menino repousa em outro. O pai acorda, vai ao quarto ao lado e tenta enforcá-lo. A cena se transfere para a Grécia Antiga, onde se passa originalmente a tragédia de Sófocles. Ali, o oráculo de Delfi prevê: se Laio, rei de Tebas, gerar um filho, esse o matará.

19. A Fonte da Donzela

A fonte da donzela

Direção: Ingmar Bergman
País: Suécia
Na Suécia, século XIV, a população oscilava entre o cristianismo e o paganismo. Herr Töre (Max von Sydow) e Märeta Töre (Birgitta Valberg) formam um casal que tem uma propriedade rural. Eles são cristãos fervorosos e incumbiram Karin Töre (Birgitta Pettersson), sua filha, uma adolescente de quinze anos, de levar velas para a igreja da região e acendê-las para a Virgem Maria.

20. A Teta Assustada

a teta_assustada

Direção: Claudia Llosa
País: Peru
A teta assustada é um folclore existente no Peru, que atinge as mulheres estupradas durante a guerra do terrorismo. Seus filhos absorvem a doença através do leite materno, ficando sem alma. É o que ocorre com Fausta (Magaly Solier). A súbita morte de sua mãe faz com que ela tenha que enfrentar seus medos e o segredo que esconde: a existência de uma batata em sua vagina, como forma de se proteger de um possível estupro.

(Fonte: cineplot.com.br )
*Adaptação Livre de Fãs da Psicanálise

* Artigo publicado com autorização do autor

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA