Faz parte de nossa cultura o foco no aprendizado intelectual. Desde a infância, somos cobrados a tirar boas notas na escola e orgulhamos os nossos pais quando somos os melhores alunos da classe. O foco no intelecto reina.

No entanto, não é comum aprendermos a reconhecer e controlar os nossos sentimentos, a canalizar a nossa raiva ou ignorar emoções negativas alheias, dirigidas a nós!

Demoramos a adquirir uma integridade emocional e, por vezes, passamos a vida sem conhecê-la, pois orientamos as nossas emoções de acordo com as emoções das pessoas à nossa volta!

Sendo assim, se alguém de nosso meio de convivência nos julga, critica, ou nos agride de alguma forma, nosso ânimo vai parar “lá no dedinho do pé.” Por vezes, a emoção negativa nem precisa ser direcionada para nós, mas se convivemos com uma pessoa negativa, que vive reclamando e resmungando de tudo, já é razão suficiente para entrarmos nessa energia e desanimarmos também.

Então, para sair dessa montanha russa de emoções, atenção aos 3 passos à seguir:

1. Aumente o seu amor próprio!

Compreenda que você é um ser único e iluminado.

Leia mais: Precisamos falar sobre o seu amor: o próprio

Faça uma autoanálise e identifique quais são as suas qualidades, seus pontos fortes e apegue-se a eles.

Entenda que, o que o outro julga de você é de responsabilidade única e exclusivamente dele e não faz de você o que ele julga que você é!

2. Exercite a compaixão!

Entenda que todos estamos em processo de evolução … eu, você e todas as pessoas à nossa volta.

Sendo assim, todos temos muitos pontos a serem desenvolvidos em nossa personalidade. Então, primeiro, desenvolva a autocompaixão … aprenda a aceitar suas próprias fraquezas e perdoe a si mesmo. Quando isso acontecer, o julgamento do outro sobre você perderá o poder de te abalar!

Leia mais: Você tem compaixão por si mesmo? Vai te deixar mais leve

Pratique a compaixão com o outro … as pessoas possuem diferentes visões e opiniões sobre os diversos aspectos da vida e estão em etapas diferentes de evolução. Entenda que cada um expressa o que viveu e aprendeu!

Não adianta revidar, criticar ou julgar de volta … a própria vida ensina!

3. Desenvolva um mantra!

A melhor coisa a se fazer quando os ânimos estão exaltados é “nada.”

Nada de decisões drásticas, nada de respostas ríspidas, nada de acusações, nada!

Leia mais: A arte de ser sábio consiste em ignorar com inteligência

Por vezes, o melhor é se afastar e deixar os ânimos se acalmarem.

Para adquirir este controle no momento do caos, desenvolva um mantra, que quer dizer “controle da mente”, ou seja, crie uma ou duas frases que possa repetir mentalmente para retomar o seu equilíbrio interior, E, acima de tudo, respire fundo! Parece clichê, mas não é! A respiração tem um grande poder de relaxamento sobre a mente!

Leia mais: Equilíbrio, seja bem-vindo às nossas vidas

Para finalizar, compartilho com você o meu mantra pessoal: ! “Sou luz, amor e paz … recebo e emito somente luz, amor e paz!

Faça o teste e perceba como os resultados serão diferentes! Podemos brilhar muito mais!

Compartilhar
Gisele Mendonça
Psicóloga e coach para mulheres. Aprendiz e multiplicadora da lei da atração, fundadora da Brilho da Vida Coaching, atende como coach de realização pessoal e profissional em BH e via skype para todo o Brasil. Adora sonhar, mais ainda realizar ... e auxiliar na realização dos sonhos alheios! É colunista do site Fãs da Psicanálise.



1 COMENTÁRIO

  1. Parabéns Gisele! Ótimas dicas!
    Vai fazer dois anos que não bebo. Tenho 46 anos. Fui para uma clínica em Araras e dali em diante adquiri uma fé que nem eu mesmo sabia o que era. Moro ainda estou desempregado. Conhecia um pouco dessas técnicas para acalmar. Mas estou salvando para sempre dar uma olhada.
    Obrigado pela sua atenção,
    Júlio Maurício

DEIXE UMA RESPOSTA