Nenhum casal é igual ao outro. Mas, com o tempo e a rotina, parece que muitos problemas convergem para situações padrões comuns.

A terapeuta sexual Celeste Hirschman, autora do livro Making Love Real: The Intelligent Couple’s Guide to Lasting Intimacy and Passion, sabe que nem sempre há solução em conjunto possível para os problemas eróticos de casais. O que ela sugere de maneira ampla as pessoas em relacionamento que entram em seu escritório, no entanto, é uma abordagem diferente e mais aberta ao sexo.

“Eu digo a eles, você terá de explorar os seus próprios desejos, conhecer os do parceiro, e então ver onde vocês dois estariam dispostos a aprender, expandir e experimentar diferentes experiências”, revela Celeste.

Abaixo, ela e outros terapeutas sexuais compartilham os problemas mais comuns no quarto que os casais têm que lidar.

1. “EU NÃO ME IMPORTO SE NUNCA FIZER SEXO NOVAMENTE. EU NÃO SINTO QUALQUER DESEJO.”
Eu comumente ouço esta declaração de mulheres casadas em sua primeira sessão comigo. Eu reformulo este dilema como uma discrepante definição do que cada membro do casal tem sobre o significado de sexo. Na maioria das vezes o parceiro com alto desejo define como a simples transa. Que o sexo bom tem como objetivo o orgasmo.

Vejo esperança nos olhos das esposas quando eu começo a mudar a definição para o modelo de prazer do sexo, isto é: a sexualidade é a energia e pode ser expressa de muitas maneiras, não se limitando ao desempenho durante a hora H.

O objetivo é o prazer e o veículo de prazer é o contato com nenhuma atividade em particular ou resultado esperado. Não é uma questão de química ou performance, mas uma questão de conexão, relaxamento e sentir-se seguro(a). Ao ouvir isso, os parceiros frequentemente se sentem mais libertos. (Linda E. Savage , psicóloga, educadora sexual e autora de Reclaiming Goddess Sexuality).

2. “NOSSO CASAMENTO SEM SEXO ME LEVOU A TRAIÇÃO.”
Muitos casais que eu vejo pensam que um caso extraconjugal é o mote suficiente para terminar o relacionamento. O que não sabem é que a descoberta (ou revelação) da traição muitas vezes pode ser um catalisador ou modo de acordar o relacionamento, oportunidade para os casais conversarem novamente após anos de estagnação e distanciamento.

Leia Mais: Não supervalorize o sexo, mas sim, o que leva a ele

Embora possa ser muito doloroso ser traído, a coisa mais importante a lembrar é que o traidor raramente faz isso de propósito para machucar o seu parceiro. É possível recuperar-se de um caso assim e encontrar um lugar de confiança, honestidade e conexão novamente. Basta ter muito amor e empatia para passar a dor da traição e ter uma compreensão mais profunda com o outro. (Celeste Hirschman)

3. “MEU MARIDO NÃO DURA O TEMPO SUFICIENTE NA CAMA.”
O problema sexual mais comum que os homens lidam no relacionamento não é a disfunção erétil, mas a ejaculação precoce. A maioria dos homens estão sofrendo um desespero silencioso, experimentando vergonha e frustração mesmo quando aderem a métodos como o ‘stop-start’.

Como uma mulher queixou-se a mim no consultório sobre o método stop-start que praticava com seu parceiro, ‘estamos tendo relações sexuais ou estacionando um carro?’ Não há cura para a ejaculação precoce, mas existem maneiras de gerenciá-la. Em primeiro lugar, mesmo que um cara poderia durar tanto tempo como ele quiser na transa, isso não significa que mais tempo na penetração resulta em orgasmos femininos.

Leia Mais: Brigar apimenta o sexo?

A maioria das mulheres respondem à estimulação do clitóris muito melhor do que a penetração vaginal. Eu sempre aconselho os homens a se concentrar mais nas preliminares do que na relação sexual. (Ian Kerner, terapeuta sexual e autor do best seller de She Comes First: The Thinking Man’s Guide to Pleasuring a Woman)

4. “SEXO TORNOU-SE MONÓTONO.”
A verdade é que você nunca vai voltar para o modo como o sexo era quando vocês se conheceram, mas ele pode avançar para algo igualmente incrível ou talvez ainda melhor.

Se você parar de olhar para o sexo como algo que apenas deveria acontecer entre duas pessoas sem qualquer comunicação ou criatividade, é possível descobrir o que fazer para ter sua vida sexual quente novamente. (Celeste Hirschman)

5. “EU NÃO ME SINTO SEXUALMENTE CONECTADO A MINHA ESPOSA.”
Quando ouço casais que perderam sua conexão sexual, o processo começa. Ao longo de muitas semanas, a tarefa de casa esta focada primeiro em criar a conexão sadia e segura. As atribuições concentram em experiências sensíveis ao toque que permitem que o casal se reconectar.

Uma vez que eles estão completamente relaxados e com interação maior, eles gradualmente se concentram na expansão prazer em formas completamente novas, incluindo práticas sexuais e espirituais, se assim o desejarem. (Linda E. Savage)

6. “NÓS SOMOS MUITO OCUPADOS PARA FAZER SEXO.”
A maioria dos casais com quem trabalho vem com a ideia de falta de tempo para fazer sexo; eles pensam que o desejo deve emergir espontaneamente mas, na verdade, o desejo é sensível, o que significa que ele não apenas emergem.

Leia Mais: Sexo com sentimentos

O que respondem desejo de excitação? Costumo dar aos casais a lição de casa de criar “janelas de desejo entre eles” – um período de 20 minutos, onde se comprometem a gerar excitação (fisiológicos, psicológicos ou ambos) sem a expectativa ou a demanda de sexo.

Quais são algumas das atividades que os casais optam nessas janelas? Beijos, abraços, danças, massagens, assistir pornôs juntos, ler livros eróticos, não há limites sobre o que você pode, consensualmente, fazer em 20 minutos. É melhor ser o casal que marca no relógio os horários de excitação mútua do que o casal que deixa o sexo cair para a parte inferior da lista de coisas a fazer. (Ian Kerner)

(Fonte: The Huffinton Post)

Compartilhar

RECOMENDAMOS

Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here