Diego Hypólito é um cara alegre, de bem com a vida. O atleta, que gosta de tirar fotos divertidas fazendo posições de ginástica olímpica pelo mundo, não imaginava o difícil adversário que teria que enfrentar: uma forte depressão. Um dos atletas olímpicos mais conhecidos do Brasil, Diego ficou quase um ano lutando contra a doença. Depois de muita terapia e medicamentos, ele está recuperado: “O que me ajudou foi ter voltado a treinar e ter sido contratado pelo São Bernardo. Eu acordei e vi que não adiantava tomar remédio”.

Em relação ao difícil período que passou, Hypólito fala no assunto sem traumas. “Fui internado durante duas semanas, mas não por opção minha. Foi um dos meus patrocinadores, porque eu realmente não estava legal. Fui internado escondido, mas depois mostrei o que aconteceu para as pessoas, porque acho que é algo natural. Nunca imaginei passar por isso e até achava que era frescura dos outros. Quando passei, vi que era real”, revela o atleta.

Pronto para brigar pela primeira medalha olímpica no Rio 2016, Diego só quer saber de viver a vida da melhor forma possível. “É um ano muito importante para a minha carreira. Não posso reclamar da vida. Eu era muito pobre e consegui ajudar a minha família com o meu esporte. Tenho que agradecer a Deus e não estar triste. Quando temos um obstáculo, uma queda, temos que cair e levantar de cabeça erguida. Foi uma grande lição na minha vida”, diz o vaidoso atleta, que admite estar solteiro: “Estou tranquilo. Se aparecer alguém legal vai acontecer”.

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA