“E” e “se” são duas palavras que, quando usadas separadamente não causam ameaça alguma, mas quando usadas juntas podem assombrar uma vida inteira.

Não que seja fácil ter certeza das coisas, claro, mas nós somos tão responsáveis por nossas escolhas quanto por nossas “não” escolhas.

Não adianta colocar culpa na chuva, porque se estivesse Sol você também o culparia. Nem adianta dizer que foi por falta de dinheiro, dava pra ir à pé.

Reunião? Que reunião?

Pare de coisa! Você poderia chegar 15 minutos atrasado por ter ido lá, gritado um “eu te amo“, ou um “preciso de você!”. Deixado um bilhete, escrever no muro, contratar um grupo de mariachis…

Vai, assume, são tantas as possibilidades!

Leia mais: Assuma a responsabilidade – Assuma o controle agora!

Mas não, você vem com essa de “e se…” e deixa que as coisas aconteçam sem que você interfira; por medo, preguiça ou comodismo.

O amor, o amar, são ótimos, perder o amor é que dói, mas você só sabe depois que tenta.

(Autora: Mariane Santos)
(Fonte: mentequalquer.com)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA