Ela quer um amor calmo, leve, aqueles que vêm pra somar, aqueles compreensivos, de fala mansa e com cheiro de litoral, sabe?

Aquele que não julga, que não aponta defeitos.

Ela só quer alguém que queira passar o tempo, e quando não der pra passar o tempo, que tudo fique bem também.

Ela não quer dramas, jogos ou intrigas, ela não quer nada que não for real e estável. É que se não for um amor calmo o que você apresentar, ela nem vai se dar o incomodo de olhar pra você.

Acontece que ela já saturou desses amores de promessas, e desses amores de alta adrenalina, como se ela precisasse de teste para cardíaco.

Hoje ela é um poço de calmaria, é sossego puro. Ela não quer grandes aventuras não, ela prefere uma boa conversa na cama, contando como foi o seu dia e fofocando as novidades das amigas e dos colegas de trabalho.

Leia mais: Eu nunca quis um marido, eu sempre quis um companheiro

Ela está cansada de baladas, das mesmas pessoas e dos mesmos papos, já saturou disso.

Ela valoriza muito mais seu tempo colocando os seriados da Netflix em dia, ou lendo um livro que alguém indicou, ela aprecia como ninguém a sua própria companhia. Nem pense em querer levá-la para o meio da folia, ela odeia carnaval, prefere muito mais um cinema, e depois, um amorzinho leve antes de dormir.

Ela quer um amor calmo, aquele que se entrega pra relação, de dentro pra fora, que não precisa muitas declarações públicas.

Ela quer as coisas olho no olho. Ela não precisa milhões de fotos juntos para provar a sua felicidade para as pessoas, ela prefere uma boa surpresa que a emocione no silêncio à dois, aliás, ela ama surpresas.

Ela quer um amor parceiro, alguém que a entenda. Ela não quer alguém pra cuidar, como se fosse o filho dela, ou alguém que cuide dela, porque ela gosta de se sentir auto-suficiente.

É que ela ama ser livre e viver por inteiro a sua independência. Aliás, ela gosta de se prender sim, mas por espontânea vontade.

É que ela não quer alguém que resolva seus problemas, ela aprendeu a se virar sozinha. Ela só quer alguém que sempre a abrace e lhe diga que vai dar tudo certo, que vai ficar tudo bem.

Ela não vai atrapalhar o seu futebol no final de semana, nem o seu churrasco com os amigos nas quartas, aliás, ela vai adorar que você vá, porque ela vai querer fazer o mesmo com as suas amigas.

Leia mais: Eu ainda não encontrei a pessoa certa para namorar

E por mais que não pareça, ela é meiga ao extremo em alguns momentos. Vai adorar que você ligue pra dar boa noite e sempre vai esperar que você ria junto, que é pra não fazê-la sentir-se idiota com seu humor estranho.

É tão meiga, que vai criar apelidos pra você, sempre com aquele jeito excêntrico que ela tem de lidar com a vida.

Então, se você não for aquele cara, esqueça.

Com ela é assim, ou você encaixa ou adeus. Ela vai bancar a durona e ir embora, quantas vezes forem necessárias, é que o coração dela tem muito tempo de estrada.

Leia mais: Os ingredientes fundamentais para o amor maduro – Aaron Beck

Hoje ela quer calma porque já foi tempestade, porque sua vida já foi temporal e seu coração já cansou dessas histórias que parecem mais tornados do que brisas.

O amor que ela espera é como aquele pôr-do-sol no arpoador às 18 horas, quanto mais calmo, mais lindo, quanto mais silencioso, mais vontade de ficar. E hoje, ela não vai aceitar algo que seja menos do que isso.

(Autor: Francisco Galarreta)
(Fonte: antesdasobremesa.wordpress.com)
*Artigo publicado com autorização do site

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA