Você já viu esse filme. E, assim como eu, sabe que não há um final feliz. Mas, sem ‘’mas’’. Me escute e não dê um pio até que eu termine. Pare de tentar enganar a si mesmo com essa convicção toda sobre o recomeço de algo que já terminou faz tempo. É só mais um ensaio sobre a sua capacidade de acreditar naquilo que a sua inocência perversa lhe diz, e posso te garantir que ela é tão coercitiva quanto políticos em época de eleição.

Seria bem mais fácil se a gente pudesse por uma pedra sobre tudo o que aconteceu, e seguir adiante sem se preocupar com o ressentimento de ter feito diferente, mas sabe, desculpas soam tão falsas quanto um isqueiro no bolso de um ex-fumante. Foda-se a sua covardia de tentar algo novo e preferir tentar de novo, e não me importa o motivo. Que seja por pena, apego ou saudade, ninguém muda, a menos que sinta necessidade E isso independente de qualquer fator externo.

Pena é a coisa mais humilhante que você pode sentir por alguém. O apego é um covarde que não teve audácia para se tornar amor e morre de medo de se transformar em ódio. E saudade a gente sente daquilo que já viveu, do que está por vir é desejo, não certeza.

Pode parecer confortável nas duas primeiras semanas, mas enquanto o ‘’talvez’’ for a eterna dúvida de um ‘’não ‘’e a esperança de um ‘’sim’’ você vai se equilibrar nas próprias expectativas, cada vez mais altas, até que caia na realidade (e cair na realidade dói, acredite). Todas as vezes que eu voltei atrás, deixei de dar um passo a frente. Deixei de conhecer pessoas, lugares e sensações para reviver uma droga de efeito limitado até a próxima discussão. Certo deu, agora não dá mais. Aceite. No fundo a voz da consciência está tentando te alertar a todo instante, escute-a, ela é mais sincera do que esse bando de pessoas lhe indicando o caminho para onde você não deveria voltar.

Claro que seria leviano da minha parte se eu generalizasse todas as relações dessa forma, afinal, todo mundo quer conjugar um presente, mesmo que precise reviver um passado torcendo para que dê certo, mas posso te afirmar que é como ganhar na loteria, ou ser padrinho de um casal que se conheceu pelo Tinder, é quase impossível. Eu só estou querendo lhe adiantar o resultado. Tente outra vez, dessa vez com outros números, em outro lugar, com outros corpos.

Se ainda assim seu coração falar mais alto e a sua compaixão lhe conceber uma sanidade imposta pela própria loucura, lembre-se que esse é um dos únicos casos em que a ressaca vem antes do porre, então tome cuidado para não se embriagar no que o seu coração fala enquanto faz o seu cérebro de refém.

Pode ter certeza que se você continuar jogando com os seus sentimentos dessa forma, apostando na sorte do próprio azar, vai acabar se condenando por não ter me escutado quando eu te avisei.

(Autor: José Lucio dos Santos)
(Fonte: entretodasascoisas.com.br )

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



5 COMENTÁRIOS

  1. Foi pra mim isso? Muito obrigada,só não sei dispensar o ex…pena? Vingança? Provar para o mundo que depois de ter sido abandonada grávida,ele vem agora dizendo que sempre me amou…sou burra,cheguei a essa conclusão BURRA!

  2. E quando o medo da pessoa se ferir caso vc parta é maior que tudo isso? sim, chantagem emocional, acho que é a pior coisa que ele me fez, hj depois de 1 ano, tenho medo de estar enlouquecendo, sem sair do quarto a 3 dias, sem sair de casa a 5, sem sair do pátio a incansáveis dias… oq me tira ainda dessa realidade mortal é a internet, mas a cada dia que passa vejo que cada vez me distancio até disso, tenho medo, tenho pavor, tenho culpa.

  3. Quando acaba o respeito, o carinho, a confiança. Não tem mais jeito. Quando o relacionamento acaba, os dois têm culpa, e não tem essa de ficar jogando toda culpa no outro, como se você também não tivesse cometido nenhum erro. Acabou? Vamos viver nossas vidas e bola pra frente. Posso até ser tachada de fria, mas comigo é assim que funciona. Se não deu certo na primeira vez, vai dá na segunda? É por isso que não acredito em recomeços.

  4. Não sei… já dei chance e me arrependi e terminamos, conheci outra pessoa, temos centenas de pontos em comum e novamente precisei dar uma chance e por incrível que pareça funcionou. acredito que a chance só deva acontecer depois de pesar toda situação, a idade e a maturidade também interferem muito, é uma batalha da razão X emoção, penso que o resultado só possa ser positivo depois dessa analise, mesmo que tenhamos que recomeçar (com outra pessoa), não podemos esquecer nessa hora: quem eu sou? o que eu quero pra minha vida? e o que eu mereço. as vezes nos apegamos a sensações, ao passado e apostamos em sonhos não compartilhados…

DEIXE UMA RESPOSTA