A filósofa francesa Elisabeth Badinter é autora da teoria de que o instinto materno não é algo natural e inato à mulher, como o senso comum impõe em sociedade. No livro, ‘O Mito do Amor Materno’, ela aborda o papel da mulher na criação dos filhos e desmistifica convenções criadas em sociedade.

Betty Milan, autora do livro ‘Carta ao Filho – Ninguém ensina a ser mãe’, que concorda com ideias da feminista, entrevistou Badinter e trocou ideias sobre maternidade, feminismo e empoderamento. Assista abaixo:

http://veja.abril.com.br/multimidia/video/o-culto-da-mae-perfeita-e-diabolico-com-as-mulheres-afirma-elisabeth-badinter

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA