Uma mulher se arruma para sair, bota seu melhor vestido, um perfume delicioso, se anima ouvindo “Lady Gaga” e faz com que tudo seja a melhor noite da vida dela.
Chega o parceiro e diz: “Você está maravilhosa”. E ela, fingindo-se desencanada,enquanto minimiza o elogio recém-recebido: “imagina, mal tive tempo de me arrumar”.

Coisas de mulheres que os homens não gostam e que não é nada saudável. Talvez um charme para receber um elogio? Tá, mas com esse desdém de dizer que não teve tempo de se arrumar me prova que você se desvaloriza. Cadê a atitude feminina? Esqueceram dentro do guarda-roupas?

Vamos comparar com os homens. A gente, quando recebe elogio, pensa duas coisas: A) sim, sou mesmo isso tudo, obrigado por ser tão perspicaz; e B) estão querendo dar pra mim. Se o elogio for a respeito de algo não corpóreo, tipo o carro do sujeito, muda um pouco o cenário: A) sim, meu carro é lindo, parabéns por reconhecer; B) quer comprar meu carro?;e C) estão querendo dar pra mim. Não tem complicação: homem aceita e comemora. Em seguida, conta pros amigos, sempre enfatizando o item C.

Mulheres, não diminuam seus méritos, ainda mais nesse momento de vitória. Os homens sempre querem ser superiores em tudo e cabe a vocês mostrarem suas superioridades e alavancar o relacionamento tendo uma boa auto estima. Ninguém precisa pôr a si mesmo para baixo; as outras pessoas fazem isso muito bem por você. Achar defeito é algo que a gente terceiriza; não fica sob a nossa própria responsabilidade.

Hoje, todo mundo é obrigado a ser humilde; está vetada a vaidade. Mas não é só isso, não. Também dá a impressão, olhando de fora, que a mulherada também se exige demais. Não basta estar bonita; tem que também ter sobriedade e saber levitar. É a Maldição de Angelina Jolie, um padrão a ser seguido: linda, boa mãe, bem casada, rica, famosa, premiada – e, ainda por cima, embaixadora da ONU.

Os homens não tão nem ai pra isso. Que besteira! Para os homens, aposto. Invista no seu perfume, seja você mesma e atitude.Se a ideia é encantar através da modéstia, aviso: não está funcionando. Modéstia não tem muita graça, como tudo que é irritantemente correto. Isso é bom se a pessoa ganha o Prêmio Nobel – e não um elogio. Sugiro que vocês, garotas, sejam pessoas mais simples. É fácil, olha só: crítica é ruim, aplauso é bom. Pronto. Da próxima vez que disserem que você está bonita (tem que ser coisa elegante; não vale assobio de pedreiro), estufem o peito e digam: “Dane-se, estou mesmo.”

(Autor: “Daniel Velloso, escritor, autor do livro “Avesso da alma” pela Editora Multifoco, nascido em 1985 e viciado em sonhar”)

Compartilhar
Daniel Velloso
É escritor, o "Avesso da alma" já faz o maior sucesso e em breve lançará o seu segundo livro. Estudante de Psicologia, é colunista exclusivo do site Fãs da Psicanálise.



5 COMENTÁRIOS

  1. “Elas(mulheres) atiram no alvo errado…O dia em que descobrirem finalmente, que não é o homem,seu principal algós,mas sim as próprias mulheres,vão começar a se libertar de traumas gigantescos.Terminam de se produzir,ficam lindas aos olhos dos homens,mas isso não é o suficiente,pois ao primeiro comentário (maldoso) ou irõnico, de uma “AMIGA”,se sentira a mais feia das feias!!!!

  2. Olá, Daniel! Gostei do seu artigo, principalmente vindo de um homem.

    Creio que este comportamento da mulher é cultural, e parte do princípio da subserviência, do machismo enraizado ainda em nossa educação – nunca estamos bonita o suficiente para agradar ao homem, não podemos claramente dizer que fizemos isto porque estamos louca para dar pra ele, pois seríamos vulgares. Quanto mais difícil melhor!

    Da mesma forma vejo também o contrário, na educação machista enraizada na educação dos homens – sempre sobra para as mulheres a tarefa pior de uma casa, a educação dos filhos, e assim por diante.

    Enfim, acho que vale o texto para repensarmos em nossas atitudes, jeito de agir, sermos mais verdadeiras com nós mesmas, e seguir em frente! Ninguém é perfeito!

    Abraço,
    Rita

  3. Porque esse tema tem que vir tratado em um contexto de beleza e de agradar ao homem? Quando o que realmente importa é esse sentimento bloqueando possiveis investimentos das mulheres na criação, auto expressão, reconhecimento pelo trabalho, dignidade. Mulheres acreditam serem avessas ou incapazes para a matemática, ler graficos, raciocinio abstrato. São ótimas para discutir personagens de novelas mas por vezes não conhecem a realidade política que as cerca. Acham que são boas para agradar homens, e com isso deixam de se destacar como pessoas individuais e potentes. E a reportagem que fala nesse sentimento de redução do próprio mérito acaba sendo inserida num contexto que reafirma e comprova essa redução.

  4. Precisamos mudar o foco, nós devemos estar bem para nós mesmas, independente dos outros, nos amarmos do jeitinho que somos fortalecendo o auto amor. A minha única competição é comigo mesma me perguntando o que eu posso fazer hoje para ser melhor do que eu fui ontem? Melhor para mim e para os outros também!!!

DEIXE UMA RESPOSTA