Determinado jornalista do ‘Estado de Minas’ perguntou-me a respeito de uma possível leitura psicanalítica a respeito da temática contida no título deste artigo. Suspeitava ele de que saudável não deveria ser e fez-me esta pergunta de forma direta, o que originou este conciso artigo.
Ele estava correto, porque saudável, no sentido também de normal, tal prazer não é.
Concisamente, pode-se levantar quatro possíveis causas patológicas para este tipo de voyeurismo mórbido:
1) Sadismo – que ocorre nos casos em que o espectador se identifica com o autor da agressividade, sentindo prazer com a dor e sofrimento da vítima. É a causa conceitual-descritiva mais frequentemente escrita  e conhecida. Seu cerne é de conteúdo neurótico grave.
2) Masoquismo – o “parente” às avessas do quadro anterior. Aqui o espectador se identifica  é com a vítima, sentindo prazer como se a dor e o sofrimento fossem infligidos em si próprio. Trata-se também de quadro neurótico intenso.
3) Alo-Agressividade Mórbida – agressividade intensa dirigia ao Outro, própria de personalidades impulsivo-agressivas. É um deslocamento patológico da contra-agressividade natural, defensiva mas não destrutiva, que é a derivada saudável do Instinto de Auto-Conservação, pois temos que saber reagir às agressividades circunstantes para nos defender.
Mas a Alo-Agressividade Mórbida é uma projeção desta força agressiva, dirigida contra alguém que na realidade não seja grande ameaça ao agressor. São pessoas que também não toleram o sucesso alheio,reagindo com uma impulsividade doentia. è um distúrbio sério de caráter
Leia mais: Reflexões Psicanalíticas Sobre a Consciência
4) Agressividade Tanatopática Perversa –  a causa mais grave de todas; pode ser uma exteriorização perversa da Pulsão de Morte ou Tânatos (donde o adjetivo Tanatopática). Naturalmente voltada para dentro da pessoa,  a Pulsão de Morte, nestes casos, estaria voltada de forma cruel e perversa para fora do agressor e dirigida a uma Outra pessoa.
Esta patologia é o cerne entranhado em todo delinquente, famoso ou não. Nosso país seria um grande campo de estudo para este assunto. É também um distúrbio sério de caráter; aliás, o pior deles.
Acrescente-se  que estas quatro condições não são excludentes entre si e a última pode englobar as três primeiras mencionadas.
Compartilhar

RECOMENDAMOS

Cláudio Persio
Médico Psiquiatra e Psicanalista. É colunista do site Fãs da Psicanálise.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here