Ficar nervoso ou ansioso em algumas situações da vida como, por exemplo, antes de uma entrevista de emprego ou antes de falar em público, é perfeitamente normal.

A ansiedade é uma perturbação do espírito causada pela incerteza e tem relação estreita com a sensação de perigo iminente, por isso ela se manifesta nesses momentos cruciais das nossas vidas.

Tata-se de um fenômeno que ora nos beneficia e ora nos prejudica, pois ela estimula o indíviduo a entrar em ação, mas, em excesso, é prejudicial ao nosso funcionamento físico e mental.

Leia mais: 5 tipos de ansiedade

Como saber se a ansiedade normal do dia a dia ultrapassou os limites e se transformou em transtorno? Não é fácil.

A ansiedade se apresenta de diferentes formas – tais como ataques de pânico, fobias, ansiedade social… e a distinção entre um diagnóstico oficial e a ansiedade “normal” nem sempre está muito clara.

Comece observando os sinais abaixo. Se você passa por algum desses sintomas frequentemente, é importante buscar ajuda especializada.

1. Preocupação excessiva

O principal sintoma do transtorno da ansiedade generalizada (TAG) – o tipo mais amplo da ansiedade – é se preocupar demais com as coisas do dia a dia, sejam elas grandes ou pequenas. Mas o que significa “se preocupar demais”?

No caso do transtorno da ansiedade generalizada, significa ter pensamentos ansiosos persistentes em quase todos os dias da semana, por seis meses ou mais.

E a ansiedade tem que ser tão forte a ponto de interferir no seu dia a dia e estar acompanhada de sintomas físicos, como cansaço frequente, tremores, sobressaltos.

2.Dificuldade para dormir

Dificuldade em adormecer ou manter o sono está associado a uma ampla gama de condições de saúde, tanto físicos como psicológicos.

Se você se vê frequentemente deitado e acordado, preocupado ou agitado com problemas específicos (como dinheiro), ou nada em particular – pode ser um sinal de transtorno da ansiedade.

Segundo algumas estimativas, metade de todas as pessoas com transtorno da ansiedade generalizada experimentam problemas com sono.

3.Tensão muscular

Tente observar se você está com a musculatura frequentemente tensa.

A tensão muscular quase constante, quer se trate de apertar sua mandíbula, tensionando os punhos, ou flexionando os músculos por todo o corpo, muitas vezes acompanha os transtornos de ansiedade.

Este sintoma pode ser tão persistente e generalizado que as pessoas que viveram com isso por um longo tempo podem parar de perceber depois de um tempo.

O exercício regular pode ajudar a manter a tensão muscular sob controle.

4.Perfeccionismo

Você está constantemente julgando a si mesmo ou sofre antecipadamente com medo de cometer erros?

Leia mais: Você é exigente demais?

Você tem rituais para determinadas atividades como, por exemplo, revisar três vezes um trabalho antes de entregar e fica nervoso se não puder executar essa ação por algum motivo?

Então você provavelmente tem um transtorno de ansiedade.

5.Sensações de pânico

Imagine uma sensação repentina de medo extremo que pode durar vários minutos, acompanhados por sintomas físicos assustadores como aperto na garganta e no peito, coração acelerado, mãos frias, tontura e fraqueza, dores no estômago.

Você costuma ter algum desses sintomas? Sensações de pânico têm relação com transtorno de ansiedade e fazem com os indivíduos estejam sempre esperando pelo pior, por algo ruim que pode acontecer a qualquer momento.

Leia mais: Como diferenciar uma crise de ansiedade da Síndrome do Pânico?

Existem inúmeras linhas terapêuticas que abordam esse tipo de problema, desde medicação específica, técnicas de relaxamento, prática de exercícios físicos até acompanhamento psicológico.

O diagnóstico precoce, o tratamento eficaz e o acompanhamento por um prazo longo são imprescindíveis para obter melhores resultados e menores prejuízos.

(Autora: Celina Sobreira)
(Fonte: celinasobreira.com.br )

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA