Alguns aspectos presentes em filmes com princesas parecem nunca mudar: as crianças permanecem extasiadas não apenas pelos enredos, mas pelos figurinos e brinquedos. Mas o que faz com que “Frozen”, de modo muito mais atraente do que os seus antepassados, encante as crianças?

Quando “Frozen” foi lançado no ano passado, ninguém esperava que ele se tornasse um fenômeno em todo o mundo. “Frozen”, que arrecadou mais de US $ 1,2 bilhão, não é apenas o primeiro filme de “princesa” a fazer parte da lista dos top 10 na bilheteria de filmes de animação. Ainda mais surpreendente, ele está no topo da lista entre os filmes de animação de todos os tempos.

O filme capta perfeitamente o que é a pré-escola; as emoções da heroína Elsa retratam o sentimento dessa faixa etária. Suas emoções são fortes, apaixonadas e parecem incontroláveis. Pré-escolares também são movidos por seus impulsos. Quando Elsa lamenta que está com medo de não consiga fugir da tempestade que existe dentro dela, isso ressoa como as aflições de nossos filhos mais novos.

Em segundo lugar, a imaginação dos pré-escolares está em um ponto mais alto, tornando o mundo um lugar maravilhoso, cheio de possibilidades de emoção e aventura. As crianças amam as histórias que empregam esse realismo mágico. Elsa – como seu super-poder- de gelo (a capacidade de criar todo um castelo de neve de gelo usando apenas os dedos) – tem um apelo especial.

Talvez porque as crianças estão tão admiradas  com a sua magia e poder, que estão menos propensas a se envolver na experiência de Elsa de isolamento e desespero quando ela está trancada em seu quarto como uma menina e se esconde em um castelo remoto como uma mulher.

Mas, junto do fascínio da magia no sentido de que tudo é possível, vem um elevado potencial de terror. Algumas crianças gostam em particular de que não há uma bruxa em “Frozen”.  As partes assustadoras em “Frozen” são mínimas e temporárias, e o vilão é um cara comum que canta uma canção de amor cativante.

Em terceiro lugar, Elsa tem uma conexão genuína com sua irmã, Anna. Apesar de repetidas recusas de Elsa às tentativas de Anna para desenvolver uma amizade durante a maior parte do filme, seu vínculo ressalta uma dedicação à família acima de tudo.

Pré-escolares estão profundamente enraizados em suas famílias e tendem a demonstrar uma forte ligação em grupo. O amor entre as irmãs é muito atraente. O ato heróico presente em “Frozen”  é  autêntico e real, já não apenas focado em encontrar um príncipe. Elas pregam o amor fraternal e o poder da menina.

Por fim, as crianças cantam junto de Elsa a música “Let It Go”, se identificam com  a principal mensagem de todo o filme: seja feliz e livre, assim ninguém poderá incomodá-la.

Esse é o cerne da questão: o desejo universalmente atraente de ser feliz e livre. Talvez a compreensão da perspectiva de um pré-escolar possa nos ajudar a compreender algumas das coisas que atraem até mesmo adultos para este filme: nós todos vivemos lutas internas com nossos impulsos.

Nenhum de nós realmente quer um vilão assustador em nossa história. A maioria de nós é muito fiel à família, apesar de suas excentricidades e dos desafios emocionais que enfrentamos. E, o principal: todos queremos ser felizes e livres.

 

Compartilhar
Natthalia Paccola
Psicanalista, Jornalista, bacharel em Direito e mestre em Geociências. Há anos desenvolve um trabalho intenso na Psicoterapia Online através de Skype e Facetime. É responsável por várias mídias sociais que levam o nome do site que idealizou e dirige, o Fãs da Psicanálise.



1 COMENTÁRIO

  1. Interessante abordar este assunto, gosto muito deste filme e tenho meus trinta anos não pertenço a nenhum período pré-escola, percebo na minha sobrinha de 2 aninhos um fascínio neste filme (por isso assisti muitas vezes o mesmo filme) os aspectos que me fisgam para assistir várias vezes até o final vai além da beleza do filme como um todo no sentido mágico e encantador, cores, canções lindas… a importância dos fatos da vida real que é muito bem representado, destaco a situação do enfrentamento do luto dos pais, o quanto o poder de Elsa é tratado como um “erro” “problema social”, que deve ser “escondido” pode-se pensar quantas crianças que possui alguma deficiência ou diferença e se sente “preso” “escondido” do ambiente social (faz parte da resistência/não aceitação ao diferente), bem como o vínculo fraternal que foi afetado justamente pelo fato da Elsa ser diferente e depois no decorrer do enredo o retorno afetivo das irmãs. É lindo e merece a audiência conquistada, o rapaz que faz o papel de “mocinho/vilão” também reforça a vida real em meio a magia, porque os vilões da vida real nunca aparecem como pessoas más e sim como mocinho para manipular e prejudicar o outro. Um filme Fantástico!

DEIXE UMA RESPOSTA