Closeup portrait young unsure hesitant nervous woman biting her fingernails craving for something or anxious, isolated on gray wall background. Negative human emotions facial expression feeling

Preciso dizer que estava ansioso para escrever esse texto? Ansiedade é vontade! E às vezes essa vontade quer acontecer rápido demais. O que desconstrói o verdadeiro sentido da ansiedade, gerando o transtorno. Por isso, precisamos urgente falar sobre o mal do século. Então, tenha calma pelo menos nesse momento para ler a minha história até o final.

Eu tenho uma ansiedade descomunal. Minha dose de ansiolítico é a mesma desde sempre, mas é uma dose absurda. Meus médicos condenam isso e já tiveram médicos que pararam de me atender se eu não diminuísse a dose. Mas eu não consigo. Porém, eu estou calmo e alguns médicos só me estressam. Hoje em dia o meu médico já falou – o que eu já sei, mas ele não discute comigo.  Meu caso é muito grave.

Porém, eu vos digo, eu não fui derrotado pela ansiedade e hoje eu ainda peço calma pra muita gente. E o que eu faço com relação ao dia a dia? Eu não crio expectativas. Ou eu tenho um plano B. Porque se eu estou trabalhando em uma coisa, eu já estou pensando na outra. Eu não me importo com o futuro! Foi difícil? Demais! Mas ou você precisa aprender a lidar ou enlouquecer.

Leia Mais: A influência da ansiedade em nossas vidas

Existem coisas muito boas que me ajudaram a diminuir o absurdo da minha ansiedade e que pode ser um começo para te ajudar! Iniciar o combate ao motivo da ansiedade tendo um apoio terapêutico é essencial e é necessário para que você desconstrua o “mostro” que existe dentro de você e está explodindo em forma de aceleração do coração e vários outros sintomas ruins que te atrapalham.

Hoje em dia existem muito tratamentos alternativos, como Yoga, exercícios de respiração, exercícios físicos também ajudam muito e uma alimentação balanceada. Se você tentar todos os tratamentos alternativos – hoje eu digo isso em último caso, procurar um apoio psiquiátrico.

Por que eu digo isso? Porque eu já me trato de TAG (mais conhecido como Transtorno de Ansiedade Generalizado) há mais de vinte anos com ansiolíticos e sou dependente deles. Esse é o grande erro, mas agora já é tarde!

Leia Mais: 5 dicas para controlar a ansiedade

O que fazer? Ficar mais ansioso pela situação? Não, né? Primeiro de tudo: aceitar-se. Quando a ansiedade vira uma doença você precisa tratar e como no meu caso é algo crônico, eu preciso lidar com a minha ansiedade e confesso que é um processo muito delicado e pode levar anos!

Mas é sempre interessante – repito que o apoio psicoterápico esteja junto com você nesse processo. Vivemos num mundo onde as informações são rápidas, prazos e fora os estresses nossos de cada dia.

No meu caso, ser viciado em ansiolítico foi difícil à aceitação, porque nunca é legal você ter que tomar remédio e ainda mais pra vida inteira. Mas o importante sempre é uma boa qualidade de vida e a desconstrução de que é necessário o tratamento e que a ansiedade pode ser sim uma doença! Vamos trata-la?

Leia Mais: Eu não controlo a minha ansiedade, aceite isso

As doenças psicológicas parecem “amiguinhas”, não é? Uma gera outra, mas isso é se você não tiver um tratamento no inicio – como, por exemplo, eu não tive!

O que é interessante? Seu coração disparou do nada? Suas mãos costumam suar por qualquer motivo de espera? Por favor, procure ajuda!

Sua ansiedade precisa ser tratada, porque o que atrapalha a nossa vida tem que ser urgentemente trabalhada. Tenha pressa para cuidar da sua saúde sempre, porque quanto mais tarde pior!

Hoje eu sou um ansioso controlado, mas não curado. O processo de autoconhecimento é imprescindível.  Convoque seu “eu-interior” para uma conversa e conscientize-se de que é preciso calma para certos momentos da vida! Acredite é preciso ter “calma para ter calma”. Não é fácil saber que você pode lidar com a sua ansiedade, mas é maravilhoso quando você joga a ansiedade para o alto e age com naturalidade nos desafios da vida.

Leu esse texto até o final? Obrigado pela paciência e se você se identificou siga as dicas e boa sorte!

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Daniel Velloso
É escritor, estudante de Psicologia e é colunista exclusivo do site Fãs da Psicanálise.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here