Ninguém gosta de terminar um relacionamento: esse é um processo bem doloroso.

Quando começamos a namorar, imaginamos que vamos casar com a pessoa, que não há amor maior do que entre você e o outro. No entanto, o mundo é cruel e nem tudo é um conto de fadas para o resto da vida. Apesar de muitos casais realmente ficarem juntos para todo o sempre, é raro encontrar pessoas que não tenham um ex-amor.

O que parece difícil – e realmente é – é perceber e aceitar quando chegou a hora, o tão temido fim.

Tendemos a insistir em relacionamentos complicados porque assim fomos criadas: a mulher nasceu para manter e administrar a vida amorosa do casal. Falhar em algo que parece uma missão de vida a nós denominada é muito frustrante para um grande número de mulheres, e por isso tentamos tanto. Até o último segundo, tentamos.

Mas, mana, vem cá, deixa eu te falar uma coisa. Tem hora que não dá mais. Tem hora que segurar dói mais do que largar. Parece que não, pois imaginar-se sem teu namorado é algo realmente doloroso, mas precisamos parar de tentar cegamente e nos perguntar: é isso que eu quero para o resto da minha vida?

E eu falo aqui de relacionamentos saudáveis, daqueles que nascem e evoluem perfeitos, mas que chegam em um momento que você parece não entender mais nada.

Leia mais: 7 Sinais de que o amor acabou

O primeiro e principal ponto que você deve parar para se perguntar é: esse relacionamento te faz mal? E, novamente, eu falo de relacionamentos saudáveis. O carinha pode ser um amor, te tratar como uma imperatriz, mas quando as coisas vão mal, não há carinho que salve.

Um relacionamento que te deixa a maior parte do tempo triste, que te faz desenvolver ansiedade e até depressão, não é um relacionamento que você deva se matar para manter. E, muitas vezes, você pode estar ansiosa sem ao menos saber o motivo, nem cogita que é teu relacionamento, mas é, e por isso é tão importante parar para fazer uma autoanálise.

Outro ponto que você deve levar em conta é a mudança do outro. As pessoas mudam, eu, você, sua mãe, seu pai, seu namorado, sua melhor amiga. Não somos as mesmas pessoas de três anos atrás, mudamos muitas convicções, crenças, hábitos e rotinas, e tudo isso é ótimo. Mas, quando você começa a analisar e percebe que teu namorado mudou para pior, não é algo bom.

E essa mudança pode ser de inúmeras formas: ele pode ter desenvolvido um hábito que te incomoda (como beber muito ou fumar, por exemplo), pode ter se tornado explosivo com você, com a sua família, ou até mesmo com a família dele. Se as mudanças do seu companheiro a incomodam e você já deixou isso claro diversas vezes, é hora de se perguntar se é por essa nova pessoa que você se apaixonou e se é com essa nova pessoa que você quer passar seus dias.

Leia mais: Viemos para nos aperfeiçoar e nos tornarmos pessoas melhores

De repente, o teu amor parece não se importar mais tanto assim com você. De uma pessoa que pedia para você avisar quando chegasse tarde da noite depois da aula, ele começa a demonstrar uma falta de preocupação no dia-a-dia, tanto com questões como a tua segurança, como também em relação à tua opinião ou até mesmo os teus problemas.

Se você perceber que essa falta não é um desleixo por conta do período em que a outra pessoa vive (às vezes, a outra pessoa também está tão cheia de problemas, que acaba te deixando em segundo plano), também não é um bom sinal. Essa falta de preocupação pode significar uma diminuição de interesse, o que, num relacionamento, não representa algo positivo para o casal.

Agora, penso em alguns pontos que são intimamente relacionados uns com os outros, mas que não devem, de forma alguma, ser ignorados.

Primeiramente, o teu sucesso não parece mais ser motivo de felicidade para o teu namorado. Você chega toda animada para contar sobre um novo emprego, um aumento, um curso, uma nota boa, um projeto, e a outra pessoa simplesmente não fica feliz por você. Se isso começa a acontecer com todas as tuas novas conquistas, é um sinal de alerta.

Leia mais: Relacionamentos: “meu casamento não é mais o mesmo”

Se, juntamente ou não com o ponto anterior, tuas falhas começam a pesar muito mais que teus acertos para ele, também é algo que deve ser muito bem analisado. É certo que depois de anos de namoro, a outra pessoa já não é aquele ser humano perfeito, você começa a notar coisas no outro que considera defeitos, mas jogá-los na cara ou destacá-los sempre em detrimento das tuas qualidades não é uma ação que demonstra que o relacionamento vai bem.

Falando em sucesso e qualidades, você deve analisar se o teu namorado te impede de crescer. Isso é algo muito sutil e difícil de ser analisado, mas muitas vezes as ações do outro conosco ou até mesmo o modo de vida do outro podem interferir no nosso crescimento.

Quando você começa a conquistar coisas, crescer na vida, e o teu namorado não fica feliz por você, é uma forma de te impedir de crescer, sim, pois você fica desmotivada. Quando você começa a conquistar coisas, crescer na vida, e o teu namorado fica na mesma, não evolui com você, também é uma forma de te impedir.

Leia mais: Moço, você faz ideia da mulher que tem do seu lado?

É algo triste, mas nosso subconsciente precisa da aprovação daqueles que nos cercam para perceber que estamos bem e que estamos fazendo a coisa certa. Quando essa aprovação não vem daquele que está todos os dias ao teu lado, é um abalo no subconsciente, é como se você não estivesse fazendo a coisa certa.

De forma mais problemática, temos o crescimento conjunto. Durante a nossa vida inteira, fomos ensinadas que o homem está sempre acima da mulher, logo o sucesso deve partir primeiramente dele e, se possível, sempre o sucesso do homem deve ser maior que o da mulher.

Quando conquistamos algo e nosso namorado não, toda a carga cultural que vivemos durante a nossa formação acaba pesando no nosso subconsciente. Muitas mulheres abandonam seu sucesso e sua vida profissional porque estavam acima de seus parceiros.

Leia mais:Acabou, encare isso

Nunca abandone teu sucesso em função do teu companheiro. Um casal deve crescer junto, um deve ficar feliz pela conquista do outro e vice-versa. Se você perceber que o teu namorado se enquadra nesses pontos, pense bem em como vai lidar com essas questões quando elas se tornarem maiores e mais sérias.

Ou seja, quando você começar a ter uma vida profissional de verdade – se já não tem – e o teu sucesso significar independência financeira. Você está disposta a abrir mão da tua vida profissional e, consequentemente, independência financeira, pelo teu namorado?

E por último, mas não menos importante, temos a traição. Traição não é apenas se envolver com uma outra pessoa fora do relacionamento. Traição é qualquer quebra de confiança. Se você pediu para o seu namorado não ver sozinho o episódio novo da série que vocês assistem juntos e ele o fez, é uma traição. Não é suficientemente grande para acabar com um relacionamento, claro, mas é uma quebra de confiança.

Se vocês têm um relacionamento fechado e ele se envolve com outra pessoa, é uma traição. Se vocês têm um relacionamento aberto e combinaram não beijar pessoas conhecidas e ele beijou, é uma traição. Se vocês têm uma relação livre, na qual podem beijar todas as pessoas do mundo exceto uma em específico e ele beijou, é traição. Se você mandou fotos íntimas para ele e ele espalhou “só pros parças”, é traição. Se ele te jurou que ia parar de beber e não parou, é traição.

Leia mais: Os sonhos também podem revelar um desejo de traição?

Não aceite nunca uma traição. Eu sei que falei alguns parágrafos acima que as pessoas mudam, mas, quando você flagra uma traição e seu namorado te fala “eu vou mudar”, dificilmente é verdade, pois é uma frase padrão utilizada nesse tipo de situação. Todos eles falam isso no momento trágico.

O processo de reconhecer que o relacionamento vai mal e tomar a decisão de terminar é algo difícil, é bem doloroso. Mas, mana, não mantenha algo que te machuque. Por mais que terminar seja doloroso, manter algo que te faz mal, acaba te ferindo e te matando dia após dia. Lembre-se que há muitos males que vêm para bem. Pode até ser que você volte com ele um dia, quem sabe, mas o importante é pensar no agora, no presente. Pense primeiro em você, na sua saúde física e mental, e na sua felicidade.

*Texto publicado originalmente por Marina Morais no Site Lado M 

e reeditado com autorização do administrador

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



4 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde,
    No meu caso tive um relacionamento de 3 anos com uma menina maravilhosa, que sempre me amou demais e se dedicava muito ao relacionamento. Eu sempre fui muito introspectivo, reclamão, ficava acanhado nas inúmeras reuniões de família dela e acho que de tempos pra cá foquei mais em reclamar das coisas do que me dedicar a ela. Tivemos uma briga feia, onde fui muito duro e injusto com ela. Ela terminou comigo muito magoada, com muita raiva (isso em 28/07). Minha primeira reação foi pedir perdão, reconhecer o erro, admitir minha culpa no término e pedir uma chance. Chance essa prontamente negada, ela disse que nunca mais queria falar comigo, que não daria mais pra voltarmos. Desde então ela ignorou minha ligações, leu mensagens no whatsapp e ignorou, ouviu todos os áudios que mandei por whatsapp e ignorou.
    Algumas semanas após o término e eu continuo muito arrependido, acho que não valorizei a mulher espetacular que tinha como deveria, não fiz todos os esforços que pude para que ela pudesse ser feliz como sempre tanto mereceu. Agora vejo algumas coisas de outra forma, era muito feliz com ela e não me dava conta do quanto.
    O que posso fazer? Ela não me ama mais, passou a me odiar ou ainda sente algo, mas está muito magoada, machucada pra se dar conta?

    • diga que a ama muito, mas entende ela e vai parar de procurar, pois respeita o tempo dela e que a partir de agora vivera a sua vida, ja q essa foi a vontade dela. (e viva).
      se ela quiser, ela sabe onde te encontrar!

  2. Estou em um relacionamento assim, parece tóxico. Escuto cada coisa absurda que ele fala com tanta convicção de que está certo e eu acabo acreditando nisso. É incrível. Parece uma droga que você sabe que te faz mal, eu sei que seria melhor sem ele e não sei porque diabos eu continuo tentando. Eu vejo que esperar que ele volte a ser aquela pessoa que eu conheci é inútil, eu também sei que a pessoa que ele é hoje não é suficiente para mim. Não suficiente ao ponto de que ele tem que fazer as coisas do jeito que quero ou que gosto, mas suficiente a ponto de ao menos respeitar os meus sentimentos. Como é ruim ver que você tem que sair mas não tem coragem pra isso.

  3. Srb, estou na mesma situação que você. Eu me sinto exatamente assim. Parece não haver mais solução pro relacionamento. Cada dia fica pior. Afundei numa depressão e só agora começo a me levantar, mas continuo insistindo na esperança de que as coisas mudem. Não entendo por que continuo nessa… Não consigo sair. Não sei o que fazer =/

DEIXE UMA RESPOSTA