Ser livre é uma grande responsabilidade, pois liberdade implica na capacidade de fazermos escolhas conscientes!

Entenda … na maior parte do tempo, somos prisioneiros de nossas próprias crenças e emoções.

Ou seja, permanecemos em empregos desagradáveis, continuamos em relacionamentos fracassados, adiamos os exercícios físicos, ou a famosa “dieta de segunda-feira” … e reclamamos, reclamamos, reclamamos!

Muitas vezes por insegurança, medo do novo, medo de julgamentos, medo de possíveis fracassos, por “convenção”, desejo de agradar outras pessoas ou por diversos outros motivos particulares que nos levam a estagnar e permanecer insatisfeitos.

O que não pensamos é que, AO NÃO ESCOLHERMOS UMA SOLUÇÃO PARA O NOSSO DESCONTENTAMENTO, AINDA ASSIM FAZEMOS UMA ESCOLHA!

Escolhemos permanecer, escolhemos adiar, escolhemos reclamar, escolhemos sofrer … mas raramente nos damos conta disso!
Então, se a vida não anda do jeito que gostaria … se há insatisfação, infelicidade e não sabe por onde começar … aí estão 4 passos que poderão ajudar a mudar a situação:

1º Faça uma avaliação sincera da sua vida!

Descubra qual é o foco do descontentamento. Para decidir aonde queremos chegar, precisamos primeiro, entender aonde estamos. Ao definirmos qual é o real problema, atacamos diretamente o foco.

2º Entenda qual parte da solução deste problema esta em suas mãos.

Lembre-se que não conseguimos mudar atitudes de outras pessoas sem que elas concordem com a mudança. Então, se a ação está em suas mãos vá para o próximo passo. Se não depende de você resolvê-la, há duas alternativas:

A) Aceite a situação de coração aberto, sem sofrimento, desenvolva a paciência e aprenda a conviver com ela enquanto o “milagre” não acontece.

B) Abandone a situação em que se encontra e parta para novas experiências. .. sofrimento prolongado é perda de tempo e prejudica a saúde!

3ª Elenque todas as alternativas possíveis para sair desta situação.

Faça uma relação dos possíveis ganhos e perdas que ocorrerão para cada alternativa elencada. Lembre-se que ao decidirmos por um caminho, necessariamente abandonamos os outros… as perdas fazem parte do processo de escolha.

Portanto, PARA TODAS AS ESCOLHAS, POR MELHOR QUE POSSAM PARECER, ARCAMOS COM ALGUMA PERDA. Mesmo que essa perda seja, apenas, sair da zona de conforto. Podemos permanecer ou mudar, mas a cada escolha, uma consequência … seja ela agradável ou não!Podemos permanecer ou mudar, mas a cada escolha, uma consequência, seja ela agradável ou não! Então, as escolhas conscientes são libertadoras, pois nos permitem lidar com cada consequência de forma mais leve!

4ª Agora, considere apenas o tamanho do seu desejo.
O quanto você gostaria de trilhar cada caminho/ alternativa levantada? Olhe para cada uma e dê uma nota de 0 a 10, considerando APENAS O DESEJO DO SEU CORAÇÃO.

Certamente, o caminho que te fará mais feliz é aquele que terá a maior nota. No entanto, ao decidir trilhá-lo, você já pensou em todos os motivadores que te farão seguir, e em todas as possíveis dificuldades que encontrará no percurso. É imprescindível decidirmos com o coração, no entanto, ao incluirmos a razão, facilitamos a nossa caminhada.

Ou seja: RAZÃO + EMOÇÃO= ATITUDE CONSCIENTE RUMO À REALIZAÇÃO!

Agora, dê o primeiro passo na direção escolhida e lembre-se: ” A persistência é amiga intima do êxito”!

Podemos brilhar muito mais! Sucesso!

Compartilhar
Gisele Mendonça
Psicóloga e coach para mulheres. Aprendiz e multiplicadora da lei da atração, fundadora da Brilho da Vida Coaching, atende como coach de realização pessoal e profissional em BH e via skype para todo o Brasil. Adora sonhar, mais ainda realizar ... e auxiliar na realização dos sonhos alheios! É colunista do site Fãs da Psicanálise.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA