Muitas pessoas que têm familiares com Alzheimer alimentam diariamente uma dúvida: será que eu também posso desenvolver a doença?

Se o seu avó ou pai teve mal de Alzheimer, calma, não precisa se alarmar.

O Alzheimer hereditário não é algo tão comum. Não é porque na sua família uma ou mais pessoas desenvolveram a doença que você também esteja em risco.

Mas o fato do Alzheimer não ser hereditário não significa que você não herde alguns genes dos seus antepassados, que podem aumentar suas chances de desenvolver a doença.

Mas, preste atenção, eu disse AUMENTAR as chances. Esse genes adquiridos não tem o poder de causar a doença sozinhos.

Para que você desenvolva o Alzheimer são precisos alguns outros fatores, como uma má alimentação, falta de exercício mental e físico, diabetes ou traumatismo craniano.

Leia mais: Doenças que possuem sintomas semelhantes ao Alzheimer

Quando há o aparecimento do Alzheimer precoce -antes dos 60 anos- o fator genético é mais evidente. Já no fator esporádico, que acontece em idosos com mais de 60 anos, a genética pouco influencia.

Apesar de raro, o Alzheimer precoce ou Alzheimer Familiar, pode ser passado de pais para filhos.

Os sintomas começam a se manifestar entre os 30 e 40 anos, mas geralmente os familiares já estão cientes dessa condição e sabem que podem desenvolver a doença, pois provavelmente algum parente também desenvolveu a doença quando mais jovem.

Leia mais: 10 sinais de alerta sobre a Doença de Alzheimer

Portanto, se você tem menos de 60 anos e anda sentindo-se confuso e com problemas de memória, procure logo um médico e explique sua situação.

Apesar de incomum, o Alzheimer precoce existe, e quanto antes for descoberto, mais chances você tem de alcançar a eficácia do tratamento.

(Fonte: conaz.com.br )

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA