Não é que eu não goste de você, claro que gosto. Mas no momento, não vai rolar.

Não é exclusividade sua, estou numa fase muito minha. To me namorando, to me descobrindo, e não foi fácil chegar até este ponto. Foi preciso me desfazer, me reinventar, jogar fora tudo e começar do zero, ficar apenas com a essência, com aquilo que há de mais puro em cada um de nós.

To me tornando aquela pessoa que eu sempre quis ser, mas nunca consegui, nunca tive tempo de saber quem eu era, o mundo externo sempre parecia mais interessante do que o meu, me distraía.

Hoje eu me torno interessante, me presto atenção e fico, sem vontade de ir embora, e você sabe, não é fácil prender minha atenção.

Não é que eu não queira te convidar pra ir junto, mas gosto de sentar sozinho no bar pra ver o movimento, me convido pra comer um fondue, caminho até ficar cansado e tomo um sorvete, tenho tempo pra pensar e ver o mundo através dos meus olhos, em vez de querer o mundo olhando pra mim.

Sinto o vento que passa lentamente no meu rosto, olho pro céu e sinto que ele me pertence, o mundo é cada dia um pouquinho mais meu. Começo a me sentir parte do universo, como quem se enturma no colégio novo após mudar de cidade.

Aprendo a ser dono de mim mesmo, e a reconhecer o que acontece ao meu redor, identifico o que eu gosto e o que eu odeio, sem dualidades. Tomo partido, recuso convites que não me agradam ou até me interessam, mas aceito quando estou cansado demais pra eles. Aprendo a me afastar de pessoas que gostam pela metade, ou gostam com interesses, ou simplesmente estão ali, sem propósito algum. Tenho sentido convicção e segurança.

Leia mais: Eu ainda não encontrei a pessoa certa para namorar

Não é que eu não queira te valorizar, mas antes disso, preciso aprender a fazê-lo, pois acredite, por mais que você ache que sim, eu não faria isso muito bem. É que meu mundo estava meio descolorido e desafinado, você sabe, problemas, trabalho, doenças, responsabilidades demais, suporte de menos. Por isso me esforço para trazer cor e harmonia, só assim terei algo bom para oferecer, entende?

To aprendendo a amar, é que eu nunca aprendi. Sentir o amor até se torna relativamente fácil com o tempo, mas saber amar, hoje em dia, pouca gente sabe. Parece que se trata de aceitar o universo alheio, de acrescentar e de apoio incondicional. Tenho procurado decifrar o enigma.

To aprendendo a ter paciência, a controlar minhas emoções, minha ansiedade e minha falta de bom senso. Percebo que se do tempo, das pessoas e do clima eu não tenho controle, das minhas forças e fraquezas internas, sim. To aprendendo a escutar e inclusive até a ficar calado. To focado, treinando todo dia, como quem se prepara para uma luta.

Só que ainda não cheguei naquele ponto que eu estou tanto me preparando, sabe? E mesmo depois de tudo isso, se você tiver paciência, se você não se afastar o suficiente e decidir ficar, terá o melhor de mim.

Se você chegar devagarinho, como quem não quer nada, chegaremos longe. Se você chegar perto, mas sem ultrapassar a linha, estaremos muito bem. É que hoje, eu to me namorando e, você sabe, fidelidade é tudo num relacionamento.

Via nossa página parceira: Antes da Sobremesa

Compartilhar

RECOMENDAMOS

Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


1 COMENTÁRIO

  1. O que tenho visto textos como este não é brincadeira. No fans, no conto outra é por aí vai. Como analiso depois tudo que leio não foi diferente desta vez. Minhas conclusões: são textos que serve como analgésico para aquelas ou aqueles que tenham experimentado alguma frustracao em algum relacionamento. Coisa do tipo doeu, continua doendo mas eu sou mais eu. O risco é termos uma legião de leitores antisociais são melhor estilo robô japonês. Ou leitores que se colocarem em prática tudo isso ser tornarem tão fraternais quanto um soldado norte coreano.
    Nem tanto céu nem tanto terra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here