Muitas crianças têm sofrido traumas. Quando tornam-se adultos carregam consigo as dores destes traumas para o resto da vida. Às vezes são vítimas de violência dentro do próprio lar, abandono, abusos de todos os tipos e humilhações que, podem até não trazer muitas marcas físicas, mas sim psicológicas e emocionais.

Quando crianças, temos inocência e submissão total por nossos pais. Infelizmente, às vezes, a confiança e amor que uma criança deveria receber de seus pais não existe, ou com o passar do tempo passa a não existir.

O mais difícil é conviver com estes traumas. Então ergue-se um muro em volta e vive-se uma batalha para conseguir superá-los.

Darei dicas de como você pode superar traumas causados por seus pais:

1. Perdoe

Não recorde, não reviva, não alimente em suas lembranças o que houve, como os dias de tormento, a dor sentida, a mágoa e a raiva. Não movimente sua mente a pensar nisto. Simplesmente esqueça e não aceite reviver momentos tão tristes! Para quê? Para sofrer e sentir-se infeliz? Não, de jeito nenhum! Você é mais forte do que isto. Você não necessita lembrar das coisas que aconteceram se elas não trazem nenhum benefício. Perdoe-os, para seu próprio bem.

2. Alimente sua mente positivamente

Da mesma maneira que incentivo a não pensar nas coisas ruins, digo que você precisa alimentar sua mente com coisas saudáveis. Por exemplo: se existe algo numa programação que lhe leve de volta ao passado, mude de canal, leia outro livro, ouça outra música.

Nossa mente e terminações nervosas cerebrais sentem os estímulos de tudo o que vemos e ouvimos. Através disto, podemos sentir novamente os mesmos sentimentos de angústia e medo. Portanto não aceite nada que visualmente ou audivelmente lhe maltrate. Alimente-se de coisas bonitas que lhe tragam bem estar, que façam sua vida ser mais fácil e doce.

3. Livre-se da raiva

. Busque extrair de seu coração toda a raiva sentida, o perdão é a melhor forma. Entendo não ser fácil acostumar-se com a ideia de ter que conviver com alguém que tanto lhe maltratou. Mas creio que é mais fácil perdoar quando temos o coração liberto do rancor. O rancor adoece e pode castigar a vítima por toda a vida. Por isso, a melhor opção é o perdão, ainda que isso leve muito tempo.

4. Afaste-se da violência

. Caso exista ainda algum tipo de violência vivida, o melhor é procurar ajuda social. Ninguém nasceu para ser tratado como lixo, todos somos filhos de um Deus misericordioso que nos ama e nos quer bem. Não aceite ser machucado. Tome uma atitude, não violenta, mas de buscar ajuda e conforto no apoio de amigos e no serviço público.

5. Coloque o medo de lado

Não viva com medo. Use a experiência dolorosa para lhe motivar a ser alguém melhor. Não limite-se a fazer coisas boas e novas, não se deprima achando que é incapaz de fazer algo por causa destes traumas traiçoeiros. Defina em sua vida o desejo de recomeçar e vencer a dor e o medo.

6. Não repita os mesmos erros com seus filhos

. Não repita os erros cometidos por seus agressores. Tome a decisão de ser um pai ou mãe diferente. Você sabe de toda dor e sofrimento que já passou. Podemos ser muito felizes com as pessoas que verdadeiramente nos amam e nos querem bem.

7. Desabafe

. Fale com alguém. Às vezes é difícil demais conviver com os traumas e dasabafar ajuda muito. Busque conselhos de amigos e um ombro para repousar. As pessoas não são iguais, existe muito amor lá fora, só precisa encontrá-lo.

8. Dê para receber

Você pode encontrar alegria no abraço de um grande amor ou em uma grande amizade que lhe apoie e ajude. Seja amoroso apesar de todas as dificuldades encontradas, seja alguém que, ainda que com a alma dilacerada, é capaz de se refazer e proporcionar mudança em um mundo tão cheio de tragédias.

9. Mude sua vida

Não aceite ser infeliz por isso. Às vezes acontecem coisas para nos testar, mas é aí que podemos mostrar quem realmente somos, que podemos ser um apoio para outros e usar toda essa dor de forma positiva, transformando bons exemplos em atitudes, sem jamais pagar na mesma moeda.

O que aconteceu em sua infância de traumatizante não é culpa sua. Mas a partir do momento que você enfrenta o problema de frente e decide que quer ser feliz, é sua responsabilidade seguir em frente, deixando para trás o que lhe machucou. É preciso vencer a dor para ser feliz.

(Autora: Fernanda Ferraz)

(Fonte: familia.com.br)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA