Aqui, neste planeta em que você mora, há 7 bilhões de habitantes.

No meio de tantas pessoas, há uma que faria tudo por você. Veio o rosto dela na sua cabeça?

Pois é, lá está: ela é a sua joia rara. Ela apostou tudo o que tinha e ainda te deu as cartas do jogo.

Se você nunca jogou, fique sabendo: quem tem as cartas do jogo, ganha a rodada sempre – a menos que não saiba jogar.

Você sabe de quem estou falando, daquela que sempre vem te dar bom dia, e quando não vem é porque cansou da sua indiferença ou de não ser a sua prioridade, mesmo assim ela ainda está lá.

Alias, lá não, aqui, pertinho de você, sempre. Ela está tão aqui, que se você precisasse de algo, ela correria para te ajudar. Ela está tão aqui que não consegue perceber o mundo a querendo.

Pessoas que se importam tanto? Joias raras.

Leia mais: Moço, você faz ideia da mulher que tem do seu lado?

Ela faz questão de você. Ela sorri tão naturalmente ao seu lado, que você pode até estranhar e questionar como alguém pode ser tão feliz com a sua presença, mas ela é.

Ela enxerga em você coisas que poucas pessoas enxergam, são estas pequenas visões que tornam uma pessoa essencial e insubstituível. Ela te observa como poucos.

É raro quando aparece alguém que diz gostar e de fato gosta, quando as palavras combinam com os gestos, e quando isto acontece, não há dúvidas sobre o querer do outro.

O gostar é sentido, demonstrado e percebido como vento que bate na cara, feito frio de inverno, não se vê, mas se sente e não se pode fugir dele.

Leia mais: O amor gosta da paz

E nessa maratona da vida de querer ter um pouco da atenção de todo mundo, você vai deixando de lado alguém que tem toda a sua atenção, que se importa até com a saúde do seu cachorro ou do seu tio-avô que mora em Diamantino – porque se isso for importante para você, ela irá se importar.

Perde-se muito tempo tentando valorizar o que se quer – que talvez nunca tenha – e não o que se tem. Nada mal em valorizar o querer, se você não esquece que ele é passageiro. Vontades passam, não edificam.

Não perca esta mulher, porque se, um dia, ela cansar e perceber que pode encontrar o amor que tanto merece, em outro lugar, ela não volta.

Leia mais: Muitas vezes, o amor não termina mas a paciência acaba

Não a perca, porque se, um dia, ela olhar para os lados, pode encontrar alguém que sempre esteve esperando a oportunidade de fazê-la feliz e talvez ele seja uma daquelas pessoas que não perdem as oportunidades.

Dizem os sábios que amadurecer é dar valor ao que temos, e ser feliz é amar quem nos ama. Então a valorize, porque todo esse querer você não encontra em cada esquina, você não compra com todo o dinheiro do mundo.

Dê valor ao sentimento alheio se for verdadeiro, que de sentimentos o mundo está escasso e nos dias em que a vida te der as costas, você vai precisar dele.

Leia mais: A fita métrica do amor - Martha Medeiros

Aprenda a amá-la, não precisa ser do mesmo jeito, nem com a mesma intensidade, amar não é uma competição. Isto não significa morrer de amores, mas sim de abrir oportunidades a quem, com tanta ânsia, pede uma chance de te fazer feliz. E se você não conseguir amá-la, pelo menos a valorize. Está escrito em algum lugar, tudo que é seu – por direito ou dever – você deve cuidar.

Ame o que tem, sempre que der, da maneira que possa, enquanto ainda se tem. Quando aprendemos a valorizar o que temos, não precisamos muito mais para ser feliz.

(Autor: Francisco Galarreta)
(Fonte: antesdasobremesa.wordpress.com)
*artigo publicado com autorização do site

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA