Menina, se tem uma coisa que corrompe o cidadão é a tal da inveja. Aquele olhar esquisito, parado, sem sorriso, que mesmo não pronunciando uma palavra, diz tanta coisa sobre o sentimento guardado no peito.

É como se trouxesse consigo um guia sobre comportamentos naturais ao invejoso, todo aceno de mão, sorriso xoxo, jogada de cabelo e respirada profunda, traduz o incômodo originado pelo que o outro conseguiu. E a inveja prejudica o invejado (e como)!

Ela faz com que a responsável pela apresentação tropece no salto enquanto entra na sala e fique sem graça, pensando até em não apresentar mais. Ela tira a concentração do estagiário que está se esforçando tanto para conseguir a promoção com seu novo projeto. Faz o casamento dos vizinhos que viajam toda semana terminar como num passe de mágica e ainda é capaz de atrasar a bênção que está para chegar, sobre a vida do primo que tanto luta para erguer o mercadinho.

Xô, inveja!

Mas não é só o invejado que sente os efeitos dessa falta de amor no coração. É, porque quem ama não inveja; pelo contrário, quem ama deseja sempre o bom e o melhor para os outros, e em troca, recebe tudo de melhor também.

O invejoso também recebe resposta do universo por todo desejo negativo que lança ao ar na forma de praga ou profecia contrária. O invejoso cria ao próprio redor uma aura escura de negatividade, que faz com que as pessoas acabem se afastando, a fim de evitar o acúmulo de desprazer que há ali.

Quem acumula em si invejas e tristezas por ver o outro crescer na vida, desenvolve dores de cabeça, insônia, irritabilidade e até mesmo depressão.

Então, xô inveja!

Vamos fazer uma prece, erguer um clamor, pedir paz e proteção, dar as mãos e juntos, sorrir. Vamos deixar para lá toda essa “conversinha boba” de que o fulano está ocupando o cargo que era pra ser seu; se fosse, você estaria lá. Vamos parar de torcer contra o Luizinho; a vida dele está indo para frente porque ele tenta, e não porque fica olhando torto para um e outro.

Tome um banho, lave o cabelo e despeje da alma toda angústia e ansiedade pelo desfecho da história dos outros. Foque em si próprio e nos seus resultados.

E você que é o invejado, não fique pensando que nada dará certo por conta da inveja alheia; deixe disso. Benza-se, que a sua felicidade ainda vai incomodar muita gente, e continue sorrindo, sem pisar em ninguém.

O segredo da paz na alma é a vontade de crescer, sem usar ninguém de escada ou de banquinho. Você não precisa de mandinga para atrapalhar a vida dos outros, e nem de toneladas de sal grosso para se proteger. Você só precisa de fé, amor no coração e bons desejos na alma. O resto vem na mesma proporção em que você acumular sorrisos no seu rosto, e também nos rostos dos outros.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Raquel Gonçalves

Há quem diga que os olhos são a janela da alma, então, no meu caso, eles são uma janela bem grande e aberta. Amante das artes, do universo e das palavras, necessito de música para viver, dos astros e estrelas para pulsar e dos versos para existir.
A publicidade me escolheu; por isso anuncio paz, promovo sorrisos e transmito intensidade.
Sou colunista do Fãs da Psicanálise.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here