É possível que você esteja sendo abusado e nem mesmo saiba disso?

A violência doméstica está mais uma vez na vanguarda das notícias. Isso é em parte devido a incidentes abusivos com astros do esporte ou celebridades que se vieram a público. O abuso nem sempre é tão óbvio quanto apanhar ou ser empurrada, humilhada ou xingada. Na verdade, pode muito bem ser dissimulado ou sutil.

Você pode se sentir confusa sobre o relacionamento, desequilibrada ou como se estivesse “pisando em ovos” o tempo todo. Este é o tipo de abuso que muitas vezes se infiltra quando você se envolve mais no relacionamento. Estou falando aqui sobre abuso psicológico, que também é conhecido como abuso mental ou emocional.

O abuso psicológico ocorre quando uma pessoa no relacionamento tenta controlar a informação disponível para outra pessoa, com a intenção de manipular a percepção de realidade dessa pessoa ou a sua visão do que é aceitável e inaceitável. O abuso psicológico geralmente contém forte conteúdo emocionalmente manipulador e ameaças projetadas para forçar a vítima a obedecer aos desejos do agressor.

Todo abuso tem um forte impacto na autoestima. A pessoa abusada começa a se sentir impotente e desanimada. Além disso, a maioria dos abusadores mentais é capaz de convencer a vítima de que o abuso é culpa dela. De alguma forma, a vítima é responsável pelo que aconteceu.

Uma forma mais sofisticada de abuso psicológico é muitas vezes referida como gaslighting. Isso acontece quando informações falsas são apresentadas com a intenção de fazer as vítimas duvidarem de sua própria memória, percepção e sanidade. Os exemplos podem variar, desde o agressor simplesmente negar que ocorreram incidentes abusivos anteriores, até encenar eventos estranhos com a intenção de confundir a vítima.

Uma paciente me contou certa vez em que seu marido negou um caso depois que ela encontrou um e-mail picante para outra mulher em seu computador e o confrontou. Ele negou veementemente e chegou a enviar um e-mail para seu técnico de computador, perguntando como sua conta poderia ter sido hackeada e pedindo-lhe para consertar o problema!

Uma forma comum de abuso emocional é “Eu te amo, mas …” Isso pode parecer bom no começo, mas é tanto uma crítica disfarçada quanto uma ameaça. Isso indica: “Eu te amo agora, mas se você não parar de fazer isso ou aquilo, meu amor vai acabar”. É um golpe constante que lentamente diminui sua autoestima. Os abusadores conseguem muito reforço ao usar a palavra “amor”, pois esta é uma palavra mágica de controle.

Leia Mais: Como consegui sair de um relacionamento abusivo

Às vezes, os abusadores fazem o que eu chamo de “atirar um osso”. Já ouvi incontáveis pacientes dizerem que o parceiro delas era “bom”, “amável”, “dava presentes”, etc, como se isso apagasse todo o mau tratamento recebido. Você precisa entender que isso faz parte da dinâmica e ciclo de abuso.

Na verdade, é raro que os relacionamentos abusivos não tenham esses momentos (frequentemente intensos) de sentimentos bons, pedidos de desculpas exagerados ou tentativas de compensar o mau comportamento. A vítima se apega à esperança quando esses momentos ocorrem e o abusador sabe disso.

O abuso psicológico pode se parecer com:

• Humilhar ou embaraçar você.

• Colocar você pra baixo constantemente.

• Criticar em demasia.

• Recusar-se a conversar.

• Ignorar ou excluir você.

• Casos extraconjugais.

• Comportamento provocativo com sexo oposto.

• Uso de sarcasmo e tom de voz desagradável.

Ciúme irracional.

• Mau-humor extremo.

• Piadas de mau-gosto ou tirar sarro de você constantemente.

• Dizer: “Eu te amo, mas …”

• Dizer coisas como: “Se você não fizer _____, eu irei_____”.

• Dominação e controle.

Leia Mais: Por que sair de um relacionamento abusivo não é tão simples assim

• Retirada de afeto.

• Viagens de culpa.

• Fazer de tudo sua culpa.

• Isolar você de amigos e familiares.

• Usar dinheiro para controlar.

• Chamadas ou mensagens de texto constantes quando você não está com ele/ela.

• Ameaçar cometer suicídio se você for embora.

É importante lembrar que isso tudo não é absolutamente culpa sua. Os abusadores são manipuladores especializados com um talento especial para fazer você acreditar que a maneira como você está sendo tratada é sua culpa. Essas pessoas sabem que todo mundo tem inseguranças e usam essas inseguranças contra você.

Os abusadores podem convencê-la de que você não merece um tratamento melhor ou que eles estão tratando você dessa maneira para ajudá-la. Alguns abusadores até agem de forma encantadora e agradável em público, para que os outros tenham uma boa impressão deles. Em particular, é uma história diferente, o que também é bastante desconcertante.

Se você se vê nessas palavras, saiba que há pouca esperança de que seu relacionamento melhore. Levaria uma quantidade monumental de compreensão e motivação para o agressor mudar e, infelizmente, raramente este é o caso. Se você estiver em um relacionamento abusivo, peço-lhe para deixá-lo, com ajuda profissional, se necessário.

Frequentemente, o primeiro passo para deixar o abusador é receber aconselhamento para reconstruir sua autoestima, para que você possa deixá-lo. Eu particularmente quero que saiba que você pode “amar” essa pessoa, mas que ela não “ama” ou respeita você. Garanto-lhe que com o tempo você vai superar essa pessoa se terminar com ela. Você vai tomar a decisão certa… sem olhar para trás.

(Fonte: psychcentral)
*Traduzido e adaptado por Marcela Jahjah, da equipe Fãs da Psicanálise

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here