Relacionamento abusivo é tema recorrente aqui no Fãs da Psicanálise, já tratamos diversas vezes sobre esse assunto que atinge não só mulheres – como muitas pessoas acreditam – mas muitos homens nos procuram para dar depoimentos sobre situações absolutamente intolerantes e complexas às quais se submeteram.

É importante não julgar um relacionamento abusivo e sim oferecer ajuda. Se você conhece alguém que passa por uma situação dessas, tente abrir os olhos dela, temos várias matérias sobre o tema (veja aqui).

Os sinais do relacionamento abusivo, discretos ou não, podem ser diferentes em cada relação, mas em geral, deixam as pessoas confusas e amedrontadas. Esse tipo de relacionamento, costuma atingir mais e jovens adultos.

A DayOne, é uma organização americana que busca ajudar pessoas que não sabem como se comportar em tais situações ou precisam entender melhor pelo o que estão passando, e fez um curta para ilustrar, em pouco mais de 2 minutos, como esses casos costumam acontecer.

Geralmente, no começo, os parceiros costumam ser muito carinhosos e enchem a parceira de atenção. Isso faz com que a pessoa se apegue muito ao amante, o que pode, com o tempo, afastá-la de amigos e até familiares. Muitas vezes, mesmo sabendo do histórico da pessoa, nos iludimos pensando “Comigo Ele Será Diferente”.

Além disso, a pessoa abusiva, começa a demonstrar o ciúme e o nervosismo, traz conflitos para o casal e normalmente faz com que a pessoa oprimida se sinta culpada, sem entender direito como as coisas aconteceram.

Toda a trama foi mostrada ao som da música “Walking On Sunshine”, enquanto as cenas felizes vão se tornando tristes.

Ao fim do curta, a Day One alerta “1 em cada 3 jovens diz ter sofrido algum tipo de abuso em seus namoros”. Apesar de ser um estudo americano, os números também refletem a realidade brasileira, onde 3 a cada 5 mulheres já foram vítimas de abusos em relacionamentos, segundo a ONU.

Veja o vídeo abaixo:

Sunshine – Don't Confuse Love & Abuse – Day One

Posted by Day One on Tuesday, February 13, 2018

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Natthalia Paccola
Desde que começou os estudos em Psicanálise e Psicoterapia, a jornalista, bacharel em Direito e mestre em Ciências Naturais pela Unicamp,  Natthalia Paccola levanta uma premissa sobre a sua vida profissional: nunca aceitaria rótulos ou doutrinas acadêmicas. Mas é claro que sofre influências de vários pensadores.Sua grande fonte de inspiração como autoridade em levar Luz para o Bem através de mídias sociais, no entanto,  tem sido os seus próprios seguidores, cerca de 10 milhões que passam semanalmente pela sua Fanpage, Grupos, YouTube, Site, Instragram ou Twitter.

2 COMENTÁRIOS

  1. Oi, tratar a pessoa com grosseria também seria um tipo de relacionamento abusivo? Onde o parceiro faz grosserias de graça e isso começa a dar medo, pois não tem motivos nenhum pra pessoa fazer isso…
    Passei por isso, o cara estava sendo grosso por muito pouco… Falando coisas que colocavam pra baixo ao mesmo tempo que fazia grosseria. Ficava com medo…

  2. Olha eu passei por um relacionamento assim, como vc está descrevendo e posso te dizer q é Sim, e só foi piorando. Me sentia inferior o pior dos seres, no face tem uma página q se chama não é amor, depois q li tudo q tinha lá, entendi o aconteceu comigo. Sai dessa, não é fácil, mas nós mulheres merecemos ser felizes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here