1. É ruim que meu filho esteja sempre abaixo da média de peso e crescimento

A média da curva de crescimento não é o valor mínimo aceitável, e sim um padrão esperado de desenvolvimento. O peso da criança está relacionado à altura dela, e não à idade. Já a altura está relacionada às condições da gestação e à genética. Vários fatores, como a alimentação, influenciam estar acima ou abaixo da média. O mais importante é a criança manter ritmo e velocidade de crescimento constantes. Se o ritmo muda sempre e bruscamente, se há sinal de desaceleração ou se estiver nos extremos da curva é preciso investigar. Isso pode ser o indicativo de alguma doença, como infecção urinária crônica. Vale lembrar que prematuros têm curvas especiais.

2. É melhor pegar catapora que tomar a vacina

As vacinas contra catapora, caxumba ou rubéola são preparadas com um vírus atenuado, ou seja, a reação é mais fraca, sem riscos. Se a criança não estiver protegida e contrair a doença, em alguns casos, pode até ter uma reação com intensidade suficiente para levar a complicações graves. Vacine sempre.

3. Criança que não engatinha tem mais dificuldade para andar

Isso não é um problema desde que seu filho esteja se desenvolvendo bem. O engatinhar não é um marco no desenvolvimento, o andar, sim. Engatinhando ou não, é esperado que ele ande até os 18 meses.

4. Choro depois da mamada é sempre cólica

A criança chora por diversos motivos, entre eles frio, fome, dor e cólica. Não dá para afirmar categoricamente que após uma mamada o choro do bebê será sempre por cólica. Ela acontece com frequência no fim da tarde. É um choro intenso que para de repente e volta ainda mais forte. Normalmente, o rosto fica vermelho e o bebê se contorce e flexiona as pernas. A partir do terceiro mês, quando o sistema digestivo da criança amadurece, as crises diminuem.

5. Falar mais cedo é sinal de inteligência

Não existe nenhum estudo que prove essa relação, mas pesquisas mostram que as meninas falam mais cedo por uma questão genética. As garotas desenvolvem a fala e a expressão mais rápido enquanto os meninos aprendem habilidades de movimentos. É esperado que aos 3 meses seu filho emita sons guturais (ahhh, gu), entre 6 e 10 meses balbucie sílabas e, entre 1 e 2 anos, fale pelo menos três palavras (além de papai e mamãe). Se isso não acontecer, converse com o pediatra.

(Autora: Bruna Menegueço)
(Fonte: revistacrescer.globo.com )

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA