Conforme os parceiros ficam mais à vontade na presença um do outro, alguns comportamentos e práticas vão perdendo o sentido na vida do casal. Veja alguns sinais (às vezes um pouco nojentos) de que você e seu amor já ultrapassaram os limites da intimidade:

Depilação para quê?

Padrões de beleza vigentes na sociedade normalmente expõe mulheres completamente depiladas, mas só quem já tentou depilar certas áreas delicadas com cera quente e sentiu a alma ser arrancada junto com os pelos ou passou por uma alergia terrível após raspar as pernas com gilete sabe que é muito difícil ficar com a depilação em dia o tempo todo. Conforme as mulheres ficam confortáveis com seus parceiros, o medo do julgamento é deixado de lado – e a depilação também.

Gases livres

Ninguém consegue fingir que não tem gases para sempre. Em algum ponto do relacionamento – talvez de surpresa durante o sexo ou após uma refeição que causa certo desconforto abdominal – eles acabam aparecendo.

No começo, é possível que haja algum constrangimento, mas, com o tempo, vira algo corriqueiro; alguns casais fazem até competições quando estão sozinhos.

Limpeza de pele caseira

Muitas pessoas, principalmente homens, odeiam que a companheira ou o companheiro fique cutucando seu rosto ou suas costas em busca de espinhas e cravinhos, mas não há como negar que essa é uma cena comum.

Espremer coisas na própria pele ou na pele alheia é muito divertido para alguns e, com o tempo, fazer isso com o parceiro pode acabar virando costume.

Bafinho?

Uma sessão de carinhos ou até de sexo pela manhã é comum para muitos casais, mas, conforme a relação se desenvolve, levantar da cama e escovar os dentes antes disso deixa de ser um hábito. Com o tempo, os parceiros acabam ignorando o famoso mau hálito matinal.

Xixi no banho e de porta aberta

Considerando que economiza a água que seria usada nas descargas, fazer xixi no banho é uma prática sustentável, mas a ideia de tomar banho em casal não costuma incluir esse tipo de fluido corporal. Ainda assim, seja por acidente ou por conforto extremo, é algo que costuma acontecer.

Leia mais: “Redescobri o gosto por sexo aos 60. Aprendi a me ver em cena – e a gostar do que estava vendo”

Com a intimidade, outra coisa que muitas vezes acaba virando rotina na vida do casal é usar o banheiro de porta aberta. Talvez a primeira vez aconteça para não cortar uma conversa no meio, mas, depois dela, a vergonha acaba ficando de lado.

Fonte: 180 graus

Compartilhar

RECOMENDAMOS

Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here