O que é e quando devo procurar ajuda profissional?

Trata-se de uma investigação aprofundada das funções cognitivas, sensoriais, motoras e sociais do indivíduo, com o objetivo de identificar algum comprometimento funcional neurológico, bem como as áreas que mantiveram-se preservadas. Para isto, realiza-se uma bateria de testes padronizados que analisam, detalhadamente, a relação entre comportamento e funcionamento cerebral, a fim de auxiliar no diagnóstico, na compreensão da extensão das perdas funcionais do indivíduo, estabelecendo tipos de intervenções específicas e desenvolvendo um plano de reabilitação.

A quem é indicado?

A avaliação neuropsicológica é indicada a pessoas de todas as idades.

Em crianças, comumente investigam-se alterações comportamentais, dificuldades na aprendizagem escolar, devido a vários fatores como problemas de atenção, concentração, compreensão, memória, leitura e planejamento, bem como dificuldades no relacionamento interpessoal.

Além destes, podem-se investigar casos de traumas, epilepsias, demências, depressão, doença de Parkinson, transtornos psiquiátricos, transtornos do desenvolvimento, déficit cognitivo pós acidente vascular cerebral (AVC), déficit cognitivo pós-tumores, déficit associado ao uso de drogas, entre outras doenças neurodegenerativas.

Qual sua aplicação e importância?

O diagnóstico precoce de algum distúrbio e do seu grau de evolução é de extrema importância para desenvolver um plano de reabilitação e garantir um bom prognóstico.

Uma vez identificado algum prejuízo funcional, pode-se contribuir para a inclusão social do indivíduo, por meio de novas estratégias para lidar com as limitações apresentadas e o desenvolvimento de suas potencialidades preservadas.

Compartilhar
Raíssa Tebet
Psicóloga clínica, especialista em Neuropsicologia e Psicologia Hospitalar, com ênfase em acompanhamento Pré e Perinatal. Realiza atendimento psicológico individual, grupal e avaliação/reabilitação neuropsicológica. É colunista do site Fãs da Psicanálise.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA