“Não é verdade que o homem, propriamente e originalmente, aspira a ser feliz? Diria eu que o homem realmente quer, em derradeira instância, não é a felicidade em si mesma, mas, antes, um motivo para ser feliz (Frankl, 1990, p. 11)”.

Você já deve ter ouvido alguém na última semana lhe dizer: “nossa, estou desanimado, não tenho vontade para nada”.

Para avaliarmos as situações que geram desânimo, convido você a perceber quanto consegue ter habilidade para lidar com as dificuldades e as situações delicadas em sua vida. Atribuímos esta capacidade ao que chamamos de resiliência, ou seja, a capacidade de conviver com as situações de vida, superar dificuldades e dar um novo sentido para a vida.

Qual é o sentido da vida? De que forma posso encontrar propósito, realização e satisfação na vida? Consigo construir algo que tenha duração plena?

Muitas pessoas jamais pararam para pensar no sentido da vida e um dia, depois de muitos anos, começam a questionar por que seus relacionamentos não deram certo e por que se sentem tão vazias, mesmo tendo alcançado algum objetivo anteriormente estabelecido. Um jogador de baseball que alcançou sucesso neste esporte foi questionado sobre o que gostaria que lhe tivessem dito quando ainda estava começando a jogar baseball.

Ele respondeu: “Eu gostaria que alguém tivesse me dito que quando você chega ao topo, não há nada lá.” Ou seja, muitos propósitos para os quais nos voltamos, não fazem sentido pleno. Vamos atrás de propósitos que nos completam, tais como: sucesso no trabalho, prosperidade, relacionamentos, entretenimento, etc e quando conseguem tudo isto, parece que ainda sentem que nada parecida preencher.

O sentido da vida é descobrir qual é o sentido da mesma, ou seja, descobrir quem somos, de onde viemos e para onde vamos, sobre a procura da felicidade, sobre o amor ao próximo e outros. Sentido da vida é também o progresso material e especialmente espiritual, pois no crescimento individual nestes campos a pessoa se faz e consegue compreender.

Muitas vezes, paramos em situações até mesmo simples, mas damos mais importância do que ela realmente merece, maximizando problemas ou vendo situações que nem sempre são adequadas e nisto acabamos por cair no desânimo.

Nem todos temos uma vida perfeita mas o mais importante é entendermos que por vezes, precisamos parar, nos colocarmos de forma ativa frente as dificuldades, e compreender que a vida se faz a cada momento que superamos as dificuldades. Confiar, aceitar suas capacidades e limitações, aceitar algumas coisas e dar passos na mudança de outras será muito importante neste caminho.

(Fonte: temasempsicologia.wordpress.com)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA