1-Você ouviu falar sobre a síndrome de Peter Pan?

A Síndrome de Peter Pan se caracteriza por um conjunto de comportamentos apresentados por um homem, que não sabe ou não pode renunciar ser filho para se tornar pai, ou seja, são homens que não querem deixar de ser crianças. Sentem-se e vivem como crianças e esperam ser entendidos pelos demais.
Ele é um eterno menino. Por mais que a idade avance, recusa-se a envelhecer e continua agindo como um garoto, tanto na sua vida profissional quanto pessoal. Sua morada é a Terra do Nunca, um eterno playground.

2-Quais as causas?

Se há homens que entraram nessa, é porque foram levados pela sociedade ou pela família, muitas vezes por ambos. A família também contribui para formar homens imaturos. Com superproteção e excesso de permissividade, muitos filhos nascidos depois dos anos 80 formaram gerações em que o homem foge dos compromissos da vida adulta. Basta ver que, a cada ano que passa, aumenta o número de caras que postergam a saída da casa dos pais, emendam cursos universitários, não buscam o mercado de trabalho, não têm projetos de vida e são incapazes de levar um relacionamento amoroso. Superproteção dos pais e valorização excessiva da infância podem ser causadoras do problema.

3-Como é o comportamento de quem manifesta essa síndrome?
Seu comportamento continua sendo como o de um adolescente. Apesar de seu sorriso quase eterno e se tratar de pessoas muito divertidas e com imensas vontades de desfrutar de todo os aspectos da vida, por trás essa aparência se esconde alguém tremendamente inseguro com um terrível medo à solidão. A inseguridade também se plasma no campo afetivo.
A pesar de uma aparente segurança, são pessoas que precisam grandes doses de afeto e a necessidade de uma mulher ao seu lado que o possa oferecer. Pese a esta dependência, quando o relacionamento se torna em algo mais sério e começa a requerer doses cada vez mais altas de compromisso e responsabilidade, se assusta e acaba produzindo a ruptura do casal.
Isto é uma das causas de que troquem continuamente de parceira, procurando inclusive, garotas mais novas que representem menos planos de futuro e ao mesmo tempo possam se contagiar da sua imaturidade.
Procuram sempre a culpabilidade de tudo o que acontece ao seu redor, nos outros, sem que nunca se sintam realmente parte do problema, e nem sequer da solução.

4-Qual sexo mais frequentemente é acometido?

A Síndrome de Peter Pan se manifesta por meio de traços da personalidade do indivíduo, que se nega a crescer e é bem mais frequente nos homens do que nas mulheres.

5-Quais são as características de quem apresenta essa síndrome?

Independentemente de sua idade, seguem atuando e se sentindo como adolescentes. Seria, por simplificar, ter um corpo de adulto com uma mentalidade de criança. O problema ocasiona queixas emocionais, como baixa autoestima: pois o quer tudo, não quer renunciar a nada do que tem nem está disposto a pôr nada de sua parte para conseguir as novas metas e objetivos.
Não obstante, se queixa e joga sempre a culpa aos demais. Não se sente parte do problema ou dificuldade. Por um lado, está o fator social: com o alongamento da expectativa de vida, os tempos em que as pessoas alcançam diferentes metas têm se retrasado; por isso, agora se considera que a adolescência pode durar até os 30 anos.
Por outra parte, aparecem os motivos pessoais: as pessoas que “não querem crescer” veem como vantagens o fato de não assumir compromissos nem responsabilidades, ocorrendo uma valoração exacerbada da juventude.

6-Quais são os sinais dessa síndrome?

A síndrome de Peter Pan se caracteriza, portanto, pela imaturidade em certos aspectos (psicológicos, sociais, problemas sexuais), além de apresentar comportamentos narcisistas, de dependência, irresponsabilidade, rebeldia etc. Acima de tudo, são homens que temem a solidão, o abandono e o fracasso. Costumam ter mais de 30 anos e irradiam bem estar no primeiro momento em que os conhecemos. A irresponsabilidade é uma de suas características principais, que exercem colocando a culpa nos demais e faltando a compromissos. No âmbito dos relacionamentos amorosos, não se esforçam para fazer parte de um casal maduro e estável.

7-Qual é o tratamento?

O caminho mais eficaz para o tratamento da Síndrome de Peter Pan é a psicoterapia. Nesse processo, o trabalho é direcionado para o autoconhecimento, para o ato de conseguir passar pela adolescência. O tempo de tratamento é bem relativo e vai depender das respostas de cada paciente.

Autora: Dra. Fabiane Saraiva do Nascimento
Fonte: gazetadotriangulo

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



6 COMENTÁRIOS

  1. Texto mediocre, parece escrito por uma garota de 15 anos chateada com o namorado. Motivo pelo qual trata a questão como estritamente masculina, não abordando a forma com a qual se manisfesta nas mulheres e que, obviamente, tem suas diferenças. Alem disso o paragrafo que deveria citar as causas trata apenas das possiveis origens (obvias), mas não de como elas agem (a tal causa) podendo gerar a sindrome. O nome da sindrome em si diz mais sobre ela que esse texto todo.

  2. Devo concordar que o texto não é muito bem elaborado. Além disso, as causas apontadas de fato não condizem com a realidade psíquica, menos ainda com as dificuldades subjacentes desta síndrome (inventada) levando em conta a estruturação da personalidade. O texto é realmente amador, serve para as pessoas da sala de jantar se entreterem, embora aborde uma temática importante e que demanda muita atenção e seriedade. Por fim, Fabiane Saraiva do Nascimento não é doutora, nem ao menos tem especialização, segundo o seu currículo virtual.

  3. A autora da materia nao parece saber diferenciar imaturidade com diversidade de valores pessoais e preferencias individuais. Se levar esse texto a serio, deveremos afirmar que Socrates, Ghandi, Nicola Tesla etc, nao passavam de eternos criancoes pelo simples fato de nao basearem suas vidas no mercado de trabalho. Parece mais que esse texto foi escrito por uma esposa frustrada com um marido que prefere ser mais presente em casa e ter uma vida tranquila com a familia, ao em vez de dedicar sua vida a objetivos corporativos, mesmo que isso signifique dedicar maior parte de sua vida ao trabalho. Nada contra pessoas que optaram por esse estilo de vida, mas vale a pena saber que cada um valorisa tipos de metas diferentes. Alguns preferem crescer profissionalmente, em quanto outros preferem se dedicar menos a questoes profissionais, seja para se dedicar a sua familia, ou mesmo sua vida solitaria. Isso esta me soando a imperialismo de valor, quem nao possui o mesmo valor eh rotulado como crianca, louco, imaturo etc. Um profissional da area jamais usaria tais termos para se refirir a pessoas que supostamente sofrem de tal sindrome. Muito pelo contrario, entenderia sobre a complexidade de pensamentos e personalidade do ser humano, e que eh complicado julgar a maturidade de uma pessoa, pelo simples fato de o individuo nao valorizar uma vida voltada ao mercado de trabalho. Alias, o que eh crescer de verdade? . Sendo realista e analisando com cautela, qualquer pessoa podera chegar a conclusao de que, crescer na vida conciste em alcancar seus maiores objetivos de vida, ou simplesmente, correr atraz e alcancar seus sonhos. Conquistar o maior cargo da empresa em que trabalha?, juntar 10 milhoes de reais?, ter uma vida tranquila e pacata no interior com a esposa e filhos?, ser um homem livre de matrimonio de bem com a solidao, com salario baixo mas feliz por viver da maneira desejada?. Cada pessoa cresce de maneira diferente na vida, e amadurece a medida que passa a analisar os fatos de maneira mais cautelosa, renunciando seus preconceitos e abrindo a mente para as possibilidades dos fatos. Ignorar a diversidade do ser humano antes de escrever um texto que pode influenciar no pensamento de tantas pessoas, eh uma atitude tao infantil e irresponsavel quanto a um marmanjao de 30 anos que vive de favor na casa dos pais sem se preocupar.

  4. Esse texto não pode ter sido por uma profissional. Com certeza não pode.
    As pessoas seguem os caminhos de acordo com suas opções. Cada vez mais o homem vem enfrentando pressão estatal e social. O que antes era chamado de opressão, hoje é claramente o oprimido.

    Do meu ponto de vista o homem que não assume responsabilidades, é muito mais responsável do que aquele assume e não consegue sustentar sua palavra.

    Casamento? Observe os dados e verá que a mulher brasileira é a que mais traí no mundo, além disso a taxa de divórcio é enorme. Se acontecer um divórcio, 50% dos bens do homem será dividido sem piedade, não importando como foi conquistado, isso sem contar os honorários e as despesas judiciais e a pensão para manter o estilo de vida.

    Filhos? Você sonha em ter um filho, brincar com seu molecão, ver ele crescer e ensinar coisas legais. Mas vê seu sonho ir por água abaixo quando sua esposinha lhe trair e levar seu filho para morar com o padrasto. Sua genética irá se desvincular de você e seu filho crescerá um esquerdista sem futuro. Não há o que fazer.

    Coloque na balança: sem filhos, mora com os pais e sem esposa. Se este personagem investir o excedente de sua renda, aos 35 anos estará aposentado podendo viajar o mundo, ou escolher uma vida tranquila no interior. Por outro lado, Se optar pelo sombrio lado do casamento acabará fadado a perder tudo e sacrificará enormes quantias para manter a esposa, a casa, os filhos. Seus cabelos cairão e a vida passará diante de seus olhos enquanto você ganha 17 reais por hora dentro de um escritório sem luz. As cartas estão marcadas, se você escolher a segunda opção, não há como ganhar.

    A autora, Fabiane, deveria estudar um pouco de ética (não tinha essa matéria na universidade que você cursou?) e parar de tentar ganhar dinheiro em cima de falsos diagnósticos. Não há nada de errado com esses homens.

  5. Engraçado, se fosse uma mulher passando pelas mesmas situações (ainda morando com os pais, se recusando a se casar, a namorar, ficando com não sei quantos caras na balada, etc… ou mesmo engravidando de açguém que sai fora após o ato sexual, se tornando uma ma~e solteira) daí diriam que ela é guerreira, decidida, sabe o que quer, que ninguém manda na vida dela, e ai do homem que recusar um compromisso com uma mulher envelhecida e/ou rodada, etc…, e mais, muitos homens não estão mais dispostos a bancar e a fazer a maior parte em um relacionamento devido a dita ”independência” feminina no mercado de trabalho, algo que elas já deveriam ter aprendido há muito tempo é que, se ambos sao independentes financeiramente, então não vejo por que diabos ficar cobrando do homem que banque tudo, que apenas ele seja o responsável, e etc… e muitos homens sim tentanr buscar seu lugar ao sol, leia-se no mercado de trabalho e sair da casa dos pais, mas com o feminismo e a entrada da mulher nesse mercado, isso retirou o poder que o homem tem de poer sustentar uma mulher, e onde antes havia cooperação entre ambos, hpje há competição. E sem contar com a falta de espaço e o preço dos imóveis urbanos, o que ajuda na dificuldade de um homme morar só…

DEIXE UMA RESPOSTA