“Muitos pensam que as pessoas não querem ‘morder a mão que as alimenta’, porém minha pesquisa  diz o contrário”, disse Christin Munsch L., professora de sociologia na Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos. Munsch descobriu que homens e mulheres estão mais propensos a trair seus parceiros quando são economicamente dependentes deles.

“Os resultados indicam que as pessoas se sentem relativamente iguais em seus relacionamentos. Elas não gostam de se sentir dependentes de outra pessoa”, conta a autora do estudo divulgado na publicação EurekAlert!.

A pesquisa revelou que as mulheres que são dependentes financeiramente do marido tem 5% de chance de trair o esposo durante um ano. No caso dos homens dependentes das esposas, essa probabilidade aumenta para 15%.


“Assim, a infidelidade masculina pode ser uma forma de reestabelecer a masculinidade. Simultaneamente, a traição permite que os homens ameaçados se distanciem e punam suas esposas dominantes”, diz Munsch.

Elas traem menos

No entanto, quando o assunto é o comando da família, Munsch descobriu que homens e mulheres se comportam de maneiras diferentes. Para as mulheres, quanto mais chefe de família elas são, menor é a probabilidade de elas traírem o esposo.

“Este trabalho emocional e físico é utilizado para diminuir conflitos interpessoais e apoiar a masculinidade de seus maridos”, disse Munsch.

Quanto mais dinheiro, maior a chance de traição

No entanto, o que surpreendeu a professora foi o fato de que os homens completamente dependentes de suas esposas são os mais propensos a trair (em comparação com os que ganham muito mais dinheiro do que elas).

(Autora: Marina Demartini)

(Fonte: exame.com)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA