Não se sabe as condições físicas ou mentais que possibilitam o uso do aparelho motor durante o sono, contrariando a regra geral que diz que em condições normais quando se adormece, é o aparelho motor o primeiro que paralisa.

A ligação da histeria com o sonambulismo é decorrente de que, em ambos os casos, acontece descarga de excitação neurológica sobre o sistema nervoso central.

No sonambulismo, durante o sono noturno normal, pré-existe uma inquietação consciente ou inconsciente que desenvolve um grau de excitação e de tensão interna. Neste caso, os movimentos que o sonâmbulo faz respondem ao seu sonho, decorrentes dos conflitos latentes que estão recalcados no seu inconsciente, um exemplo é dizer dormindo, aquilo que não se teve coragem de dizer acordado.

Muitas vezes, o que mais se destaca, no sonambulismo, é a fuga da cama, por esta ser um local de tentação. Outras vezes, mais numerosas, o sonambulismo é decorrente de um objetivo pelo qual o paciente está lutando e que o faz ansioso, querendo que um novo dia chegue logo. Situação daquilo que não se faz acordado e se faz dormindo. Exemplo: levanta de madrugada, abre a porta de casa, entra no carro querendo ir ao trabalho.

Nas crianças, o objetivo típico do sonambulismo infantil é o desejo de participar da vida noturna dos adultos e do quarto dos pais, podendo significar o lugar que poderá encontrar proteção contra seus medos e inseguranças.

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA