Dizem que vários dos grandes gênios foram verdadeiros mestres da bagunça. O escritório de Einstein, ou de Mark Twain, entre outros, era um autêntico ninho de aranhas. Objetos por todos os lados, papéis revirados, lixo acumulado… Enfim, uma verdadeira zona.

No entanto, ser desorganizado não converte ninguém em gênio. Assim como ser excessivamente organizado também não torna alguém uma pessoa melhor. Os extremos nunca são bons no que toca à realidade humana.

“A desordem almoça com a abundância, janta com a pobreza, ceia com a miséria, vai dormir com a morte.”
-Benjamin Franklin-

No mundo atual, o tempo passou a ser uma coisa escassa. Já não é possível limpar os pisos até deixá-los como um espelho, nem manter os quatro cantos da casa brilhando. Ter alguém para realizar as tarefas domésticas é um luxo ao qual poucos podem se dar, e dedicar tempo ao cuidado da casa não é nada fácil atualmente.

No entanto, isso não quer dizer que tudo tenha que estar às avessas. É possível manter um espaço basicamente arrumado, nem a necessidade de investir muito tempo nisso. É tudo questão de se organizar e adotar alguns hábitos. Mas por que algumas pessoas não conseguem isso? O que há por trás de sua bagunça compulsiva?

O significado da bagunça

Em geral, a bagunça nos espaços que habitamos é sinal de desordem no nosso mundo interior. Permanecer saturado de objetos significa estar saturado de ideias e projetos sem resolver. A bagunça envia uma mensagem de confusão interna, falta de estruturação e falta de definições.

Além disso, estudiosos do Feng Shui e de práticas semelhantes asseguram que a bagunça tem diferentes significados dependendo do lugar onde se acumula. É isso o que indicam a respeito:

-A bagunça ou os objetos amontoados em áreas que estão na entrada de uma casa significa um medo profundo de se relacionar com outras pessoas.

-A bagunça ou os objetos amontoados na cozinha ou nos espaços onde se prepara alimentos significa fragilidade emocional e ressentimento.

-A bagunça ou os objetos amontoados nos armários significa dificuldade para analisar e controlar os sentimentos e as emoções.

-A bagunça ou os objetos amontoados debaixo dos móveis indica que a pessoa é muito dependente da opinião dos outros e dá muita importância às aparências.

-A bagunça ou os objetos amontoados atrás das portas é uma expressão do medo de ser rejeitado pelos outros e da convicção de se sentir vigiado.

-A bagunça ou os objetos amontoados no escritório ou no local de trabalho significa medo, frustração e necessidade de controle sobre as situações.

-A bagunça ou os objetos amontoados na garagem implica medo de coisas novas e falta de habilidade para se atualizar.

-A bagunça ou os objetos amontoados nos corredores significa medo de se expressar, de dizer diretamente o que deseja.

-A bagunça ou os objetos amontoados na sala significa medo de ser rejeitado pela sociedade.

-A bagunça ou os objetos amontoados na sala de jantar tem a ver com o fato de se sentir controlado pela família e inseguro.

-A bagunça ou os objetos amontoados por toda a casa significa que temos raiva reprimida e que nos sentimos apáticos e desinteressados em relação à vida.

As vantagens de superar a bagunça

Não é necessário que o nosso espaço esteja “um brinco”. De fato, preocupar-se demais com a bagunça subtrai energia que poderíamos investir em coisas mais importantes, além de nos deixar exigentes, abatidos e neuróticos.

O importante é poder habitar espaços que sejam agradáveis e fáceis de lidar. Não é razoável estar toda hora procurando por coisas que somem no meio da bagunça, nem ficar deprimido só de olhar o estado do nosso local de trabalho ou nossa casa.

Uma das primeiras causas da bagunça é que talvez você não tenha classificado bem os objetos e, por isso mesmo, há muitas coisas que não têm um lugar definido de onde deveriam estar. É importante analisar quais são os tipos de objetos que temos em casa ou no escritório, formar categorias ou grupos de objetos e definir onde se deve guardar cada grupo.

Os artigos de escritório devem ter o seu lugar, assim como os medicamentos, os papéis, os livros, os cadernos, os guarda-chuvas, etc. É possível que você tenha que definir dois ou três lugares para guardar uma mesma categoria de objetos, caso sejam muitos.

O passo seguinte é trabalhar a sua mente para se preparar para dar espaço a coisas novas. Enquanto você guardar objetos dos quais já não precisa, ou conservar as coisas simplesmente por conservá-las, será impossível avançar. É necessário se desfazer de tudo aquilo que já não é necessário. O que você não usou no ano anterior deve ser doado ou descartado.

Convença a si mesmo de que limpar o seu lar também é limpar a sua mente, purificar o ambiente, limpar a sua vida. Decida passar para um novo nível e desfaça-se de objetos que compõem um ambiente em que não há espaço para nada novo.

(Fonte: amenteemaravilhosa.com.br )

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA