Qual é o sentido dos sonhos?  Reunimos aqui duas teorias de grandes influenciadores da psi moderna. Para eles, dormir é muito mais do que descansar o corpo e regenerar o cérebro. Este também é um momento em que o inconsciente consegue se comunicar com o consciente. Sendo assim, podemos, a partir da interpretação dos sonhos, saber mais sobre os desejos ocultos da mente e sobre a personalidade do indivíduo. O que dizer sobre os sonhos?

O caminho para o inconsciente, segundo Freud
O pai da psicanálise, Sigmund Freud, deixou diversas obras que são usadas até hoje por estudiosos da mente humana. Um dos seus mais importantes trabalhos é o livro Interpretação dos sonhos, publicado em 1900. Nele, Freud descreve os sonhos como um caminho para os desejos ocultos do inconsciente. Ele explica que, se para uma criança estas são mensagens fáceis de interpretar, na vida adulta é preciso decodificá-las.

Isso acontece porque as crianças têm desejos simples, como doces ou brinquedos, e são essas as coisas com as quais costumam sonhar. Já os adultos podem ter os seus desejos censurados por barreiras morais. Enquanto dormimos, a censura é mais leve, mas continua ativa. Por isso, o inconsciente usa códigos para manifestar desejos proibidos ou que possam, por algum motivo, causar vergonha. Nesse caso, um sorvete pode significar muito mais do que o desejo de consumir o doce.

Para descobrir o que de fato o nosso inconsciente quer dizer por meio das imagens sonhadas, é preciso trabalhar o sonho. Este é um processo que pode ser feito com a ajuda de um terapeuta. O profissional ajuda o paciente a interpretar o significado mais profundo dos sonhos, ou seja, a descobrir quais são os desejos disfarçados neles.

Os sonhos são o autorretrato do inconsciente, de acordo com Jung
Carl Jung foi o psiquiatra fundador da psicologia analítica. Ele também propôs algumas interessantes teorias relacionadas aos sonhos. Segundo a sua análise, os sonhos são fenômenos naturais formados a partir de impressões obtidas no dia anterior.

Assim como Freud, também afirmou que os sonhos são um canal de manifestação do inconsciente. Mas, ao contrário de Freud, para Jung os sonhos podem ser definidos como uma fotografia do inconsciente. Ou seja, não existem mensagens disfarçadas. Na verdade, os sonhos teriam sua própria linguagem, que são os símbolos que precisam ser interpretados.

Na teoria de Jung, os sonhos são uma forma de o inconsciente manifestar a sua busca pelo equilíbrio. Se uma pessoa que trabalha demais, por exemplo, sonha com um dia relaxante na praia, esta pode ser uma forma da psique alertar a necessidade de uma mudança de atitude. Além disso, os sonhos podem ajudar a entender melhor a personalidade do indivíduo. Um exemplo é a maneira como a pessoa lida com as sombras (denominação que Jung dá à parte animalesca da personalidade humana) nos sonhos, que pode ser relacionada à maneira como a pessoa enfrenta as adversidades na vida.

(Fonte: valordoconhecimento.com.br )

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA