Não devemos deixar que nossos pensamentos limitantes nos impeçam de aproveitar a vida. Devemos tropeçar para aprender e sair de nossa zona de conforto para encontrarmos a felicidade.

Viver é muito mais do que existir, ainda que, em certas ocasiões, muitos se esqueçam disso. Entre o nascimento e o dia em que morremos existe uma etapa maravilhosa que chamamos de “vida”, a qual precisamos experimentar ao máximo até ficarmos sem fôlego.

Sabemos que, às vezes, não é fácil tirar o máximo proveito de nossos dias. As obrigações, o trabalho e as relações pessoais complexas com outros limitam um pouco essa alegria de viver que todos deveríamos ter.

Agora, se tomarmos plena consciência de que o simples fato de existir, de estar aqui e agora neste mundo, já é uma maravilha, começaremos a priorizar tudo aquilo que é realmente importante.

As 4 chaves para entender que viver é muito mais do que existir

1. Não viva a vida de outras pessoas

Todos nós fazemos parte de, pelo menos, três círculos sociais:

-Uma família de origem, com pais, irmãos e outros familiares “de sangue”.

-Uma família construída, onde encontramos nosso companheiro, nossos filhos e amigos aos que também valorizamos como familiares.

-Um contexto de trabalho, onde estão nossos colegas de trabalho, chefes, clientes…

Estes círculos sociais tão cotidianos determinam também o que somos, como nos vemos e como os demais nos enxergam. Se estes contextos são harmônicos e enriquecedores, encontramos um bom sentido em nossa existência, pois nos sentiremos valorizados, queridos e úteis para a sociedade e as pessoas que são significativas para nós.

Porém, se nestes círculos sociais existem conflitos, pressões, medos e tensões, então estaremos sendo prisioneiros de mundos alheios. Somos “escravos” de emoções negativas que nos impedem de existir como desejamos.

Se esse é o seu caso, seria necessário estabelecer prioridades, romper vínculos ou impor limites. Porque sua paz interior e seu bem-estar não são negociáveis.

2.Aprenda a aproveitar o “aqui e agora”, o que acontece ao seu redor

Para encontrar o simples prazer de existir, de apreciar sua existência neste mundo e tudo o que o rodeia, é necessário seguir alguns passos:

-Detenha o barulho que seus pensamentos fazem: acredite ou não, as pessoas estão sempre ocupadas com estes pensamentos que, longe de ser produtivos, são apenas um barulho, medos, preocupações, ideias que as limitam…

-Busque instantes para você, em solidão. Você merece seus próprios momentos para estar com você mesmo.

-Aprecie tudo aquilo que o rodeia, porque a beleza da vida está nas cosias mais elementares.

3.Agradeça tudo o que tem e o que é

É possível que mais de uma pessoa já tenha pensado: “Como vou agradecer o que tenho se nestes momentos não sou feliz?”.

-As pessoas devem entender que, apesar de não terem o que querem de verdade, sempre temos a capacidade de mudar as coisas. A força está em sua vontade, no otimismo, na capacidade de sonhar de novo.

-Agradeça o simples fato de existir, de sentir o calor da luz do sol, de ver o sorriso das pessoas que o amam de verdade. Agradeça por ser uma pessoa corajosa, que sabe tudo o que já superou e que sabe que ainda existem muitas coisas para experimentar.

-Viva o momento e agradeça pelo agora. Se o que você tem neste momento são lágrimas e pesares no coração, entenda que nada nesta vida dura para sempre.

-Amanhã doerá um pouco menos e a vida trará coisas melhores, sempre e quando sua atitude for receptiva.

4.Não imagine, não espere, não se lamente: saia da sua zona de conforto, viva a vida!

Sonhar não faz mal, muito pelo contrário, nos oferece fantasias, nos veste de esperanças que desejamos ver cumpridas. Agora, se passamos grande parte do dia sonhando e esperando, a vida nos escapa.

É preciso sair da nossa zona de conforto e arriscar, porque a vida é mais do que simplesmente existir. A vida, na realidade, se encaixa em todos esses aspectos:

-Viver é errar e voltar a tentar.

-Viver é traçar metas que, às vezes, alcançamos.

-Viver é nos permitir uma segunda ou uma terceira oportunidade.

-Viver é saber dizer não e se atrever a dizer “sim” sem saber o que
poderá acontecer.

-Viver é ficar sem fôlego e ter vontade de provar mais.

-Viver é desfrutar a calma e se vestir com o rebuliço da alegria, dos sonhos que tocamos com as pontas dos dedos.

Aplique estes simples conselhos em seu dia a dia e não se esqueça de que, em certas ocasiões, alcançar a felicidade e a paz interior é muito mais fácil do que pensamos.

Requer algo de assertividade, uma boa dose de sonhos cotidianos e o pilar da autoestima! Não se esqueça!

(Fonte: melhorcomsaude.com )

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA