Qual é o sentimento que surge dentro de você quando fica sabendo que crianças indefesas passaram por situações tristes de violência sexual?

Você saberia identificar que uma criança está sofrendo violência sexual?

Imagine o quanto essas crianças estão marcadas por essa injustiça.

Existem sinais simples que podem identificar que uma criança está sofrendo essa atrocidade.

É isso que você verá nesse post, no final veja um vídeo incrível que mostra a toda superação.

Abuso sexual infantil e desenhos, o que eles tem a ver?

Os desenhos são uma das brincadeiras favoritas das crianças durante boa parte da infância.

Leia mais: Abuso contra a Criança: como lidar com as situações de abuso

Muitas delas se divertem e esquecem-se do tempo enquanto deixam a imaginação ganhar forma através do papel e do lápis.

Coloridos ou não, os desenhos por mais simples e singelos que possam parecer ajudam no desenvolvimento da criança durante os primeiros anos de suas vidas.

Mas, além das vantagens e benefícios do ato de desenhar já conhecidas, os desenhos podem ser uma grande fonte de informações sobre a criança.

Os traços desconjuntados ou os bonecos disformes podem trazer revelações chocantes sobre experiências das crianças.

Em uma exposição comovente, psicólogos e psiquiatras revelaram a triste realidade de crianças que foram abusadas através dos relatos feitos por elas mesmas através de desenhos.

Leia mais: Traumas na infância: Como se livrar da ameaça de prejudicar toda uma vida

Muitas delas tinham vergonha de contar o que haviam sofrido nas mãos dos abusadores, por isso os profissionais usaram o método dos desenhos para identificar verdadeiramente os traumas sofridos pelos pequenos.

Veja 11 desenhos impactantes juntamente com sua história:

– Desenho 1:

Este desenho é o retrato de um pai na visão do Fernando, um menino que foi abusado desde muito pequeno.

Na visão do menino o pai era como um demônio alcoolizado e viciado em jogos caça-níqueis.

– Desenho 2


Este é o desenho do Andreu, um menino de 8 anos que foi abusado desde os seus 4 anos pelo padrasto. No desenho ele se retrata em pânico diante do abusador.

Segundo o psicólogo um fator marcante no desenho são os botões da camisa e o zíper da calça, no autorretrato a criança destaca os dois detalhes das roupas que eram o alvo do abusador.

– Desenho 3

Elena, de 6 anos faz um relato comovente. Ela desenhou a mãe e a avó em tamanhos bem grandes.

Leia mais: O Estupro de Crianças – de Valentina à Araceli e o Preço que todas nós pagamos

Segundo o psicólogo, este detalhe mostra que a menina se sente protegida e segura ao lado das duas. Enquanto o pai ela desenha em tamanho bem menor abusando dela (canto esquerdo da folha).

– Desenho 4


Victor, de 7 anos mostra como era brigado pelo pai a fazer sexo oral.

No vídeo abaixo você acompanha um documentário que mostra todos esses casos e também um debate sobre o assunto.

– Desenho 5

desenho 5

David, de 8 anos foi abusado sexualmente e destacou em seu desenho os olhos vermelhos do estuprador e seu órgão genital.

O menino ainda escreveu as palavras chulas que o agressor dizia enquanto abusava dele.

– Desenho 6

Isabel, de 8 anos foi abusada sexualmente pelo pai, ela desenhou o que ocorreu durante o momento do abuso.

Colocada sobre uma cadeira para ser abusada enquanto seu irmão mais novo assistia tudo junto à porta.

– Desenho 7

Marina, uma menina de 5 anos, era abusada pelo pai sendo obrigada a assistir a filmes pornográficos. No desenho ela retrata um trecho de um dos filmes que foi obrigada a assistir.

– Desenho 8

Ester, de 9 anos desenhou a posição que era obrigada a ficar durante os momentos de abusos feitos pelo pai.

– Desenho 9

Toni, de 6 anos desenhou o abusador como um monstro dando destaque ao seu órgão sexual.

– Desenho 10

Andrea, de 10 anos representou em seu desenho os momentos do abuso em que era obrigada a tocar o abusador e ser tocada por ele.

– Desenho 11

As vezes o abuso identificado não é sexual, mas não deixa de ser abuso e deixar marcas também, veja o caso dessa pequena.

Leia mais: Maus-tratos psicológicos: as pancadas invisíveis doem mais

Miriam, uma menina de 9 anos, sofreu abuso moral e psicológico. Sua mãe foi vítima de preconceito por ter engravidado aos 15 anos.

Já a menina sofria preconceito racial dos colegas de classe. No desenho a criança desenhou a si mesma em tamanho menor e envolvida por uma barreira.

No vídeo abaixo veja casos de pessoas que conseguiram superar os abusos. Acompanhe!

(Fonte: quartodebebe.net)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA