Little girl with blue bird

“Perdoar é fazer uma prece sincera e entregar o ofensor à justiça divina.” Mário Frigéri

Recebi essa mensagem sobre o Perdão através de um grupo do Whatsapp, repasso para vocês. Alguns entendimentos sobre a cura através do auto perdão e do perdão ao outro:

1. Perdoar é um processo contínuo, não algo que você faz apenas uma ou duas vezes na vida.

2. Perdoar é mais fácil quando você deixa de colocar-se na posição de vítima.

3. Perdoar faz bem a você e não ao autor da ofensa, porque devolve a você a paz de espírito.

4. Perdoar significa que você reconhece as suas imperfeições e que não tem o direito de
exigir perfeição nos outros.

5. Perdoar significa que você não pode controlar o que os outros fazem, mas pode se
controlar ante o que os outros lhe fazem.

6. Perdoar significa que você aceita o fato de as pessoas não serem como você gostaria que fossem.

7. O perdão não significa que o que aconteceu estava certo, nem que você deva esquecer o que aconteceu. Você não deve esquecer, pelo menos a curto prazo, para evitar que aconteça de novo.

8. Perdoar é do coração, sobre cujos sentimentos você pode ter controle, se souber reeducar-se. Esquecer é da memória, sobre cujos registros você não tem autoridade. Se tivesse, você poderia apagar todas as lembranças que lhe causam mágoa.

9. Mas o perdão é tão poderoso que permite a você regenerar a memória: como duas coisas não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo na memória, o perdão lhe permite substituir nela a figura do ofensor pela figura de um benfeitor. Com o tempo, a primeira se dissolve e a segunda se corporifica.

10. O perdão restabelece a harmonia em seu coração e faz você passar de vítima a herói.

11. O perdão significa que você opta por não se magoar e que deseja fazer parte da solução do problema.

12. O perdão significa que você não tem que sofrer para sempre só porque alguém o ofendeu em determinado momento.

13. O perdão não significa que você tem que reconciliar-se de imediato com o ofensor, mas que você deseja desligar-se magneticamente dele. A reconciliação pode ocorrer mais tarde, quando a dor – essa domadora de feras – houver abrandado as rudezas do coração e tornado a pessoa inofensiva.

14. O perdão não tem o poder de mudar o seu passado, mas tem o poder de mudar o seu
presente e de resguardar o seu futuro.

15. O perdão significa que você não tem que levar o ofensor em sua mente a toda parte por onde andar.

16. Quem não perdoa está alugando um aposento em sua casa para o inimigo.
17. Quem ocupa a mente com a pessoa que o magoa está tirando o espaço de uma pessoa que o ama.

18. O perdão não busca a mudança do ofensor, mas a cura do ofendido, evitando seu
esgotamento emocional.

19 Quem não perdoa encharca a mente de raiva, perturba a circulação do sangue e assume o risco de produzir doenças degenerativas.

20. Quem não perdoa está dizendo que suas dores são mais importantes que suas bênçãos.

21. Quem não perdoa está contrariando a lei divina e dizendo que prefere sofrer.

22. Quem perdoa está olhando o ofensor como o médico olha um paciente malcriado, ou
seja, como um doente que precisa de tratamento e não de recriminação.

23. Quando culpamos alguém pela nossa raiva estamos dando a ele controle sobre as nossas emoções.

24. Quando perdoamos, tornamo-nos senhores de nosso destino, tirando do ofensor o poder que exercia sobre nós.

25. “Se pudéssemos conhecer a vida particular de nossos inimigos, encontraríamos nela
sofrimento suficiente para desarmar qualquer hostilidade de nossa parte.” (Anônimo)

26. “Ao causar um dano a seu inimigo, você se torna inferior a ele; ao vingar-se dele, você se iguala a ele; ao perdoá-lo, você se torna superior a ele.” (Benjamin Franklin)

27. “Quando odiamos nossos inimigos, estamos lhes dando poder sobre nós: poder sobre
nosso sono, nosso apetite, nossa pressão sanguínea, nossa saúde e nossa felicidade. Nossos inimigos dançariam de alegria se soubessem quanto nos estão aborrecendo.” (Dale Carnegie)

28. “Quando guardamos ressentimento contra alguém, ficamos presos a essa pessoa por um elo magnético gerado pela nossa mente. Podemos cortar esse elo por um profundo ato de perdão espiritual. Tão importante é o perdão na vida humana que Jesus o incluiu na oração do Pai-Nosso.” (Emmet Fox)

29. “Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; fazei o bem aos que vos
fazem o mal e sede misericordiosos como vosso Pai que está nos céus.” (Jesus)

30. Por fim, perdoe-se a si mesmo. O autoperdão é tão importante quanto o perdão. Por ser ainda imperfeito, todo ser humano tem o direito de errar, mas não deve fazer desse erro um punhal cravado no próprio peito. Arrependa-se, perdoe-se, repare o prejuízo causado pelo seu erro, assuma o compromisso de não errar mais (ou, pelo menos, de errar menos) E TRATE DE SER FELIZ!

(Texto reelaborado a partir de conceitos respigados nas obras: 1. O poder do perdão. Dr. Fred Luskin. Editora Novo Paradigma. 2. Amor incondicional e perdão. Edith R. Stauffer. Editora Totalidade. 3. Perdão. Gerald G. Jampolsky. Editora Cultrix.)

Compartilhar

RECOMENDAMOS

Natthalia Paccola
Desde que começou os estudos em Psicanálise e Psicoterapia, a jornalista, bacharel em Direito e mestre em Ciências Naturais pela Unicamp,  Natthalia Paccola levanta uma premissa sobre a sua vida profissional: nunca aceitaria rótulos ou doutrinas acadêmicas. Mas é claro que sofre influências de vários pensadores.Sua grande fonte de inspiração como autoridade em levar Luz para o Bem através de mídias sociais, no entanto,  tem sido os seus próprios seguidores, cerca de 10 milhões que passam semanalmente pela sua Fanpage, Grupos, YouTube, Site, Instragram ou Twitter.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here