Um pequeno trecho de uma palestra do psiquiatra suíço Carl Gustav Jung (1875-1961), fundador da Psicologia Analítica, enfatiza que ver e reconhecer profundamente nossas próprias capacidades malignas é o processo que nos capacita a conhecer a verdade sobre nós mesmos, e diz Jung, “é incrível como as pessoas se enganam nesse ponto”.

A palestra faz parte da 13ª da série EHT Lectures, de 16 de fevereiro de 1940, na Swiss Federal Institute for Technology (“Eidgenössische Technische Hochschule Zürich”).

Abaixo está a tradução do pequeno trecho da palestra:

“Esse é um fato simples da natureza, o ser humano não é só bom, ele também é mau.

Se quisermos conhecer a verdade sobre nós mesmos devemos perceber que somos capazes de grande virtude e também do pior vício.

É incrível como as pessoas se enganam nesse ponto.

Elas parecem se ver apenas quando são amigáveis e bondosas.

Mas e então o que são os bombardeios em cidades abertas e o assassinato de mulheres e crianças com armas de fogo?

As pessoas que estão fazendo isso não são pessoas particularmente cruéis, são pessoas comuns como todos nós.

Elas apenas foram um pouco além dos seus próprios limites, exatamente como alguém que demonstra grande virtude também foi um pouco além de si mesmo.

Somos assim forçados a perceber que temos um fundo que vai mais longe do que nossas consciências normais conseguem saber”.

— Carl G. Jung, ETH Lectures, pg. 245.

(Autor: Nando Pereira)

(Fonte: dharmalog)

*Texto reproduzido com autorização da administração do site.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here