Acho justo o casal postar declarações de amor numa rede social e acho justo também na minha atual conjuntura que o amor em mim transborda, e precisa de alguém pra compartilha-lo disseminar minha vontade de estar junto algo pertinente. É justo, mas até que ponto, a relação precisa ser tão exposta? Seria pertinente expor a solidão e a companhia? E vamos parar pra pensar: num mundo pós-moderno existe privacidade?

Será que meu amigo vai curtir o meu namoro? Será que a minha mãe vai compartilhar do mesmo sentimento afetuoso – no sentimento de mãe, no caso, com a minha namorada nova? Hoje estamos expostos, indubitavelmente. Por questão de escolha? Uma foto pode “vazar” simplesmente por acaso numa rede virtual e tudo se põe a tona ficando de fácil acesso mesmo para aqueles que não querem que esses gestos sejam percebidos.

Na verdade, essa é a geração em que todos querem mais é que saibam e ostentam isso. Fotos no Facebook e declarações de amor no Twitter são as que mais acontecem nas relações de hoje em dia ocasionando um excesso de visibilidade que desgastam visivelmente o real sentido de um casal. Será que todo mundo precisa saber?

E a solidão, não é exposta? Será que é impossível ser feliz sozinho? A sociedade cobra visivelmente o estar sempre acompanhado e claro, ninguém gosta de ficar por muito tempo sem uma companhia. Mas parece que é mais aceitável para a sociedade a companhia do que a solidão. Estamos sempre sendo cobrados. E o que essa cobrança gera? Depressão, baixa autoestima e muitas outras coisas ruins para o organismo.

No caso do casal, e se a relação terminar? Minha mãe ficou sabendo, meu amigo tinha curtido, a privacidade não existia mais… Meu Deus, como vão reagir com o término? Esbanjar felicidade é complicado e também atrai sentimentos contraditórios – não podemos esquecer esse detalhe, e com toda essa exposição, ficamos a mercê de comentários maldosos ou inconvenientes. Acreditem, não é nada fácil manter uma relação amorosa e expor elas em veículos de comunicação.

Então, como lidar com toda essa gama de sentimentos sendo exposta? Não expor? E quando você se vê sozinho, só com o seu teclado e uma tela com o Facebook aberto “implorando” para você ser feliz o tempo todo? Digo para os sozinhos e para os acompanhados: tenham cautela. Seu relacionamento não é novela do Manoel Carlos. E sua solidão não é um dramalhão mexicano. Tenham consciência de que isso acontece com todo mundo. Seu Amor um dia chega, seu amor um dia tem um tempo, seu amor pode acabar ou não.

Não quer que as pessoas opinem? Simplesmente tente ser o mais sutil possível e não se exponha tanto. O mesmo vale para sua solidão, o amor vai muito além de uma foto e de uma curtida. É impossível não se expor, isso é um fato. O que é possível é o nosso poder de escolha que sempre deve passar pelo seu crivo e acima de tudo bom senso.

Compartilhar
Daniel Velloso
É escritor, o "Avesso da alma" já faz o maior sucesso e em breve lançará o seu segundo livro. Estudante de Psicologia, é colunista exclusivo do site Fãs da Psicanálise.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA