Hei, moço(a), acalme-se. Entenda, você não é obrigado(a) a abandonar os seus sonhos só porque as pessoas ao seu redor estão cada vez mais práticas e incrédulas. Não caia na esparrela de se relacionar com alguém apenas por conveniência, sua alma é diferente, você é intenso(a) e transborda amor. Você não nasceu para amores sem sal, você não suportaria um amor meia boca, você é profundo(a) demais para entregar-se a um amor raso.

Pare com essa bobagem de sentir-se inadequado(a) por ser intenso(a). Aceite que a sua essência é assim e tire proveito disso. Não é possível alguém deixar de ser intenso e adotar outra personalidade. Eu entendo que às vezes ser intenso é desgastante. O intenso sonha com a alma e nem sempre as circunstâncias respondem favoravelmente. Eu sei que é meio complicado, o tempo vai passando e você não sabe o que fazer com aqueles sonhos de adolescentes que insistem em te seguir. Ah, sabe de uma coisa? Se esse sonho nunca te abandonou é porque ele tem tudo para ser vivido e materializado.

Que tal ter mais paciência e acreditar nisso? Sim, eu me refiro ao sonho de ter um grande amor mesmo! Que mal há nisso? Amores bons e gostosos existem, são reais. Ah, e daí que você já sofreu horrores? Pare de contabilizar as frustrações na sua vida sentimental, acredite que o melhor está por vir. Talvez você esteja assim tão desanimado(a) de tanto ouvir gente amargurada. Cuidado, viu?! Pense bem antes de expor o seu sagrado, escolha bem os ouvidos para acolher os seus sonhos. Nem todos estão preparados, uns por amargura, outros por maldade, outros por imaturidade mesmo.

Você, desde muito jovem, cultiva na alma um ideal de amor. Obviamente, você tornou-se maduro(a) e fez algumas adequações, afinal, compreendeu que contos de fadas não existem, mas você faz questão de um amor, isso é fato. Você quer que seja um sentimento intenso e recíproco, você sonha com alguém que combine contigo, você entende que sem sintonia não é possível um casal feliz. Ocorre que, de uns tempos pra cá você tem tentado reformular esse ideal de amor, talvez alguma pessoa muito ferida tenha tentado te convencer de que essas coisas não existem e que você precisa abandonar esse sonho adolescente.

E aí? Você acha que vale a pena abandonar sua essência para se encaixar nos moldes de alguém? Está disposto(a) a ter uma companhia que não te desperte saudades? Está disposto(a) a ferver por dentro ao lado de um(a) parceiro(a) apático(a)? Acha mesmo que uma pessoa tão intensa e efervescente como você vai conseguir se encaixar num relacionamento de conveniência só para não ficar sozinho(a) e prestar contas ao seu meio social? Já parou para pensar na tortura que deve ser compartilhar uma cama com alguém sem cumplicidade, sem química?

Olha aqui, tenha calma, o amor não anda muito preocupado com calendário. Uma hora dessas esse amor acontece, sim, e aí sua alma vai gritar eufórica: “era esse beijo que eu sempre quis”… “era desse abraço que eu estava falando”… “era esse cheiro que me faltava”…e por aí vai.

Agora, se você ocupar sua vida com um alguém que não tem a ver contigo, como isso vai acontecer? Vai complicar, não é? Ok, tudo bem, eu compreendo que a carência às vezes maltrata e que o tempo parece voar, mas se você se comprometer com uma companhia que não te completa, você vai continuar carente e frustrado(a). Existem infinitas possibilidades de você encontrar um amor bacana, do jeito que você espera. Não negocie os seus sonhos.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Ivonete Rosa
Sou uma mulher apaixonada por tudo que seja relacionado ao universo da literatura, poesia e Psicologia. Escrevo por qualquer motivação: amor, tristeza, entusiasmo, tédio etc. A escrita é minha porta voz mais fiel. Sou colunista do site Fãs da Psicanálise.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here