Para começo de conversa, há coisas na vida que não são negociáveis e a tranquilidade em ter tomado as decisões certas na vida é uma delas.

Na minha opinião, depois da vergonha, o arrependimento é o pior sentimento.

Então, para não senti-lo penso quatrocentas vezes para tomar decisões e sigo a máxima: “sinto paz, sigo em frente. Não sinto? Recuo.” Simples assim.

Platão, filósofo e matemático do período clássico da Grécia Antiga, autor de diversos diálogos filosóficos e fundador da Academia em Atenas, sabia o que dizia quando afirmava que o homem tinha que suprimir seus sentimentos para poder agir com a razão.

Não que você deva ser “frio” ou não ter sentimentos nenhum, mas saber a hora de utilizá-los é necessário.

Leia mais: Sobre a paz que desejamos

Decisões devem ser tomadas com a razão (razão= cérebro= conhecimento empírico) e, acredite, não estou falando de romance, estou falando de vida, de decisões diárias que devem ser tomadas a todo tempo e que, se tomadas erradas, criam uma tortura psicológica insuportável.

Note que as decisões mais certeiras que você tomou foram as que duraram para a vida toda.

Não acredite nos conselhos que lhe deram sobre: “siga seu coração”. Tenha em mente que a função do coração é bombear o sangue e não raciocinar.

As decisões devem ser feitas pelo cérebro, responsável por seu raciocínio. Depois, e somente depois, você pode envolver os sentimentos nisso.

Leia mais: Aprenda a equilibrar Razão e emoção

Intuição é uma coisa, sentimentalismo é outra.

Alguns conselhos que farão você pensar, duas vezes (ou mais), antes de tomar suas decisões:

1. Riscos e Consequências – Antes de tomar uma decisão tenha uma visão geral da situação, analise os prós e os contras e assuma todas as consequências que ela poderá envolver. Entenda: decisão tomada é situação decidida.

Leia mais: Razão x Emoção: Como pensam as pessoas que “pensam” com o coração

2. Emoção e Impulsividade– Não permita que as emoções e os impulsos influenciem em suas decisões. Guarde suas emoções para as horas certas, fora esses momentos, você poderá se arrepender em utilizá-las no calor do momento.

3. Não adie suas decisões – Adiar a decisão só irá aumentar sua angústia e criar uma tortura psicológica em seus pensamentos. Decida e tome uma postura.

Leia mais: TESTE: Como Você Toma Decisões?

4. Cuidado com os conselhos. Ao solicitar um conselho, analise a quem está fazendo isso: a pessoa está envolvida no problema? É equilibrada? Lembre-se que, por mais que por mais que o aconselhamento seja bom, a decisão a ser tomada deve ser sua!

5 – Autoconfiança – autoconfiança não tem nada a ver com arrogância. Entenda como decisão certa, pensada, analisada e objetiva.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise

A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



1 COMENTÁRIO

  1. Gostei muito deste texto!!! Parabéns!

    Mas fiquei meio confusa quanto à autoria. O site de vocês tem bastante link pra outros textos e propagandas, daí não sei se, por exemplo, a aurora é a Sonia Cerqueira (que aparece como coach mais embaixo ou se é só uma propaganda do trabalho dela e o autor (a) é outro(a).

    Enfim, só queria mesmo dizer para o autor(a) que adorei o texto! Parabéns!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here