Talvez você pode até ter alguma dúvida sobre o que fazer para agradar alguém, entrando num ciclo eterno sobre o que fazer para chamar atenção daquele alguém, por exemplo. Mas, em contrapartida, você sabe exatamente o que fazer para desagradar alguém.

E sabe por quê? Porque você sabe o que você odeia. Você sabe tudo o que te tira a paciência e tudo o que te faz perder sono. Você sabe muito bem.

E é por saber tudo o que você não gosta de viver, que você não deve fazer o mesmo. Afinal, não faz sentido você dizer “vamos combinar sim” e não combinar nunca, se você odeia ouvir um “vamos combinar sim” e nunca ser combinado de fato.

Não faz sentido você eventualmente mentir falando que “esqueceu que tinha compromisso” se você odeia que pareçam estar mentindo para você que há algum compromisso.

Isso é tudo o que você odeia e tudo o que você não pode ser.

Você não pode reclamar se a resposta demora para chegar se você também demora para responder. Não pode reclamar se as coisas não dão certo para você, se você não move um dedo para que comecem a dar – e só vive nessa onda infinita de reclamar, reclamar e reclamar.

Leia mais: Ninguém fica onde não existe reciprocidade

Não seja uma pessoa que você odeia. Não seja quem não dá a mínima em respeitar outra pessoa e o sentimento dessa outra pessoa. Não seja quem pisa em cima de qualquer consideração e faz das pessoas bonecos para brincar e guardar depois – não seja isso porque você odeia que sejam assim com você.

Não é difícil de fazer. É só não fazer o que você odeia que te façam. Não seja o motivo da raiva de alguém pelos mesmos motivos que você não gosta de ter raiva de alguém. Não seja conivente com um comportamento que considera horrível que tenham com você.

E depois disso tudo, pode até parecer injusto, pode parecer que você “é só mais uma pessoa boazinha vivendo coisas que não dão certo”, mas no fim sempre será você e sua consciência limpa de fazer coisas que gostaria que fizessem com você; será você e a sua certeza de que vai colher cada coisa boa que plantou; no fim será você estando em paz com as suas atitudes e sentimentos.

Leia mais: Como Determinar se Alguém é Confiável

Pra gente não estragar a vida de alguém, é só a gente não fazer o mesmo que já tentaram para estragar a nossa. Que seja então você a exceção, que seja você que vai perpetuar um jeito bom de lidar e cuidar de alguém – exatamente daquele jeitinho que você gosta que lidem e que cuidem de você.

Não seja uma pessoa que você odeia. Seja você, seja exatamente daquele jeitinho como gostaria que fossem com você.

(Autor: Márcio Rodrigues)
(Fonte: eoh.com.br)
* Texto publicado com a autorização da administração do site

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA