Quantos nãos você diz para você em 1 semana? Em 1 mês? Em 1 ano?

Imagina em 1 vida toda? Há quanto tempo você negligencia a si mesma?

Mas por que praticamos com tanta frequência?

Por diversas razões, mas entre as principais, destaco 3 mais comuns:

1. Necessidade de aceitação.

É comum querermos fazer parte da vida do outro, sentir-se amada, bem quista, e ao dizermos sim para tudo que o outro pede, temos a impressão de reforçar os laços de amor existentes, ou seja, ao dizer sim, evito a possível rejeição do outro em relação a mim. Sinto-me importante, útil e parte integrante da vida do outro.

2. Cultura da doação.

Aprendemos desde muito cedo a “amar ao próximo como a si mesmo”! Até aí, tudo certo… o problema é que cumprimos com louvor a primeira parte da frase, amamos o próximo, e esquecemos de amarmos a nós mesmos.

Leia mais: Aprenda a dizer “NÃO”

Ou seja, amamos o outro, priorizamos o outro, muito mais do que a nós mesmos. Vamos a festas que não queremos, fazemos visitas que não queremos, comemos e bebemos o que não queremos, emprestamos o que não queremos, vamos a lugares que não desejamos, simplesmente porque quem amamos ficará feliz e satisfeito com a nossa atitude! Porque aprendemos que isto é o certo … faz parte da cultura de boa conduta!

3. Medo do julgamento!

Ao fazer o que o outro deseja, contra as suas próprias vontades, você se liberta dos julgamentos negativos.

Leia mais: A quem julgar meu caminho, empresto meus sapatos

Alguma familiaridade com esses pensamentos? Se eu não for, o que os outros vão pensar? Se eu não fizer isso, o que vão dizer de mim? Então, condicionamos o nosso comportamento de acordo com os julgamentos alheios, com os valores alheios, e não com os nossos próprios valores e julgamentos!

Há um grande equívoco nesse tipo de comportamento, pois a felicidade mora no alinhamento de você com você mesma!

Ao deixar de priorizar-se em detrimento dos outros, um grande vazio começa a crescer, minando toda e qualquer tentativa de plenitude e realização em sua própria vida, tornando-se uma pessoa reclamona e ranzinza!

Age para agradar aos outros, mas faz contrariada … e pior, por vezes, cobra a reciprocidade e “joga na cara” a boa ação realizada! Dificilmente alguma ação que realizamos contrariados tem chance de ser bem sucedida!

Leia mais: 6 ocasiões em que é preciso dizer ‘não’

Pelo contrário, ao priorizar as suas próprias vontades e realizações, suas emoções tornam-se mais equilibradas, sua energia irradia realização, alegria e contagia todos a sua volta.

Ao ser fiel aos seus próprios valores, às suas próprias vontades, você se sentirá mais leve, atrairá relações mais verdadeiras e suas atitudes impactarão, mesmo que indiretamente, outras vidas!

Leia mais: Como comecei a viver depois de me tornar uma pessoa egoísta

Pratique o não, com franqueza, delicadeza, mas pratique o não! Não é errado dizer não! Você não precisa ser “boazinha”!

Pratique o sim … sim para você, para as suas vontades, seus desejos, suas prioridades! Sendo fiel a você e franca com o outro, suas relações prosperarão e você irá brilhar muito mais!

Compartilhar
Gisele Mendonça
Psicóloga e coach para mulheres. Aprendiz e multiplicadora da lei da atração, fundadora da Brilho da Vida Coaching, atende como coach de realização pessoal e profissional em BH e via skype para todo o Brasil. Adora sonhar, mais ainda realizar ... e auxiliar na realização dos sonhos alheios! É colunista do site Fãs da Psicanálise.



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA