Tem dias que a coisa mais importante a fazer é assistir um filme água com açúcar.

Entrar numa comédia romântica como se fosse overdose de chocolate, não exige filosofias, pensamentos, dilemas.

Tem dias que a gente só precisa de um entretenimento bobo que nos tire a realidade, que nos tire de nós mesmos.

Tem dias que a gente agradece o friozinho só porque não precisa de mais desculpas para passar horas abraçada com o cobertor e quem sabe com um gato dormindo no pé da cama, nos aquecendo os pés.

Tem dias que a gente desliga a internet, pega 4 livros na estante e lê um pedaço de cada um.

Nesses dias a gente esquece de tomar banho, de fazer comida, de terminar o relatório ou colocar a caixa de e-mails em dia.

Leia mais: Quando preciso me pego no colo

A gente passa a chá, sopinha congelada, bolachas com manteiga.

A gente fica de pijama e meias, não paga as contas, não abre a correspondência.

São dias que a gente diz: ‘hoje só amanhã!’.

Por isso a gente cochila à tarde e assiste 5 episódios da nova série à noite. A gente não tem horário, não atende o telefone, não arranja nenhum compromisso social.

Leia mais: Solitude e Solidão - você conhece a diferença?

Dias de solidão, sábado de papo pro ar, domingo de chuva, feriado no meio da semana, servem pra recuperar as energias, desligar da vida e curar o coração.

Tem dias que a coisa mais importante a fazer é fazer nada para que tudo volte a fazer sentido.

(Autora: Clara Baccarin)
(Fonte: clarabaccarin.com )
*Texto publicado com a autorização da autora

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA