Oi? Como assim? Por que agradecer a quem me “quer mal”? Pois é, difícil fazer isso. Mas quando saímos da posição de vítimas da situação somos capazes de enxergar por outros ângulos a problemática que nos assola.

Vou explicar meu ponto de vista: estamos muito acostumados a ter amigos a nossa volta que nos elogiam, nos auxiliam e pensam de forma similar à nossa. O que é maravilhoso. Mas você já parou para analisar como é fácil estar ao lado de pessoas assim? É gratificante receber um elogio, uma palavra amiga, mas também é benéfico ouvir de alguém o quanto estamos equivocados.

Muitas vezes nossos amigos nos dão suas opiniões a nosso respeito de maneira sutil e elegante, no entanto, nem sempre estamos aptos a ouvi-los porque nosso ego é maior e pensar que o mundo conspira contra a gente é mais fácil.

Aqueles que apontam nossas falhas, que nos mostram de forma clara e objetiva nosso equívoco, na verdade, estão nos fazendo um grande favor, uma vez que nos ajudam a rever nossos valores, pensamentos e sentimentos.

Leia Mais: Gratidão é grátis 

Quando deixamos de lado a posição de vítimas e nos colocamos como protagonistas de nossos atos, tudo fica mais claro porque somos obrigados a assumir nossa parcela de responsabilidade; mas não necessariamente mais fácil, pois, enxergar nossos próprios defeitos exige autoconfiança e auto respeito, não o sentimento de auto piedade ou culpa.

É natural colocar-se na defensiva quando alguém coloca o dedo em nossa ferida, afinal de contas “não temos sangue de barata”, mas é preciso saber ouvir a crítica e sentir a dor desta, principalmente quando ela vem de alguém com quem temos algum desafeto porque esta pessoa, considerada nosso(a) inimigo(a), não tem delicadeza em dizer o que pensa a nosso respeito, já nossos amigos, muitas vezes não conseguem enxergar “nosso lado negro” com tanta clareza quanto os primeiros.

É através destas críticas que cresceremos se estivermos dispostos a isso. Por isso, agradeça quem te fez uma crítica, que te aponta uma falha porque são essas pessoas que nos auxiliam a (re)pensar nosso comportamento.

Uma pessoa uma vez me disse que “um elogio pode vir carregado de inveja de forma oculta e infla o nosso ego, já uma crítica, ah! essa é bem transparente”. Portanto, quando receber um elogio, agradeça e siga em frente, mas quando receber uma crítica, analise-a e agradeça.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Natalia Garrido
Bióloga e Microempresária. É colunista do site Fãs da Psicanálise.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here