Só a experiência própria é capaz de tornar sábio o ser humano.
Sigmund Freud

2017 foi o ano que mais se falou sobre transformação!

Estamos vivendo uma era de transformação digital e inteligência artificial com impactos gigantes na forma como nos comunicamos, fazemos negócios, pensamos e interagimos uns com os outros.

Em todas essas discussões sempre aparece a pergunta “Enfim a máquina vai dominar o ser humano?”

Nada se tornou mais fascinante para mim do que falar e pensar sobre o “ser humano”.

Somos realmente muito diferente dos demais seres vivos. Em milhões de anos, construímos uma linguagem de comunicação oral e escrita, dominamos sobre todos os seres viventes da Terra, desenvolvemos técnicas de produção agrícola e industriais impactando a natureza e garantindo nossa sobrevivência, criamos mitos, instituições políticas, religiosas, esportes mundiais, somos a única classe de ser vivente que consegue trabalhar e compartilhar do mesmo objetivo, unindo grupos diversos de seres humanos diferentes em prol de um mesmo resultado.

Mas, de fato, o que nos faz tão diferentes assim?

Muitos dirão que nossa capacidade de pensar e aprender nos torna seres “racionais” e por isso diferenciados.

Eu diria que responder esta pergunta é um pouco mais complexo, na minha opinião, o que nos diferencia de todos os outros seres vivos é o nosso livre arbítrio.

Somos os únicos com capacidade de escolher quem queremos ser, o que queremos fazer e como vamos impactar este universo.

Um cavalo, nasce cavalo, vive como cavalo e morre como cavalo, um gato o mesmo, vive a miar, sempre vai gostar de leite, dar suas escapadas noturnas e viver sua aparente liberdade. Você jamais verá um elefante latindo ou um leão subindo em uma árvore atrás de um cacho de bananas.

Um animal nasce e morre “chipado”, vem a este mundo com uma característica e sentido de vida muito bem definido, cabe a ele simplesmente, viver.

Com o ser humano a coisa fica bem diferente, escolhemos quem queremos ser e o que fazer.

Podemos focar na medicina e ajudar muitas pessoas, podemos ser um político nato, um bombeiro, um excelente escritor, um historiador, um grande administrador de empresas, criar novos mercados, novos produtos, podemos simplesmente nascer e morrer no mesmo lugar ou se quiser ir até a lua, ou quem sabe, ser o primeiro homem a pisar em algum planeta.

Cabe única e exclusivamente a nós, definir e escolher o que queremos ser.
Algo, incrível não? O poder do livre arbítrio nos traz a divindade de não nascermos “chipados” como os outros animais, nascemos com um chip em branco e cabe a nós definir quem seremos e o que vamos fazer nesta vida.

E você? O que será em 2018?
Seja! Seja mais criativo, mais bondoso, mais empático, mais paciente, mais amoroso, seja humano! Um SER HUMANO melhor!
Feliz 2018!

Autor: Fernando Barra

Fonte: linkedin.com

*Texto reproduzido com autorização do autor

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here