Muitas vezes é difícil identificar o agressor psicológico, pois pode permanecer silencioso, mas causa danos devastadores para quem sofre. Existem inúmeras razões para alguém se sentir com o direito de maltratar a quem considera mais frágil, mas podemos associar a baixa autoestima  tanto uma causa como uma consequência para a manifestação desse fenômeno.

Mas como o que caracteriza esses agressores?

1. É 80 ou 80!

Como são indivíduos rígidos psicologicamente, para eles ou tudo está certo ou tudo está errado, existe a verdade ou a mentira, ganha-se ou se perde, não há  um meio termo. Não admitem nuances de nenhum tipo. Para uma pessoa com esta configuração psicológica, só existe o branco e o preto.  Geralmente, os abusadores emocionais cresceram em famílias que os trataram assim.

2. Intolerância:

Intolerante é a pessoa que não respeita opiniões, atitudes ou comportamentos alheios. O agressor não aceita as diferenças, o seu é o único modo de pensar possível e não valoriza nada vindo dos outros, são pessoas cheias de preconceitos. Facilmente visível em situações de  machismo ou feminismo levados ao extremo.

Somente se aproximará daqueles que se identificarem com ele, acreditam que não existe uma razão para impedir que a sua própria vontade prevaleça. Caso seja contrariado, se  distanciará e rejeitará a companhia dessas pessoas.

3. Encantadores

Para ganhar a confiança da sua vítima, se mostram como as melhores pessoas do mundo.  O agressor psicológico é um ator digno de ganhar prêmios. Seu carisma o leva, a princípio, a ser muito agradável para as pessoas, sabem como se comportar e esconder o seu verdadeiro “eu”. À medida que a confiança  aumenta, mostram então o poder destrutivo.

Mesmo quando o agressor deixa exposta sua personalidade destrutiva, as outras pessoas (principalmente a vítima) se negam a crer que estão diante de um agressor. Acontece que a frustração é tamanha que é provável que algumas pessoas nunca consigam aceitar essa terrível verdade.

4. Hipersensibilidade

Uma típica pessoa que se ofende com facilmente e tem dificuldade para lidar com seus sentimentos. Quando fracassam, demoram para se refazerem. Mas se triunfam, se acham semi deuses. O agressor psicológico vê com bons olhos o extremismo e o aplica inclusive sobre si mesmo.

Apesar de julgam a si de forma severa, fazem de maneira superficial. Não há uma autocrítica real . Mas veja, eles costumam deprimirem-se com facilidade e frequentemente caem em profundos abismos dos quais ninguém tem capacidade de resgatá-los. Tudo por conta da baixa autoestima, que faz com que vivam ansiosos e se mantenham como vítimas. 

Como são hipersensíveis, as mudanças de humor são frequentes, que passam de um estado estável emocionalmente ao de raiva ou fúria em segundos. Viver entre extremos de emoções.

5. Isoladores

Deixar a vítima longe dos seus familiares e amigos é crucial para os agressores, por isso obrigam a vítima a se submeter a manter essa distância, uma maneira de ter controle e fazer com que sua vítima sinta-se ameaçada e com medo de estar junto de  outras pessoas.

*Apesar de todos esses traços, podemos compreender que o agressor psicológico tem a sua vida cheia de sofrimentos. O seu pior castigo é de não poder realmente amar alguém. Por isso sente imenso vazio e solidão. Ele na realidade é vítima de si mesmo.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here