Hoje te convido a refletir sobre a autoestima.

Ela é um conjunto de sentimentos que faz você sentir-se bem consigo mesmo. E vai além, a autoestima faz você se apoiar, se valorizar e se amar! É auto aceitação e auto compreensão também.

Mas não se engane, é um exercício constante e diário, ao longo da vida.

É importante ressaltar que sentir-se bem quando está tudo bem com você, e na sua vida, é mais fácil. Mas o fundamental é conseguir se dar valor, se apoiar, se amar, se respeitar mesmo quando algo dá errado, quando um projeto fracassa, perde-se um emprego, acaba o relacionamento, entre outros momentos ruins.

Esses são os melhores momentos para exercitar o autoamor, ao invés de ser um julgador e crítico de si mesmo. O melhor é que você seja seu amigo, que se cuide, que se dê carinho, incentivo. Diga para si mesmo: “Calma, você pode ficar triste, pode chorar, mas você tem recursos para ultrapassar esta situação, tudo vai passar!”

Independentemente de qualquer coisa ou situação, é preciso saber ser sua maior fonte de compreensão, afeto e apoio, ser seu amigo. Não dizer coisas horríveis para si mesmo, em nenhuma circunstância. Compreender suas dificuldades, suas limitações, não pretender eliminá-las de uma vez só, mas aceitá-las e conseguir ultrapassar para chegar onde quiser chegar. Mesmo que em algum momento não consiga, ou paralise por algum motivo, tente respeitar o seu tempo, os seus limites, o seu próprio ritmo, porque cada um tem seu próprio tempo.

Se gostar, querer o seu bem, ter autoamor é conquista diária, é aceitar principalmente que não é e não tem que ser um super herói, e não tem que ser mesmo! Saiba que não é saudável buscar ser! Entenda que todos nós podemos cansar, ter medos, receios, sentir vontade de desistir quando ocorre algo difícil em nossa vida, mas se você for sua fonte de apoio fará com que esses sentimentos passem, não perdurem por longo tempo. O diálogo interior de incentivo, e compreensão consigo mesmo contribui muito para a superação de dias difíceis e de ter entendimento que somos todos humanos .

Mesmo na busca de se melhorar e de se aperfeiçoar, os erros irão surgir em algum momento com qualquer pessoa, e tudo bem! Independentemente de qualquer coisa é muito bom e saudável para autoestima saber se dar carinho, não se julgar ou ter críticas exageradas, principalmente quando se comete um equívoco. Uma autoestima com maior equilíbrio tem subsídios para auto aceitação e auto compreensão. Cada experiência da vida nos fornece subsídios para sermos ainda melhores conosco.

Elementos importantes para construir a sua autoestima equilibrada:

1 * Eliminar a culpa.

Se apoiar. Ter segurança em quem você é. Assumir responsabilidades para atuar melhor em sua vida, mas não levar o peso do mundo nas costas. Liberte-se.

2 * Não se compare com ninguém.

Cada pessoa é um ser único, com suas necessidades e evolução próprias, da sua natureza. Você é você, o outro é o outro! Você é único!

Como diz um ditado: O que é um remédio para um pode ser um veneno para o outro, e vice-versa.

3 * Não generalize suas experiências

Tudo muda o tempo todo na vida. Algo ruim que ocorreu no passado não significa que ocorrerá novamente em sua vida. Você é livre para fazer novas escolhas, os momentos mudam. Se dê oportunidades.

4 * Confie em si mesmo

Não espere de ninguém a força e incentivo que pode oferecer a si mesmo para iniciar um projeto, para se levantar de alguma decepção. Seja a força, a motivação, que necessita. Se apoie, confie muito nos seus recursos interiores.

5 * Tenha compaixão, compreensão por si mesmo

Não é porque fracassou em um momento que necessita falar palavras desmotivadoras, críticas severas ou falar palavras ásperas para você e desacreditar do seu potencial, da sua pessoa.

Se conseguimos desculpar outras pessoas, se aprendemos ao longo da vida a fazer este exercício com os outros quando erram conosco, é muito mais importante fazer este exercício com você. Desculpe-se! Recomece! Perdoe-se! Isso te fará um imenso bem!

6 * Cada um tem suas necessidades saiba identificar aquilo que te faz bem

O que faz você sentir-se mais confiante? Um hobbie? Um curso novo? Uma atividade artística? Um exercício físico? Desenvolva, pratique para que consiga estar cada vez mais potente e confiante!

7 * Autoconhecimento

Fundamental conseguir ser sincero com você e identificar quais são seus pontos que te dificultam e os pontos facilitadores. Harmonizando assim o seu ego, não se iludindo sentindo-se exageradamente autoconfiante e também não tendo autocrítica excessiva. Não se subestime, mas também não se valorize demais. Reconheça seus reais potenciais. Equilíbrio e harmonia com o seu ser é o melhor para sua autoestima.

8 * Seja o primeiro a celebrar suas vitórias e sentir-se feliz com elas

Seja grato. Só o fato de existir já é motivo de agradecer e comemorar.

9 * Concentre-se o máximo que for possível no presente

Isso é fundamental para o equilíbrio e harmonia da autoestima. Tudo que já foi ou será não é mais importante do que o agora.

Tudo pode se iniciar neste exato momento independentemente de qualquer outro acontecimento. Esteja no aqui e agora.

Se respeite, respeite todas as etapas da sua vida, tudo o que lhe aconteceu, algumas coisas dependem de você, outras não, dependem das circunstâncias, de outras pessoas, da vida. Não se cobre, se liberte, aceite-se, apoie-se.

Seja feliz, conquiste-se!

(Imagem: Andrea Piacquadio)

Você sabia que o Fãs da Psicanálise também está no Instagram e no Facebook? Que tal fazer uma visitinha para nós por lá?

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Patricia Tavares
Sou Psicóloga pós graduada, Reikiana Nível 3.Trabalho há 21 anos em consultório com psicoterapia, hipnose clínica. Já trabalhei em hospital, núcleo de violência da mulher. Acredito na vida, no amor, nos bons sentimentos, no perdão, na beleza da alma, na superação, no ressignificar, na humanidade. Adoro escrever e falar sobre sentimentos, superações, motivar pessoas, conseguir promover o melhor, despertar o que possa ser maravilhoso em cada um de nós e libertar pessoas de suas prisões emocionais, com uma nova e especial forma de viver, independente dos acontecimentos da vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here