Todas as decisões que tomamos na vida envolvem riscos e, muitas vezes, podemos perder oportunidades importantes quando optamos. É por isso que o medo pode ser um dos elementos que atrasam a tomada de decisão que consideramos importante.

Não podemos ver o futuro por um momento, para ter certeza de que vamos ficar bem com a decisão que tomamos, mas podemos ouvir e interpretar como nos sentimos ao decidir.

Que a paz seja sua bússola

Normalmente, se a decisão, mesmo quando dói, gerar uma sensação de paz, estaremos no caminho mais apropriado para nós. Talvez possamos usar esse elemento como radar, especialmente naquelas circunstâncias em que sentimos que há muitas dúvidas e temos dificuldade em decidir.

Nunca podemos ter certeza do que teria acontecido se tivéssemos feito outra escolha, mas às vezes a vida nos diz de várias maneiras que tomamos a decisão certa. Às vezes, porque nos mostra um cenário em que nunca teríamos nos encaixado e outros que são muito satisfatórios, colocando-nos onde sempre quisemos estar ou até superando qualquer expectativa.

Deixe o tempo fazer seu trabalho

O tempo tem suas peculiaridades, é implacável com a sua passagem, inestimável, mas também tão justo que coloca tudo onde pertence ou, pelo menos, nos dá essa impressão. Isso exige que fique claro que nosso presente será o passado do nosso futuro e também que tudo o que vivemos nos colocou onde estamos agora.

Somos o produto de todas as decisões que tomamos consciente ou inconscientemente

Talvez possamos lamentar que não haja equilíbrio nesses dois tipos de decisões, uma vez que aproximadamente 90% do que decidimos diariamente fazemos inconscientemente e apenas 10 através da nossa mente consciente.

Talvez nessas dez sejam as decisões mais importantes, mas a soma e o que determina nossa vida é o que nos leva a onde estamos. É por isso que devemos cuidar do que está oculto por trás dessa mente inconsciente e dos programas que carregamos nela ou adquirimos através de outras pessoas e adotamos como nossos.

De qualquer maneira, cada dia nos oferece uma nova oportunidade, de mudar e ajustar o que queremos: Talvez hoje não estejamos onde queremos, mas isso não significa que não possamos chegar lá. Se seguirmos o guia do coração, ele nos levará a dar passos bem-sucedidos, nos caminhos mais maravilhosos.

Escolha viver, ao invés de ter medo

Vamos deixar de lado os medos e nos capacitar a viver, para permitir que a vida nos surpreenda, sendo um tanto flexíveis quanto ao que pensamos e nos dando a possibilidade de mudar toda crença que é inconveniente e, por meio dela, parar de tomar inconscientemente decisões que vão contra ou não são totalmente consistentes com os objetivos que estabelecemos.

Vamos confiar no processo da vida, somos capazes de ver os sinais de que a vida nobremente nos coloca para não nos desviarmos muito ou simplesmente não nos perdermos, mas às vezes somos muito rígidos e resistimos a ajustar algum plano, decidir inconvenientemente e, às vezes, atrasar esses planos carregados de magia que nossa alma traz para nós executarmos.

No final, tudo se encaixa , vemos cada peça em sua posição perfeita e, às vezes, nos perguntamos: eu realmente acredito nesse caminho ou estava tudo pronto para eu percorrê-lo? Em particular, acredito que criamos o caminho, mas existem certos elementos dele que não podemos deixar de ver ou viver.

(Fonte: reencontrate)
(Imagem: Andrea Piacquadio)

Você sabia que o Fãs da Psicanálise também está no Instagram e no Facebook? Que tal fazer uma visitinha para nós por lá?

Compartilhar

Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here