Em Primeiro lugar, é preciso admitir que qualquer pessoa mal caráter ou não pode se envolver em um triangulo amoroso, e isso não quer dizer que ela seja necessariamente uma vadia desprovida de moral. Livre-se de todo preconceito e julgamento para continuar lendo esse texto.

Pior que a ilusão da esposa em acreditar que não é traída é a ilusão da amante em acreditar que um dia terá o homem casado só para ela. Olhando para isso e para todos os e-mails com amantes pedindo socorro que recebo, pensei quais seriam meus conselhos, para essas mulheres.

Algumas questões práticas:

  • Por que tanto mimimi? Se decidir ser amante, assuma todas as limitações e riscos deste tipo. Você dificilmente será a titular, sempre vai ter um homem pela metade, não vai ser prioridade e vai passar aniversário, férias, natal e ano novo sozinha.
  • Se coloque por um momento no lugar da esposa, ela pode não ser aquela megera péssima de cama que o marido insiste em dizer que não tem mais relações sexuais e só está junto por causa dos filhos. E se for, ela provavelmente tem seus motivos. Tá achando que é fácil ficar coberta de estrias, engordar 30 kilos na gravidez e aguentar as cobranças do marido que não tem a mínima compreensão com as transformações do corpo feminino?
  • Uma coisa é se apaixonar por um homem casado por acidente, outra coisa é estar nisto por mero prazer em destruir o relacionamento dos outros. E se a esposa traída fosse sua mãe, você iria gostar?
  • Não acredite nas promessas de um homem que traiu a própria esposa. Entenda de uma vez por todas, um homem casado dificilmente deixa a família para assumir a amante. O ideal para ele é manter as duas.
  • Você não é a amante por ser melhor que a titular, mas por ser diferente. Se amanhã você se tornar titular ele também vai querer uma diferente. Hoje ele trai a esposa, amanhã ele trai você.
  • Ser gostosa e boa de cama não é suficiente para segurá-lo ao seu lado. Lembre-se, a esposa provavelmente é tudo isso e ainda lava, cozinha e cuida dos filhos e mesmo assim é traída.
  • Além de ser amante já pensou em ser outra coisa? Valorize-se, tenha objetivos na vida, ter outros prazeres e atividades pode ser bom e abrir novos horizontes, em especial se o seu caso envolver dependência financeira.
  • Digamos que o improvável aconteça e ele resolva deixar a esposa para ficar com você, você vai ser feliz, vai suportar a malcriação dos filhos dele, e ter confiança total no seu taco? Você vai ficar confortável cada vez que a ex ligar de madrugada para dizer que o filho está no hospital?
  • O inevitável aconteceu e ele optou por terminar com você e ficar com a esposa, o que fazer? Agora é hora de encarar a realidade que você não quis ver antes e seguir em frente. Nada de esquartejar os gatos dos filhos dele ou arranhar a lateral do carro da esposa. Seja digna e saiba perder com classe, a família dele não tem culpa, você é responsável pelas próprias escolhas e entrou nesta porque quis.
  • Uma vez digerida a rejeição, está difícil seguir a vida, conhecer gente nova e se perdoar por tantas burradas? Comece amando a si mesma, não fique com qualquer babaca por carência, pare de se contentar com tão pouco. Seja racional, tome decisões ao seu favor e se apoie, não espere apoio dos outros. Agora você tem a opção de fazer melhores escolhas. COLOQUE VOCÊ EM PRIMEIRO LUGAR!
Compartilhar

RECOMENDAMOS



Vania Silva
Psicanalista, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Certificada em coaching, liderança pessoal e especialista em linguagem do corpo. É colunista do site Fãs da Psicanálise.

25 COMENTÁRIOS

  1. Texto puramente clichê, quando ouço em consultório o tema TRAIÇÃO, vejo que a complexidade é bem maior do que fora aqui exposto e depois de ler este texto, neste site que tanto aprecio me sinto decepcionada. Essa visão reducionista de que a traição gira em torno de uma amante carente, mimada e vaidosa, é simplista demais. Nem sempre é assim, acredite, na maioria das vezes não. Não estou me posicionando aqui em defesa da amante, apenas estou explanando que essas nem sempre são as características da amante, ou melhor dos amantes (porque o título inicialmente não direciona o tema ao lado feminino, embora não honre o intitulado), nem sempre a expectativa é a de transformar o triangulo, num único modelo monogâmico em favor à qualquer um dos lados. Trazendo a proposta do site a “psicanálise”, por esta perceptiva sempre estaremos lidando com um sujeito desejante e singular em seu desejo, não da para expor um texto como este e simplesmente rotular àquela que se submete a está relação e por algum motivo a ser descoberto respeitando sua singularidade se dispõe a ocupar o terceiro lugar, o provável lugar do “objeto – dejeto”. Por fim, minha opinião ainda que irrelevante, estes “conselhos para amantes infelizes” não valem a pena. Contraindico está leitura e ainda sugiro à aquele que se atreva a explanar sobre, que escute, caso a caso, e deixe de lado a forma de bolo. O sujeito que se dispõe a expor-se em nome da psicanálise deve desprender-se da moral social e das “verdades” esperadas pela massa.

    • Verdade! Esse texto não condiz momento algum com conceitos de Análises. A percepção que dá é um indivíduo Ultra evangélico aconselhando uma “pecadora”!

    • Ora aí está! Gostei deste comentário! Quem escreveu este artigo parece estar a dar conselhos à amante, mas não consegue esconder que não simpatiza com ela. Estas questões são complexas, exigem de facto muito amor próprio para serem terminadas, e no fim, todos sofrem. Agora o mais grave é que para além da esposa, marido e amante, também existe a sociedade, os filhos, questões económicas…e dúvidas, muitas dúvidas quanto ao futuro. O marido que trai tem dúvidas, a esposa traída também e a amante também. São todos seres humanos com sentimentos, e sentimentos exigem muita calma na hora de tomar decisões. O mais certo é todos sairem magoados. Porque decidir mudar é muito difícil e é mais fácil manter a vida que se tinha do que escolher um novo rumo.

    • Parabéns, Gabriella! Concordo plenamente! Eu sinto-me decepcionada também! Porque o tema proposto é muito mais complexo do que possa imaginar! Estamos falando de duas pessoas desejantes e não de um homem safado e uma amante carente! Ah, por favor! Quando falamos de desejo, o tema é muito amplo! Não se pode falar dele de forma reducionista, preso a moralidade; princípios e valores de uma sociedade conservadora.

  2. Amei o seu comentário, Gabriella. Eu que sou leiga achei o texto super rasi, digno de uma Marie Claire da vida. Olha que sou “a esposa”, não amante e ainda bem esse não é um problema do meu casamento. Achei bem bobinho o texto.

  3. O texto é contraditório. Diz que o leitor deve se livrar de preconceitos para continuar lendo, mas todos os conselhos que vem abaixo possuem forte teor de julgamento, machismo e imaturidade para lidar com o assunto.

    • Concordo, machista e clichê. As pessoas não são tão simples quanto parecem e dizem. Não sabemos exatamente o que as leva a ter esse comportamento em situações como essa, e tantas outras. As pessoas são motivadas por razões nem sempre óbvias. São necessários anos de terapia para descobrir determinados comportamentos nossos ou o porquê dessa ou daquela conduta. Seríamos simplistas se nos apegássemos apenas as razões elencadas aqui no texto. Parece receita para ser ou não ser amante ou para não ser traída. Ademais, ninguém entra em lugares onde não há espaço, da mesma forma que ninguém tira ninguém de ninguém. Estamos falando de pessoas adultas, com discernimento e que sabem muito bem o que estão fazendo. Ninguém é forçado a nada, salvo raras exceções. Costumo observar, nesses casos, e com certo pesar, mulheres culpando mulheres, principalmente quando estas são livres e desimpedidas e o sujeito comprometido. Se alguém tem que prestar conta, é aquele ou aquela que tem um compromisso com alguém. As pessoas sempre procuram achar um culpado, um vilão para não assumir as próprias faltas, os próprios deslizes… Quando uma traição acontece, provavelmente, algo precisa ser olhado com cuidado e individualmente no relacionamento, uma vez que este é responsabilidade de ambos.

  4. Tem sim mulher que da em cima do marido de outras..mas tem marido que busca um relacionamento fora do casamento seja por sexo ou outra coisa..e em alguns casos acaba conquistando a “outra” que nem se imaginava envolver nessa situação.. Algumas nao se importa em acabar com o casamento..mas tem caso que a “outra” se ve num dilema pois sabe que isso é errado mas esta apaixonada pelo cara..entrar nessa situação é pedir pra sofrer e ainda sai com um coração partido..Os dois estão errados mas quem deve lealdade a esposa é o safado do marido.

  5. Muitas vezes se culpa a amante…. na minha opinião com o leiga o culpado é sempre aquele que tem a aliança,o compromisso. Não estou defendendo o outro que não tem, mas ele não tem compromisso nenhum com o casamento!!Isso tudo vai do caráter da pessoa que trai.Porque na verdade não tem nenhum!!

  6. No decorrer da leitura, fui construindo o teor do meu comentário e quando fui ler os comentários, vi que já haviam escrito tudo o que pensei. Parabéns Gabriela pelas suas palavras.

  7. Quem “acha” que não pecou, sempre atira a primeira pedra. E a pedrada desse texto foi bem grande. Talvez a escritora quis dar um recadinho de forma indireta para alguém, como se faz hoje nas redes sociais. Quem dera ser amante fosse apenas um capricho de mulher vaidosa. O problema vai bem além do que se vê. São muitas questões pessoais em jogo. São muitas dores e carências pedindo para serem vistas pelos envolvidos nessa história. Vai além de caráter, beleza, sexo e dinheiro. Já estive numa situação dessa e foi surpreendente as descobertas que fiz de mim mesma, do marido e da esposa. Há coisas nestas situações que nenhum olhar de fora consegue ver e muito menos entender. Os próprios envolvidos, muitas vezes só se dão conta do problema quando ja se distanciaram o bastante dos seus principios e valores. Quando chega nesse ponto, um deles tenta fazer o caminho de volta. Alguns conseguem, outros ja amarraram demais os laços e descobrem que deu um nó. E uma coisa é fato, todos os envolvidos contribuíram para o emaranhamento que se formou nesse triângulo.

  8. Texto totalmente parcial porque coloca mulheres contra mulheres, e mantém o homem em uma posição confortável, até porque traição tem mais a ver com a falta de sintonia do próprio casal, do que um terceiro de fora, aliás me arrisco a dizer que muito antes da amante ou amante( ele) aparecerem as coisas já estavam ruins entre o casal! A autora explana apenas o lado da amante, mas exime a culpa do marido e da esposa, que sim todos sabemos que ambos têm culpa quando a relação falha ou afunda! Que tal mencionar esse lado tb?!!!

  9. Texto que defende apenas o casal, como se santos eles fossem, me poupe, nos poupe! O homem aqui ficou como o bonzinho da história , e a esposa uma sonda que não sabe o que se passa, e a amante que leva a culpa?! Fala sério viu! PS: não sou amante / sou casada e a digo que a gente sabe muito bem quando nossa relação está indo mal, se um terceiro entra no meio e porque já tínhamos permitido lá atrás!

  10. Complexo.
    Passo aqui minha experiencia, e que venham as analises e inevitáveis julgamentos…
    Casado a mais de 10 anos, inexperiente vinte e poucos anos na época a esposa praticante de religião ultraconservadora (não vem ao caso detalhar qual).Propus me a segui-la neste sentido para me enquadrar no padrão esperado.
    Muito controladora (aprendi recentemente a identificar perfis…) desde sempre foi um namoro longo e limitado de intimidades. Tivemos um filho hoje com 9 anos… Ate aqui a historia parece dentro da normalidade.
    Fui perdendo a limitação que sentia de não ter escolhas próprias, (Ate aqui eu não tinha meu filho) e aconteceu uma traição de minha parte. algumas vezes, uma mocinha mais 10 anos mais nova e eu não via a menor chance de levar adiante, fui me distanciando ela chorava e dizia me amar e tal… Passou ninguém descobriu nunca mais falei com ela e vidas que seguiram. Anos se passaram e aconteceu outra vez com uma mulher casada, com filhos que estava com o casamento desgastado, encontrou em mim uma válvula de sexo pra se distrair, enfim sei la o quanto ela realmente queria com isso. Começou a dizer que queria casar comigo… foi alguns meses apenas, com as estrategias de guerra que a situação impunha para os encontros ocorrerem. Ai veio meu Filho e a relação ilicita foi finalizada.
    Muitos anos se passara, achei que nunca mais ia querer me envolver em infidelidade, pois convenhamos da trabalho e dor de cabeça. Conheci uma garota de 26 anos na época (ela completara 30 em julho deste ano) eu 12 anos mais velho que ela, enfim achei que seria igual ao primeiro caso…. porem nos vimos apaixonados e com planos. nos primeiros anos ela saia pra todo canto solteirando feliz da vida, nunca liguei mas o ciume foi aparecendo. Ela tambem da minha esposa… desenvolvi uma compulsão maluca que me tirou de orbita, pra eu saber onde ela estava e se estava fazendo o que me falava … pois queria uma familia comigo mas nao largava a vida jovem de amizades coloridas dos milenials. Por outro lado me vem culpa de descumprir um casamento uma familia e tal. O que eu nao ligava no passado passou a me atormentar em descobrir a conta gotas o passado oculto que ela teve comigo, perdia confiança que tinha nela. e ironicamente, como eu posso pensar assim estando em minha posicao. Mas enfim penso. é um medo de jogar tudo pro alto ver o passado recente se virar contra mim.

    Nao desejo mal a ninguem a atual esposa, sofre com a situacao, vive de pé atras, parou no tempo. finge que acredita que nao tenho nada e que nao me aproximo dela pq estou me estabilizando talves… E na verdade sinto falta alguem que nao mora comigo. Aparentemente ela demostra mudancas de comportamento, diz me amar que unca viu nada igual… acho que nesse ponto sou facilmente enlaçado. (o que pra mim é contraditório, pq nao sou o tipo que flerta com todo mundo e tal, com viés de consumir tudo que vê… sou capaz de recusar uma noite com uma musa nitidamente se insinuando pra mim).
    E tem um tempo consideravel pra confundir isso com uma situacao Fullgás. O que fazer por um lado uma pessoa nao sabe o que fazer com o marido que perdeu contra uma desta. Nao consido nao falar com ela sem contar a quimica com intensidade inédita.

    Complicado, triste e dificil de se viver

  11. A primeira que deveria livrar-se de qualquer preconceito pra escrever a matéria é a própria autora. Traçou o perfil da amante da maneira mais clichê possível, carente, vazia e que quer roubar o marido da outra, os seres humanos são complexos, as relações estão longe de serem descritas por um manual, nem toda amante quer o homem pra si, até pq sabe que vai enfrentar os mesmos problemas que a atual, já parou pra pensar que muitas vezes a amante só quer passar algumas horas com a pessoa pq tem química sem necessariamente querer construir uma vida ao lado da pessoa???? Achei o texto ruim e reducionista demais… Pensei que os psicanalistas analisassem o problema de maneira holística sem estabelecer um perfil específico..rs

  12. Tenho um amante há 1 ano, sou desenpedida, e ele, casado, e muito bem casado! do tipo:comercial de margarina! Sem problemas na relaçao, sem brigas, e sexualmente ativos! Eu nao desejo mal algum para os seus, o que nos aconteceu foi uma espécie de acidente de percurso, pois nenhum dos dois planejamos isso! Sei da minha condiçao “escanteio” e estou bem com ela, pago minhas contas sozinha, diga-se de passagem. A princípio, pretento sim ter um namorado, e ele apoia isto, embora com um pouco de ciúmes, mas serei muito honesta comigo mesma, parto do princípio que, sexo de qualidade, já tenho, sentimento também, o fulaninho que me tirar dele precisa estar a altura, se nao, fico como estou, sem crise, sem remorso, sem passar natal sozinha, pois tenho família, sem passar final de ano/aniversário sozinha, pois tenho amigos! Este último dia dos namorados, trocamos até presentes, nunca seremos mornos! Se eu nao encontrar alguém bacana pra constituir uma família linda como a dele, optarei ao menos por uma inseminaçao. Nós nos famos todos os dias, ele me dá bons conselhos, me incentiva nos meus planos/sonhos, nunca foi só carne, o dia que acabar, continuaremos eternos melhores amigos, o que posso querer mais de um relacionamento?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here