É comum nos dias atuais a erotização precoce das crianças entre os adultos, mas os pais devem evitá-la. Quando duas crianças tornam-se amigas muito próximas, principalmente se for uma amizade entre menino e menina as pessoas logo dizem que os dois são “namoradinhos”, isso não é verdade.

Criança não namora nem de brincadeira, criança brinca, criança é amiguinha da outra e apenas isso. As crianças têm vínculos de amizade inocentes e cheios de carinho, gostam de abraçar, beijar, ficar junto, mas tudo isso não significa que seja com outras intenções senão as de demonstrar afeto pelo amiguinho.

Vivemos tempos em que a indústria da moda e da beleza ditam normas e regras à sociedade, contribuindo para que cada vez mais a criança se pareça com um mini adulto, ou seja, se vista e aja como ele. Os pais devem ter cuidado com isso. Toda criança deve ter o comportamento adequado a sua idade, pular etapas da fase infantil é prejudicial ao desenvolvimento da criança e pode trazer sequelas na idade adulta.

Criança deve se vestir como criança e nunca usar produtos ou calçados de adultos. Os pais também devem manter cuidados com o uso exagerado por parte das meninas de maquiagens. Ao menino cabe o direito de chorar em público quando sentir vontade, também é preciso acabar com essa história de que homem não chora.

Toda criança tem o direito de escolher os seus amiguinhos e não é nada demais se o seu filho escolher uma menina para ser a sua amiguinha e gostar de brincar com ela e estar ao seu lado, isso não significa que ele esteja apaixonado, que sinta ciúmes, que tenha desejos pelo corpo da menina. Nada disso.

Deve ser permitida a criança viver as fases da sua infância de forma clara e obedecê-las sem atropelos. Uma criança jamais sentirá desejos sexuais por outra, tudo o que ela deseja é sentir-se bem ao lado do amiguinho e feliz com a sua presença. Os pais de uma menina também não devem proibir que ela veja o seu amiguinho só porque acham que ela está apaixonada.

A menina igual ao menino quer apenas poder estar ao lado do seu amiguinho. Criança também sente tristeza, saudades e amor pelos seus amiguinhos. Algumas chegam a adoecerem se passarem muito tempo distantes dos seus amiguinhos mais próximos. Os laços de amizade entre as crianças são sinceros e mesmo que se aborreçam umas com as outras, é questão de um tempinho curto para voltarem a brincar. Criança não guarda mágoas e nem raiva por muito tempo.

Evite que a sua criança seja vítima de namoro precoce. Mesmo que a criança aceite ser o namoradinho de outra, converse com ela e diga que a idade de namorar ainda não chegou. Explique que só adultos namoram, casam e têm filhos. Não alimente essa ideia na sua criança, pode ser bastante prejudicial ao seu desenvolvimento. Toda criança deve apenas brincar e estudar. Se na escola começarem com essa coisa de “namoradinhos” fale com a professora do seu filho. Ensine à sua criança que ela deve se comportar como tal, ou seja, sem se envolver nas conversas dos adultos e buscar brincar com outras crianças da sua idade. A adultização da criança tem sido fato frequente nos últimos anos, por isso essa coisa de acharem que criança namora.

É muito comum nas festas de família ao verem duas crianças brincando dizerem que são “namoradinhos”. Duas crianças brincam ingenuamente, tudo coisa da infância. Nas suas cabecinhas o que estão fazendo não são nada demais. Estão apenas brincando uma com a outra porque se gostam e têm afinidades.

São verdadeiros amiguinhos, isso sim podemos dizer. É importante lembrar que as crianças não têm maturidade orgânica, social e afetiva para a ação de namorar. Os carinhos trocados pelas crianças são ingênuos, cheios de ternura e meiguice. Elas não têm outro objetivo a não ser demonstrar que estão felizes com a presença do amiguinho. Nenhuma criança deve ser estimulada a namorar. Isso nunca. Seria uma afronta a vida infantil. Os pais devem estar atentos a isso.

Respeitar as crianças nas suas atitudes e gestos, na sua fase infantil, nas escolhas dos seus amiguinhos e, principalmente, nas brincadeiras que mais os agradam isso sim é tarefa dos pais, como também, vigiar as pessoas próximas da criança para que não as adultizem antes do tempo. Namoro infantil não existe. As crianças têm um coração puro, sem maldades, são inocentes por natureza. Não sabem diferenciar o que é bom ou ruim para elas, por isso muitas acham engraçado quando as chamam de “namoradinhos”, elas nem imaginam o que isso significa. O melhor é deixar que elas cresçam e façam as suas escolhas conforme as suas necessidades, por enquanto deixemos que brinquem muito com os seus amiguinhos. Criança não namora nem de brincadeira.

(Imagem: Mikael Kristenson)

Compartilhar

RECOMENDAMOS



Rosângela Trajano
Rosângela Trajano é licenciada e bacharel em Filosofia com mestrado em literatura, escritora, ilustradora e professora de filosofia para crianças. O que mais gosta de fazer é poetizar para crianças. É colunista do site Fãs da Psicanálise.

3 COMENTÁRIOS

  1. Que excelente artigo amiga, parabéns!
    Concordo plenamente ninguém deve estar induzido a criança a ideia de que são “namoradinhos” só porque são proximas. As próprias pessoas, pais tem ideias distorcidas das relações de amizades entre seus filhos, criança não tem nem cabeça formada, muito meno senso de independência e de escolha para dizer que é namorado.
    Gostei muito do tema!!!!
    Abraços.
    Que levemos esses temas as nossas casas, escolas e espaços públicos.

  2. Temáticas importante. A sexualização infantil é preocupante, principalmente de meninas. E vale lembrar que até os 14 ainda existem resquícios de infância e muitos falam que nessa idade já entendem completamente as situações e podem tomar decisões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here