Na última semana, uma atleta fez o impensável não uma, mas duas vezes: Rebeca Andrade, ginasta de 22 anos, ganhou duas medalhas inéditas para a ginástica brasileira: foi prata no Individual Geral e ouro no salto nas Olimpíadas de Tóquio.

Nascida em uma família e um bairro humildes na cidade de Guarulhos (SP) e criada pela mãe, Rebeca encantou o país com seus movimentos e seu sorriso. A atleta, que demonstrou estar muito contente e concentrada durante o torneio, foi a primeira atleta da ginástica brasileira a ser condecorada com medalhas em edições das Olimpíadas. Nossa primeira medalhista olímpica se inspirou na gigante Daiane dos Santos, colega de profissão que abriu caminho para que uma jovem mulher negra fizesse história.

Apaixonada por Rebeca, a internet tem compartilhado incessantemente o feito da atleta. Em um momento de polarização intensa no país, Rebeca foi capaz de unir gregos e troianos e representa aquilo que há tanto tempo nos faltava imaginar para o país: um Brasil com representatividade, que tem razão para sonhar com melhores realidades.

Inspirados pela ginasta, fãs descobriram que Rebeca, além de ginasta de ouro, é também excelente com as palavras. No Instagram da jovem, resgataram uma postagem de oito anos atrás em que ela compartilhou uma foto de um poema escrito por ela aos 5 anos de idade.

“Amor é quando você perde
Um dente mas não tem
Medo de sorrir
Porque você sabe que
Os seus amigos ainda
Vão te amar mesmo
Se tiver faltando
Uma parte sua.”

A singeleza do poeminha encantou a internet. Apesar de não precisar de plano B, com sua carreira na ginástica decolando, Rebeca com certeza daria também uma boa poeta.

Com informações de: Notaterapia

Você sabia que o Fãs da Psicanálise também está no Instagram e no Facebook? Que tal fazer uma visitinha para nós por lá?

RECOMENDAMOS




A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui