Hoje pela manhã ao acordar fui agraciada com este lindo poema escrito pela minha amiga Beth Pavão, simplesmente eu adorei! Texto sensível que resgata a essência da data que, na minha opinião, é a mais importante no contexto cristão. Pois, a Páscoa traz em sua simbologia a possibilidade de renascimento em todos os sentidos da dimensão da alma humana. Feliz Renascimento a todos!

Poema na Madrugada: PARA QUE A SEMANA SEJA SANTA (Autora: Beth Pavão – Capelã Hospitalar)

“Que não nos falte reflexão sobre
reis, mantos, palmas e jumentos,
coroas, poder e lamentos
humildade, singeleza, sabedoria
questões do ser
seguidores, propósito e missão
amigos, serviço e comunhão
mesa posta, lava-pés
vinho e pão
oração, benção e instrução
dor na alma e despedida
cansaço, sono e solidão
angústia, lágrimas, suor
sangue e agonia
Getsêmani: Deus na noite fria
corrupção, suborno e acusação
captura, beijo, milagre e traição
legalismo e sofrimento
remorso e arrependimento
manipulação
suicídio em tormento
apreensão, tortura e terror
omissão, abandono, amor
estresse, vergonha, Herodes
jogo político, marketing e exposição
moedas de prata e sacerdotes
entrega, humilhação
tortura e carne dilacerada
gemidos de dor na madrugada
soldados, açoites, Calvário e cruz
o moço de Nazaré chamado Jesus
o alerta da mulher de Pilatos
escolha, voto e lavagem das mãos
condenação, crueldade e pecados,
Messias prometido, Deus Encarnado
culpa, nudez e enfermidade
notícia espalhada na cidade
peso e negação, empatia e perdão
Deus, o Cristo
nós e Simão
Simão Pedro, Simão Cirineu
eles, nós, você e eu
pregos, sangue, lágrimas sem unguento
desamparo, angústia e tormento
espetáculo macabro e multidão
mulheres, Maria e João
questionamentos, ladrões e rejeição
afronta, pedidos e identificação
Resposta quase ao pé do ouvido
“hoje mesmo estarás comigo no Paraíso”
Reino e revelação
sede e vinagre

“Tudo está consumado!” – Expiação
Morte, lança, escuridão
terra, raios e terremoto
descida da cruz, choro e cuidado
secreções do corpo e limpeza
embrulhado em lençol e tristeza
corpo ferido, inerte, depositado
corpo perfumado
silêncio…
túmulo fechado
Volta pra casa, depressão
guarda do corpo, frustração
Inferno, lágrimas e perplexidade
noite, madrugada, dia novo e novidade
túmulo vazio, anjos e Jardineiro
nome pronunciado, a voz do Carpinteiro!
Alegria, Festa e envio
pés apressados no caminho
Mensagem, incredulidade
volta ao Jardim, confirmação
Morte vencida: realidade!
Páscoa: Passagem, Restauração
Domingo:
Dia de Ressurreição!”

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Nazaré Jacobucci
Psicóloga Especialista em Psicologia Hospitalar e Luto, Member of British Psychological Society. É colunista do site Fãs da Psicanálise.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here